Ações rápidas de Marketing Digital para aplicar no começo do ano

A cada fim de ano, começamos a fazer uma retrospectiva sobre conquistas e objetivos alcançados em nossa vida pessoal, não é mesmo?

Em nosso negócio não é diferente, é um momento de avaliações de como foi o ano. Avaliações sobre lucros, prejuízos, estratégias que foram adotadas, se deram certo ou não…

Dezembro e janeiro são os meses para fazer o levantamento de todas essas informações e também o início do planejamento para o próximo ano que irá começar.

Dessa forma, a elaboração de estratégias de marketing é fundamental para que se corrijam os erros cometidos no ano que passou e conquistar melhores resultados para o próximo.

Abaixo, o blog do Mestre do Adwords, listou 10 ações rápidas de marketing digital para serem aplicadas no próximo ano!

Vem ver!

 

Ações rápidas de Marketing Digital

 

# 1 – E-mail marketing

O e-mail marketing é uma poderosa ferramenta para sua empresa aplicar no inicio do ano. Monte uma lista solida de clientes que realmente tem interesse no seu produto ou pelo serviço que tem a oferecer!

Um bom e-mail marketing contem as principais características do seu produto, mas sem entregar o jogo.  A ideia do e-mail marketing, é que ele seja o chamariz para o cliente se interessar pelo seu negócio, a ponto dele visitar o link do seu site ou página em redes sociais.

Importante que ele não seja considerado um “spam”. Sempre deve conter dados importantes, como: nome da sua empresa, e-mail para contato, e todo um layout clean e objetivo.

 

# 2 – Anúncio no Facebook

O Facebook é a maior rede social do mundo. Dito isso, a sua empresa pode investir em publicação de anúncios no Facebook, proporcionando uma visualização à grande alcance do seu negócio.

Para ver como funciona, o ideal é você investir pouco nesse primeiro anúncio e acompanhar o andamento e retorno desse investimento.

É uma ótima forma de você colocar na mídia social mais famosa do mundo, a sua empresa em exposição.

 

marketing-digital

 

# 3 –  Criar Página no Facebook

Outra ferramenta de marketing digital muito influente é a criação de uma página no Facebook.

A criação dá página é gratuita, e permite a inclusão de atualizações diárias, tanto em forma de textos quanto de fotos. Ótima alternativa para você manter os seus clientes mais atualizados, e também, conquistar novos.

Para as empresas, é muito importante aderir ao uso da tecnologia, das mídias sociais ao seu favor. Isso porque, grande parte do seu público, é usuário continuo das redes sociais. Dessa forma, você estará se aproximando ainda mais dos seus clientes, estreitando laços e construindo também novos laços.

Caso você queira ter uma divulgação maior da sua página no Facebook, é possível realizar um investimento, mesmo que pequeno, para que a sua empresa seja divulgada no próprio Facebook.

Há a seleção do público alvo, idade, localidade, que permitem uma ampla busca de pessoas que têm o perfil para serem clientes do seu negocio.

 

# 4 – Campanha Google Adwords

Sabemos que o Google é uma ótima ferramenta de busca, e se você quer investir, é uma maneira rápida e eficiente de obter novos clientes para o seu negócio.

O Google Adwords, nada mais é, do que uma campanha paga para veiculação no Google. O bom dessa ferramenta, é que a própria empresa define qual o valor a ser investido na campanha, pagando apenas pelos cliques dos usuários.

 

estratégia de marketing digital

 

# 5 – Pesquisa pós venda

Quando a empresa conquista um cliente, através da compra do seu produto ou serviço, é interessante coletar informações diretamente com o próprio cliente para saber como foi à experiência de compra dele.

Uma forma de implantar essa ideia é através de um e-mail perguntando como foi a experiência de compra.

Com a utilização dessa estratégia, é possível mapear os pontos positivos e negativos, do ponto de vista do cliente.

É uma ótima forma de mostrar uma preocupação com o cliente, e ele se sentir importante, especial.

# 6 – Otimização de Conteúdo

Sabemos que o conteúdo é muito relevante para o marketing da empresa. Um conteúdo bem estruturado e otimizado gera uma melhor imagem para sua empresa, e permite que o cliente encontre as soluções que ele procura.

# 7 – Youtube

A internet é atualmente palco de grandes divulgações e muito utilizada para a captação dos clientes, e manter mais próximos os clientes já existes.

Além das postagens em redes sociais como: Facebook e Instagram, o Youtube também é um grande atrativo para quem deseja ampliar o alcance, e de maneira menos engessada.

O bom do Youtube é a apresentação de um produto ou serviço, de modo que o cliente consegue visualizar e ter uma experiência mais ampla, não apenas em textos ou imagens, e sim, vendo como o negócio realmente funciona.

Com a apresentação de vídeos, você consegue trazer uma nova cara a seu negócio, apresentando-o muitas vezes de forma mais despojada e informal, criando um vinculo com o seu cliente já existente, e conseguindo captar novos clientes.

No Youtube, você também consegue estabelecer um link direto para o seu site, e fazer com que o cliente sempre tenha acesso às informações atualizadas, seja em quaisquer redes sociais que você esteja presente.

# 8 – Aplicativos para Marketing Digital

Além da presença nas diversas redes sociais,  os clientes também se interessam por downloads de aplicativos.  Os aplicativos são muito uteis, principalmente para empresas que trabalham com compras.

Os clientes podem acessar o aplicativo e realizar compras por eles, o que facilita ainda mais a ampliação do seu negócio, aumentando também a chance de aumento na vendagem do seu produto.

# 9 – Facebook Live

Ainda no Facebook, além da criação da página da sua empresa e veiculação de anúncios pagos, é possível ainda realizar uma live. A live, nada mais é do que uma interação via vídeo ao vivo.

Você consegue estabelecer um contato direto com o seu público, e estar disponível para explicação de produtos ou serviços oferecidos.

Sempre bom, anunciar na sua própria página, o dia e horário que ocorrerão a live.

# 10 – Snapchat

Postando vídeos de curta duração, que são muito bons para uma ação rápida de marketing. Anuncie seu produto, através de foto ou vídeo e coloque o nome do seu para o publico acessar.

O que achou das dicas?

Então, preparados para aplicar!

Qualquer dúvida, manda para nós!

Seu Site Fracassou? 5 Pontos que Podem Explicar o Porquê

Não é novidade para ninguém que os sites viraram febre nos últimos tempos. Grandes, médias e pequenas empresas estão se tornando mais conscientes sobre a importância de suas presenças na internet.

A questão é que a solução mais simples que surge na hora de criar essa presença é montar um site.

O site traz bons resultados e cumpre o papel de tornar uma marca presente digitalmente? Sim e não!

A realidade é que depende muito de como você trabalhará a sua estratégia. Hoje, nós podemos contabilizar mais de 1 bilhão de sites na internet e você sabe, quanto maior a concorrência, mais complicado é de se conseguir o destaque tão almejado.

É fato de que não adianta ser só mais um na rede, é preciso desafiar-se e criar sites inovadores que condizem com o primeiro mandamento da internet para negócios, ou seja, oferecer uma excelente experiência ao usuário.

Independente do setor em que o seu negócio está inserido, você deve atentar-se para a comunicação que ele entrega aos potenciais clientes da sua marca.

Sabendo que essa missão não é tão simples como parece, nós, do Mestre do Adwords, criamos esse conteúdo.

Seu site fracassou? Então veja 5 pontos que podem explicar o porquê isso ocorreu.

Certamente, ficará mais fácil tanto corrigi-las, como evitá-las em um outro momento.

Vamos começar?

 

Seu Site Fracassou

 

#1 – Navegabilidade precária

Um dos principais motivos que faz com que os sites fracassem é o fato dele oferecer uma navegabilidade precária.

O que isso quer dizer? Simples, um site que o usuário mal consegue encontrar o que ele deseja, mal diagramado, confuso, cheio de passos que não levam à lugar nenhum.

Você pode estar pensando:

  • Ah, mas quem faria isso hoje em dia?”.

Infelizmente muitos fazem sem nem ao menos perceberem isso. A questão é que hoje nós temos usuários mais exigentes e uma alta concorrência.

Então, o simples fato dele ter que dar dois ou três cliques a mais para encontrar o que deseja, faz com que ele saia do seu site para entrar no do seu concorrente que é mais simples.

Um site com boa navegabilidade não é aquele que oferece um design cheio de detalhes, apesar do design também influenciar bastante no sucesso dele.

O seu site pode ter fracassado por não ter:

  • Um design limpo e fluído.
  • Informações organizadas e claras.
  • Menus enxutos e simples.
  • Imagens de boa qualidade e com boa diagramação.
  • Boa diagramação das páginas e botões.

Entre outras coisas que mais fazem o usuário perder tempo…

#2 – Informações repetitivas

Se você criou um site para passar informações iguais, como uma lavagem cerebral, pode ter certeza que ele irá fracassar em pouco tempo.

Saiba que os usuários em geral procuram por uma navegação de qualidade, que informa de maneira ágil e prazerosa, além de atualizada.

Sites que apostam em textos longos, repetitivos, cheios de bloco, dando a sensação de poluição visual, quase sempre convidam o usuário à sair de suas páginas, afinal, eles não estão ali para perder tempo.

O ideal é que você entregue informações boas, rápidas, atualizadas, com boa diagramação, dando a possibilidade do usuário fazer uma leitura visual primeiro das partes que mais lhe interessam.

Sempre use ilustrações em seus materiais, isso facilita a absorção da mensagem, entregando uma melhor experiência no geral.

E claro, nada de ficar postando e repostando as mesmas coisas em todas as páginas do seu site. Apesar de parecer algo óbvio, muita gente ainda faz isso.

 

Site não deu certo

 

#3 – URL/Nome complexos

Você pode não saber, mas seu site pode ter fracassado por conta da URL/Nome que você escolheu para ele.

Nós sabemos que não é simples criar um nome interessante e que ainda esteja disponível para registro, porém é preciso tomar muito cuidado nessa fase da criação.

O ponto é que a URL utilizada no seu site deve transmitir exatamente a sua marca, o que ela faz, os valores, ou seja, ela deve ser a mais clara e compatível possível com o que você faz/oferece.

Quando isso não acontece, o primeiro a ser prejudicado é o SEO do seu site, fazendo com que você não fique bem ranqueado.

E depois, pode haver um direcionamento de tráfego sem qualidade, ou seja, visitas de usuários que não tem nenhuma intenção de converter ou ser seu cliente.

O resultado disso você já sabe, não é? Fracasso! Afinal, sem bom ranqueamento e sem tráfego de qualidade, não há conversão.

Por isso, fique muito atento ao nome que você escolherá para representar seu negócio no mundo digital.

#4 – Você usa CTA’s?

Se você nem sabe o que é isso, nós lhe contamos. O CTA é a sigla para Call to Action, ou chamada para ação em português.

Ele nada mais é do que uma simples frase, geralmente, imperativa que chama os usuários para realizar algum tipo de ação em seu site, nesse caso, a ação de conversão.

A ação de conversão pode ser:

  • Inscrever-se na sua lista de e-mails.
  • Comprar um produto.
  • Baixar um arquivo ou aplicativo.
  • Seguir nas redes sociais.

Entre outros, mas, sobretudo, elas servem para direcionar o usuário em seu site, deixando claro o que ele precisa fazer ali, naquele ambiente.

Se você não utiliza o Call to Action, isso pode ser um motivo de fracasso do seu site, já que todo o tráfego que chega nele, não sabe o que precisa fazer, então fica rodando pelas páginas até cansarem-se e irem embora.

Por isso, use o CTA, principalmente, para criar o caminho da ação de conversão que você tanto almeja.

Espalhe botões visíveis e com boa diagramação, instigando o usuário a executar a ação.

 

Site Fracassou

 

#5 – Site sem adaptabilidade

Estamos na era mobile, pesquisas mostram que os acessos via dispositivos móveis são cada vez maiores, equiparando-se inclusive, aos acessos via telas fixas.

Por isso, se o seu site não tem adaptabilidade, ou seja, não tem capacidade de se adequar à todos os tipos de tela, esse pode ser um dos motivos do fracasso.

Ter um site responsivo não é mais uma escolha é uma obrigatoriedade se você deseja ter sucesso e captar cada vez mais tráfego de qualidade.

Além disso, é essencial que você tenha um site com boa velocidade de carregamento, pois já foi comprovado que sites lentos tendem a ser abandonados pelos usuários.

 

Pronto! Esperamos ter lhe ajudado. Ficou alguma dúvida? Escreva para gente!

Desejamos-lhe sucesso sempre, a gente se vê por aí.

Forte Abraço.

Quer Otimizar Seu Blog? – 3 Dicas para Conseguir de Verdade

Você quer otimizar seu blog? Então saiba que não está sozinho! Cada vez mais as empresas estão apostando em blogs para conseguirem resultados mais expressivos.

Com a principal promessa de propagar a marca nos primeiros resultados dos buscadores, aliar uma boa estratégia de marketing de conteúdo à um blog usual, relevante e fluído, realmente, é um bom negócio.

Diz para nós:

  • Quem, atualmente, não gostaria de ver sua marca no topo dos buscadores?

Difícil dizer, apenas, um nome se quer. Concorda?

Essa é só uma prova de que um blog bem feito pode trazer ótimos números, não só em tráfego qualificado, mas em conversões.

O problema é que nem todo mundo domina a arte de criar e otimizar um blog de qualidade e para tentar chegar lá, acabam gastando rios de dinheiro, o que, infelizmente, não vai ajudar em nada.

Dinheiro não é tudo, principalmente, se você não tem uma boa estratégia que condiz com as práticas recomendadas no código de “conduta da internet”, que geralmente é comandado pelo Google.

Nós sabemos que anunciar é uma maneira de chegar lá mais rápido, sem perder a qualidade, porém se você anunciar sem consciência vai acabar caindo no erro de gastar demais, obtendo um retorno irrisório.

É por isso que o SEO é muitas vezes uma saída mais segura e duradoura para que você consiga um bom posicionamento, pois trabalha com técnicas de otimização aliada às “regras” dos mecanismos de buscas.

Formatando seu blog e seus conteúdos de maneira à favorecer a boa experiência do usuário.

Hoje, nós, do Mestre do Adwords vamos lhe entregar 3 dicas para que você consiga otimizar seu blog de verdade.

Vem com a gente?

 

Dicas-para-otimizar-o-seu-blog

 

#Porque otimizar meu blog é importante?

Antes de qualquer dica, é essencial que você saiba porque precisa otimizar seu blog, afinal, não vale a pena trabalhar em algo ao qual você não entende os benefícios.

Correto?

Bem, basicamente, quando você otimiza seu blog com qualidade, o primeiro benefício aparente é o bom posicionamento orgânico.

Com uma boa posição nos buscadores, automaticamente suas chances de atrair mais tráfego de qualidade aumenta exponencialmente.

Isso porque pesquisas afirmam que as primeiras posições do ranking do Google recebem mais de 70% dos cliques.

Com o aumento de tráfego, o que ocorre? Um maior interesse e consequentemente mais conversões.

Outra questão importante é que com conteúdo de boa qualidade, bem ranqueado, você não precisa investir tanto em links patrocinados, pois uma estratégia vai auxiliar a outra.

Lhe entregando resultados ainda mais poderosos com orçamento mais enxuto, mas mais bem utilizado.

Como sempre, seu foco vai ser entregar valor que não pode ser comprado, nem adquirido em nenhum outro lugar ao seu usuário, estabelecendo uma relação e conexão forte.

Você pode estar querendo saber nesse momento:

  • O que é considerado um conteúdo de qualidade, relevante?

Muitos responderiam essa pergunta com toneladas de informação, mas acreditamos, aqui, que algo simples responde tudo com clareza.

Um conteúdo de qualidade e relevância é aquele que entrega ao usuário o que ele busca, como uma solução eficaz ao “problema/dor dele”.

Para saber exatamente o que seu usuário espera de você, é preciso realizar um bom estudo de público alvo e com base nele selecionar palavras-chave que tenham ligação com o perfil dele e com os assuntos que o seu negócio está envolvido.

Depois de tudo alinhado no seu conteúdo, o momento é de começar a realizar as postagens, certo?

É agora que nós iremos lhe entregar as dicas de otimização!

Vem!

 

dicas-de-seo-para-blog

 

#1 – Crie títulos chamativos e otimizados

O título, geralmente, é a primeira mensagem transmitida ao seu potencial consumidor, por isso, ele precisa ser ao mesmo tempo chamativo e otimizado.

Quando falamos em otimização de títulos, nos referimos à algo que converse com os mecanismos de buscas, para que você possa ser encontrado.

Para conseguir algo perfeito não há segredos, basta que você utilize a palavra-chave principal no início da frase e como complemento, utilize call to actions ou gatilhos mentais que despertem reações favoráveis ao clique para saber mais…

Por exemplo:

  • Vamos imaginar que você tenha um blog de dietas. Sua palavra-chave é Dieta Detox.
  • Então seu título poderia ser: “Dieta Detox – Emagreça 5 kg em 2 dias” ou “Dieta Detox – Comece emagrecer agora mesmo”.

#2 – URL Amigável

Podemos dizer que uma URL amigável é um link claro e informativo, que mostra ao usuário exatamente para onde ele está indo e o que ele vai encontrar ao ser direcionado.

O simples fato de ter URL’s amigáveis em seu blog irá te favorecer na relação com o seu público e também com o Google.

Isso porque o Google considera URL’s amigáveis uma boa prática que favorece a qualidade da experiência do usuário.

Então, sempre otimize sua URL. Utilize, por exemplo:

  • Seguindo o mesmo exemplo acima, do blog de dietas.
  • Quando você for criar a URL, edite-a com a palavra-chave do conteúdo.
  • Ficaria mais ou menos assim: “www.seusite.com.br/Dieta-Detox-Emagreça-5kg-em-2-dias/

Por outro lado, é importante que você saiba que uma URL não pode ser igual a outra em seu blog, então é imprescindível variar, utilizando em um só a palavra-chave principal, em outro o título inteiro, variações da palavra-chave…

 

Como-otimizar-seu-Blog

 

#3 – Linkagem Interna

Essa estratégia é muito importante para que você entregue uma experiência ainda mais completa ao seu usuário.

Quando você linka conteúdos internos do seu blog em outros que tem relação com o que você está apresentando, de certa forma, você estará oferecendo ao leitor a possibilidade de um conteúdo mais aprofundado e completo.

Agora é muito importante que esses links entre no conteúdo da forma mais natural possível. Ok?

Não adianta forçar um link só para tentar ter mais relevância. O ideal é que você se referencie a outro conteúdo à partir de uma palavra-chave, por exemplo:

  • No seu texto de Dieta Detox, você pode falar sobre exercícios que potencializam a dieta.
  • Então crie um link sobre a palavra: Exercícios para potencializar sua dieta detox. Encaminhando o usuário para um conteúdo mais completo e específico sobre o assunto.

Evite colocar links em expressões como: Clique aqui, veja aqui, mais informações nesse link e outras parecidas.

Afinal, o Google não consegue “ler” muito bem esse tipo de linkagem.

Pronto! Agora você já sabe como otimizar seu blog de verdade. Esperamos que você tenha aproveitado ao máximo esse conteúdo.

Alguma dúvida? Venha conversar com a gente!

Desejamos-lhe sucesso sempre.

Forte Abraço.

 

Porque aquele seu projeto deveria estar pronto em 2017

Há quem diga que para ter sucesso é preciso conseguir ideias realmente promissoras e que, isso, é algo para mentes brilhantes.

Nós, aqui do Mestre do Adwords, acreditamos que o segredo de um projeto promissor está muito mais ligado à sua implementação do que a ideia em si.

Basta você olhar para a quantidade de ideias inovadoras que, nem ao menos, saíram do papel.

Se você parar alguns minutos para conversar sobre o assunto, perceberá milhares de desculpas, como:

  • Tive uma ótima ideia, mas ainda não tenho tempo para colocar em prática.
  • Tenho algo muito inovador em mãos, mas não tenho dinheiro agora para implementá-la.
  • Tive uma ideia, pesquisei, mas acho que ela não está perfeita ainda para ser apresentada.

O grande problema dessas “desculpas” é que elas te colocam em uma zona de conforto constante e perigosa.

É isso mesmo, perigosa, pois ninguém evoluiu no mundo dos negócios, por continuar em sua zona de conforto para sempre.

O uso desse tipo de justificativa é especialmente complicada porque abre espaço para que outras pessoas façam antes de você. Já pensou nisso?

Já dizia Henry Ford:

  • “Há mais pessoas que desistem, do que pessoas que fracassam”.

Você precisa entender, de uma vez por todas, feito, na maioria das vezes, é melhor que perfeito, pois quase sempre, o perfeito não aparece.

As condições perfeitas para o seu projeto ser implementado é você quem constrói, com o tempo, moldando, testando, reavaliando…

Hoje, nós queremos te mostrar porque aquele seu projeto deveria estar pronto em 2017!

Então larga as desculpas para lá e vem com a gente!

 

Porque aquele seu projeto deveria estar pronto em 2017

 

#1 – Não tenho dinheiro para implementar agora

Essa é uma desculpa muito utilizada, principalmente, porque é considerada a mais sensata, porém você precisa largá-la.

Não! De forma alguma estamos falando para você sair por aí gastando o que não tem em um projeto que você nem sabe ainda o que vai dar.

O que queremos dizer é que você precisa parar para avaliar de maneira real quais serão seus verdadeiros custos, sem mania de grandeza.

Estude alternativas, dê um passo de cada vez, busque parcerias ou trabalhe aos poucos e poupe mão de obra externa, fazendo você mesmo, mas faça.

O interessante é que quando você faz pessoalmente e de maneira mais lenta, há a grande possibilidade de “sentir” o projeto mais fielmente, corrigindo erros e melhorando pontos de maneira mais eficiente e rápida.

Quando seu projeto evoluir à ponto de precisar de um investimento maior, certamente você já terá uma melhor base financeira e caso precise de mais, poderá buscar investidores através da apresentação do seu projeto que está implementado e mostrando-se promissor.

Não quer sócios? Então converse diretamente com sua audiência, verifique a possibilidade de receber doações para manter o seu projeto, o que já pode lhe mostrar o verdadeiro impacto que ele está causando na vida de seus consumidores.

 

ideias-de-negócios-para-2017

 

#2 – Minha ideia não está perfeita para ser apresentada

Quando você fala à alguém que não lançou seu projeto porque a ideia ainda não está perfeita, você automaticamente está tentando dizer que desistiu de algo que nem ao menos foi testado.

Sem dúvidas, você está dentro do grupo ao qual a frase do começo desse conteúdo se refere, lembra?

Você é a pessoa que preferiu desistir, do que fracassar. Aquele que tem mais medo de perder do que vontade de ganhar.

O grande problema é que você nem ao menos tem uma real estimativa de aceitação desse projeto, então está fracassando sem nem tentar.

Para reverter isso, comece aos poucos, implemente uma parte do seu projeto, utilize um protótipo, uma versão beta, para apresentar ao seu público e comece a entender qual é o tipo de valor que elas enxergam em sua ideia.

Não é preciso de grandes aparatos para realizar isso, uma simples pesquisa em sua rede social, por exemplo, já pode lhe dar boas respostas.

Utilizar a sua base de leads também é um excelente começo para testar a aceitação do seu projeto.

Tenha certeza que por pior que seja o retorno, será melhor do que não ter tentado nada, antes de simplesmente desistir do seu projeto.

 

como-fechar-mais-negocios

 

#3 – Não tenho tempo para colocar em prática

Realmente o tempo é uma das grandes preciosidades da atualidade, porém é preciso entender que quem dita se você tem ou não tempo para executar algo é a sua prioridade.

É verdade que nem sempre é simples manter a rotina pesada de afazeres, mas se algo é importante, não há dúvidas, de que você abrirá um espaço em sua agenda para fazê-lo, mesmo que tenha que abrir mão de outras coisas.

Se você sabe que seu projeto é importante e que pode render bons frutos se você aplicar um tempo à ele, basta analisar a sua agenda, a fim de cortar atividades que não são tão necessárias assim.

Tire aquelas horas de TV, por exemplo. Almoce em menos tempo, jogue menos videogame, deixe aquela série para depois, saia menos com os amigos, reserve os finais de semana ou, simplesmente, acorde um pouco mais cedo…

Reorganize, verdadeiramente e positivamente, suas prioridades. Para que elas possam condizer com os resultados que você gostaria de alcançar.

Não há mal algum tirar um tempo só para si, para implementar aquele seu projeto que, certamente, estará pronto em 2017, afinal, você não está fazendo algo só para si, mas também para entregar valor e beneficiar outras centenas de pessoas em um futuro próximo.

Abrir mão de certos prazeres passageiros agora, pode lhe oferecer centenas de outros mais duradouros em breve.

Se você acredita no seu potencial, esse é o maior motivo para aquele seu projeto estar pronto em 2017.

 

É isso! Esperamos ter lhe ajudado e que esse conteúdo tenha sido imensamente relevante para você.

Ficou com alguma dúvida? Então venha conversar com a gente pelas redes sociais do Mestre do Adwords ou deixe sua pergunta no espaço destinado aos comentários logo abaixo. Será um prazer poder lhe ouvir e ajudar.

Desejamos-lhe sucesso sempre, a gente se vê por aí!

Forte Abraço.

Página de Checkout – Como Trabalhá-la para Converter Mais

A página de checkout é aquela destinada ao processo final da conversão, geralmente, muitos usuários acabam desistindo da compra nessa etapa, abandonando os carrinhos e deixando as marcas malucas.

O mais intrigante é que eles demonstraram interesse, foram captados, fizeram todo o processo de escolha, fora vencidos nas principais barreiras de objeções e na hora mais simples de finalizar… Nada!

Afinal, porque será que depois de passar por todos os processos, esses potenciais clientes vão embora, sem mais, nem menos?

Bem, há diversos motivos para tal, mas grande parte do problema pode ter uma única culpada, a página de checkout.

Ou melhor, a má diagramação e estratégia equivocada dessa página tão importante para qualquer negócio.

É imprescindível que você saiba que todos os elementos dessa página são responsáveis pelo direcionamento do potencial consumidor à última etapa do funil de conversão.

Obviamente, nem todo mundo tem essa consciência e o resultado disso é uma página de checkout feita sem muito critério, culminando em altas taxas de abandono de carrinho.

É, por isso, que nós, do Mestre do Adwords, criamos esse conteúdo. Nós queremos lhe ajudar a entender como trabalhar a página de checkout para converter mais.

Vamos juntos nessa?

 

checkout-elementos

 

#Etapas de progresso visíveis

A primeira coisa que você precisa saber para criar uma página de checkout otimizada para conversão é que o seu potencial consumidor, muito provavelmente, não suporta ficar preenchendo todos os seus dados para conseguir finalizar a compra.

Então, se você criar etapas longas e aparentemente sem muito objetivo, certamente ele irá embora.

Para tornar essa fase mais agradável ao seu usuário, busque deixar claro e visível quantas etapas faltam para ele finalizar a compra.

Isso transmitirá a ele uma mensagem de que o processo é mais simples e que está próximo de ser finalizado, bastando apenas mais alguns minutos de preenchimento.

Óbvio, não precisa exagerar também, criando dezenas de etapas, formulários enormes, pois desse modo, nem um indicador de etapas vai conseguir evitar o abandono do carrinho.

Lembre-se! O tempo é muito precioso para perdê-lo preenchendo formulários sem sentido.

Pedir muitas informações pessoais dos usuários também pode levá-los à desconfiarem de sua marca.

#Formas de pagamento disponíveis

Não oferecer as mais variadas formas de pagamento é um outro grande erro que os sites cometem e que acabam culminando na desistência da compra.

Pesquisas desse segmento apontam altas taxas de desistência por conta disso, deixando o usuário frustrado e até mesmo resistente à voltar em um outro momento ao mesmo site.

Se você está vendendo algo, deve estar preparado para receber os mais diferentes tipos de pagamento, caso contrário essa será uma barreira forte e alta para o aumento das suas conversões.

Procure sempre deixar disponível os pagamentos via boleto, cartões de crédito das mais variadas bandeiras, débito, transferência bancária e obviamente, os pagamentos por plataformas digitais, como o Paypal, PagSeguro e outras.

 

checkout-onepage

 

#Síntese da compra

Depois que o potencial cliente fez todo o processo de cadastro, selecionou o método de pagamento, é natural que ele queira rever o seu pedido para então confirmar se está tudo correto.

Isso acontece, principalmente, se o processo de cadastro foi mais longo, o levando a ter dúvidas do que ele realmente escolheu.

É por conta disso que é tão importante oferecer a ele uma síntese da compra, ou seja, um resumo geral dos itens que ele irá adquirir.

Óbvio, esse resumo deve estar na página de pagamento, de modo bem visível, com foto, preço, cor e tamanho, caso houver.

Essa simples informação entrega maior segurança ao comprador, além de evitar que ele saia da página de checkout e se perca pelo caminho e nunca mais volte para finalizar a compra.

#Canais de atendimento e suporte

Muita gente não se atenta a isso, mas ter canais de atendimento e suporte visíveis aos usuários na hora da compra é imprescindível.

Isso porque o consumidor pode, primeiro, ter dúvidas à serem tiradas antes de escolher algo e, segundo, desconfiar de sua marca, por você não oferecer um suporte, caso haja algum problema.

Nesse caso, para evitar desconfianças e desistências desnecessárias, coloque na sua página de checkout informações sobre seus canais de atendimento, como telefones, e-mail e chat, além de dados sobre o suporte, incluindo também informações claras sobre suas políticas de devolução, frete, entre outras importantes.

 

Pagina de checkout em ecommerce

 

 

#Carimbos de segurança

Apesar da internet estar cada vez mais desenvolvida, recebendo usuários em maior volume a cada instante, há ainda uma certa insegurança quanto às compras.

Isso porque para adquirir algo via internet é preciso fornecer dados pessoais e bancários, o que não agrada a muita gente, principalmente, por pensarem que estão correndo o risco de terem seus dados roubados.

Por isso, para ter uma página de checkout mais otimizada para conversão, evitando o abandono de carrinhos, utilize os carimbos de segurança nela, demonstrando aos seus usuários que eles estão em um ambiente seguro.

Use certificados de proteção e cadeados para ter certeza e deixar claro aos potenciais consumidores de que seu site está criptografando as informações importantes.

Não oferecendo risco e nem chance de roubos de informações pessoais e sigilosas.

Desse modo, você não terá mais problemas com desistências de carrinho por conta da sua página de checkout.

 

Pronto! Agora você sabe tudo sobre como trabalhar uma página de checkout para converter mais. Chegou o momento de você partir para ação e começar a realizar os testes de cada aplicação.

Certamente você terá muito menos desistências e consequentemente um maior volume de conversões.

Ficou com alguma dúvida? Então entre em contato com a gente pelas redes sociais do Mestre do Adwords ou deixe sua pergunta no espaço destinado aos comentários abaixo.

Será um prazer poder lhe ouvir e ajudar à solucionar questões ligadas à esse ou outros assuntos pertinentes.

Não deixe de visitar nosso canal no Youtube, nós estamos constantemente o atualizando com muitos conteúdos relevantes sobre o mercado digital como um todo.

Volte sempre por aqui, afinal, esse espaço foi feito para você. Desejamos-lhe sucesso sempre, a gente se vê por aí!

Forte Abraço.

 

Dicas para empresas de pequeno porte captar grandes clientes

Captação de clientes é um assunto que interessa a todos os profissionais que estão ligados direta ou indiretamente ao mundo dos negócios.

Isso porque um dos pilares que sustentam uma empresa rumo ao crescimento é justamente esse, a captação de clientes.

Nenhuma novidade até agora, não é? Mas e quando o negócio em questão é de pequeno porte e seu gestor almeja captar clientes maiores?

Essa situação é mais comum do que você pode imaginar, apesar de haver muitas empresas de enorme porte no mercado atual, quase todas que estão nessa posição hoje começaram pequenas, dando passos em direção ao crescimento, ao sucesso.

O ponto principal aqui é:

  • “Qual foi o momento decisivo que às transformaram em grandiosas?”.

Bom, há diversas possibilidades, mas não há como negar que muitos negócios crescem por conseguirem captar clientes grandiosos, até maior que suas próprias empresas.

Claro, há o mérito do gestor à frente desse negócio, pela boa prestação de serviço, pelas técnicas de captação, por enxergar que, muito provavelmente, sua empresa já estava precisando expandir a sua captação para outros horizontes.

É ruim sempre conquistar clientes menores? Claro que não, mas porque não mirar em algo maior, se você pode atendê-lo com qualidade?

É exatamente sobre isso que nós, do Mestre do Adwords, queremos conversar com você a partir desse conteúdo.

Sabemos que muitas empresas de pequeno porte almejam captar grandes clientes, mas a realidade é que poucos sabem como fazer isso de forma adequada.

Então, confira a seguir, dicas para empresas de pequeno porte captar grandes clientes.

Vem com a gente?

 

conquistar-clientes-online

 

#1 – Como abordá-los no primeiro contato?

Talvez essa seja uma das maiores dúvidas quando o assunto é captar grandes clientes.

Isso porque conversar diretamente com que toma as decisões do outro lado não é uma tarefa tão fácil. Concorda?

Bem, a primeira coisa que você precisa saber é: NUNCA entre em contato com a empresa que você deseja captar por meio de funcionários que não tem nenhum poder de decisão nesse aspecto.

A gente sabe que eles são os alvos mais aparentes e simples de acertar, mas isso não irá adiantar nada, eles nem ao menos irão reportar a sua mensagem à quem poderia interessar.

O que você precisa fazer é descobrir primeiramente quem é o tomador ou os tomadores de decisão dessa marca.

Feito isso, trace o perfil deles, como se fosse uma persona comum, para tentar descobrir quais outros executivos ou empresários utilizam o seu produto.

É nessa descoberta que você começará a traçar a sua abordagem, afinal, você já sabe como os seus potenciais grandes clientes se comportam e como o seu produto agrega à vida deles.

Mire alto, nos diretores, executivos ou até mesmo nos subordinados diretos deles, que podem fazer o papel de despertar o interesse dos tomadores de decisão.

 

fidelizaçãodeclientes

 

#2 – O que dizer na hora em que eu for atendido?

Se você conseguir traçar o perfil do seu potencial cliente corretamente e entender como o seu produto pode agregar valor à ele, certamente o alvo vai querer te ouvir.

Só que você deve estar pensando:

  • “O que eu vou falar e como?”.

Essa é uma das partes mais difíceis, afinal, grandes clientes tendem a contratar por indicações feitas por alguém em posição de destaque.

Então você deve ter cuidado nesse momento, se preparando com antecedência para não dar um passo em falso ou parecer nervoso, inseguro.

O ideal é que você ligue primeiramente para o seu alvo, tornando possível uma reunião presencial.

Para essa ligação surtir o efeito esperado, estude para atrair a atenção do seu potencial cliente nos primeiros 20 segundos. Só assim ele irá te ouvir até o final.

Tem medo de não conseguir falar o que precisa? Então prepare um roteiro! Pode parecer algo robótico, mas se você utilizá-lo como uma maneira de lembrar os pontos de foco que você precisa abordar, as coisas darão certo.

Geralmente, um bom roteiro é aquele que aborda logo nos primeiros instantes os valores que o seu produto possui. Lembre-se, valor não é preço…

Para ter certeza que está tudo perfeito, faça testes com seus sócios, funcionários ou até mesmo amigos e vá ajustando se necessário.

Faça a ligação quando você estiver seguro e sua fala o mais natural possível, ninguém quer falar com um robô travado.

ATENÇÃO! Não fale com o seu potencial cliente sobre uma reunião logo de início, deixe que ele queira saber mais e te proponha um encontro. Também não exponha ofertas, esse é o momento de você gerar uma conexão e o interesse.

 

Dicas para empresas de pequeno porte captar grandes clientes

 

#Que horas ligar?

O mundo corporativo é bastante corrido e seus profissionais acabam tendo dias pautados por reuniões e execuções de tarefas que tornam o tempo escasso.

Por isso, você deve encaixar a sua ligação em um horário oportuno, para que, assim, haja chance de ele te atender e lhe ouvir.

A melhor hora de ligar é depois do período forte do expediente. Isso quer dizer, no primeiro horário da manhã ou no final da tarde/começo da noite.

#Como se portar na reunião presencial?

O nervosismo toma conta nesse momento, é natural, mas você precisa manter uma postura firme e ao mesmo tempo amistosa, a fim de se conectar com o seu alvo.

A primeira coisa que você precisa fazer é se portar como eles, mostrando-se seguro e passando uma imagem de que você entende totalmente sobre o que está propondo.

Estude a empresa antes de ir até o ambiente dela, “investigue” os profissionais que possivelmente vão fazer a reunião com você.

Se vista adequadamente, tente se igualar ao máximo à cultura da marca e então inicie a reunião, sempre mantendo o foco e a boa comunicação com os seus futuros clientes.

 

É isso! Esperamos que esse conteúdo tenha sido relevante para você. Ficou com alguma dúvida? Então entre em contato com a gente pelas redes sociais do Mestre do Adwords ou deixe sua pergunta no espaço para comentários abaixo, será um prazer poder lhe ouvir.

Desejamos-lhe sucesso sempre, a gente se vê por aí!

Forte Abraço.

Previsões para 2017 no Marketing Digital

Que tal largar na frente em 2017?

Nesse vídeo trago algumas previsões do que deve acontecer no marketing digital em 2017.

Claro, antes de acontecer não há como ter 100% de certeza. Mas certamente tudo que digo nesse vídeo deverá acontecer e se você já estiver preparado sai na frente. Que tal?

Então, quer saber? Dá o play e fique sabendo agora das previsões para o marketing digital em 2017.

Dicas para aumentar seu tráfego renovando artigos já existentes

Pode ser que ao se deparar com esse tema, você tenha ficado um pouco intrigado.

Afinal, muito se fala sobre o perigo de conteúdos plagiados e duplicados, não é mesmo?

Não precisa se preocupar, nós, aqui do Mestre do Adwords, também sabemos a importância de criar sempre conteúdos originais, relevantes e atualizados.

A nossa proposta com esse conteúdo leva em consideração essa regra, o que queremos lhe entregar hoje são dicas para aumentar seu tráfego renovando artigos já existentes, mas sem prejudicar nenhuma de suas estratégias.

Tenha certeza que renovar artigos não é só possível, como também é algo que pode lhe trazer excelentes resultados.

Você pode estar se perguntando agora:

  • Qual a importância de renovar artigos já existentes?

Vem com a gente que vamos lhe explicar tudo.

 

aumentar seu tráfego renovando artigos já existentes

 

Porque devo renovar meus artigos já existentes?

Como você sabe, o conteúdo é rei no marketing digital, pois ele consegue atrair bastante tráfego qualificado quando bem feito.

Por meio da adequação do conteúdo ao interesse do seu público alvo e técnicas de SEO, é possível conseguir uma boa posição no ranking dos buscadores, como o Google, culminando em um aumento de tráfego ao longo do tempo.

Só que dependendo do seu nicho e do volume de concorrência ao longo desse tempo, seus artigos podem perder posições, por estarem, inclusive, desatualizados e, portanto não oferecem mais tanta relevância como os outros que já surgiram na rede.

É nesse momento que você pode voltar a atrair tráfego de qualidade renovando artigos já existentes.

O que você precisa ter em mente é que por mais que o seu conteúdo seja excelente, isso não significa que ele permanecerá nas primeiras posições para sempre.

Assim como o Google renova suas bases, você também pode e deve fazer isso.

O grande motivo dessa atualização é muito simples: Focar em entregar sempre uma excelente experiência ao usuário, oferecendo conteúdos de interesse completos e atualizados, independente, da data da busca.

Vamos te explicar melhor o que significa essa renovação de artigos já existentes para que não ocorra nenhum equívoco na aplicação das dicas que daremos posteriormente.

 

Aumentar-o-Tráfego

 

Como eu renovo artigos já existentes sem prejudicar outras estratégias?

É simples, você deve primeiramente respeitar o fato de que não se deve entregar conteúdos repetidos e plagiados, mesmo que seja um plágio do seu próprio conteúdo.

Isso pode fazer você perder muitas posições e pontos de relevância com o Google, por exemplo.

Quando estamos falando sobre renovação de artigos, nos referimos à atualização real deles, incluindo novas informações relevantes, tirando dados que não fazem mais sentido, trocando imagens por melhores e tudo mais.

De forma nenhuma trata-se de uma duplicação de material, ok?

Então vamos às dicas de como fazer isso da melhor maneira possível!

#Faça uma seleção dos seus melhores materiais disponibilizados

Você precisa ter em mente que se você tem um site cheio de artigos, a melhor coisa de início não é sair atualizando tudo, pois isso fará com que você gaste muito tempo e possivelmente verba.

E sabe qual o resultado? No mínimo nem perto do tamanho do seu trabalho e custo.

Por isso, a melhor escolha é estudar as métricas para descobrir quais são os melhores materiais que você já disponibilizou.

Ou seja, os artigos mais acessados, comentados, compartilhados, com maior volume de interação.

Isso porque uma vez descoberto quais são os queridinhos do seu público, fica mais fácil saber o que têm mais chances de voltar a atrair o interesse deles.

Montou sua seleção de ouro? Então vamos ao próximo passo!

 

tráfego-nas-redes-sociais

 

#Faça a atualização acrescentando novas informações

Agora com seus artigos poderosos em mãos, chegou o momento de você começar a renovação de cada um deles.

Para tal, você deve fazer uma pesquisa profunda para descobrir informações realmente relevantes que podem complementar ou mesmo atualizar o que você já tinha exposto anteriormente.

Como você sabe, em um curto período de tempo, tudo pode mudar, então pode ser que o seu conteúdo tenha ficado tão desatualizado que as informações contidas nele, nem faça mais sentido.

Por isso, também é muito importante ler com cuidado todo o seu artigo, verificando pontos que podem ser retirados.

O foco é entregar um material completo, relevante e atualizado, que o leitor não precise sair do seu site para buscar informações complementares. Tenha isso em mente!

#Faça a reformulação da roupagem dos seus artigos

Pode haver a chance de você encontrar conteúdos completos em meio à sua seleção, sem muitas informações relevantes para acrescentar.

  • O que fazer nessas horas?

Simples! Leia o seu artigo e verifique se há uma melhor forma de passar a mensagem, com outra abordagem ou mesmo linguagem.

Além disso, veja se você pode acrescentar ilustrações que enriqueça a experiência do usuário, podendo ser desde fotos ou vídeos.

Os infográficos também são excelentes para dar um brilho novo à artigos já existentes, pois eles entregam as informações de maneira diferenciada, didática, o que pode atrair novos olhares.

Sem contar que ao agregar um conteúdo inédito em outro formato pode te ajudar a atrair mais tráfego de outras plataformas. Por exemplo:

  • Imagine que você adicionou um vídeo ao seu conteúdo.
  • Se esse vídeo estiver no seu canal do Youtube, ele pode trazer tráfego dessa plataforma ao seu artigo, aumentando a base de interessados.

A mesma coisa pode acontecer com fotos e infográficos que ranqueiam no Google, trazendo a chance de mais tráfego chegar até você por meio deles.

#Exclua materiais e informações que ficaram obsoletas

Muita gente tem medo de excluir materiais antigos e perder posições no Google, porém se essa ação for feita em prol da boa experiência do usuário, ela só tem a te favorecer.

Nós não estamos falando para você sair excluindo todos os artigos de um ou dois anos atrás.

A ideia é excluir informações que estão obsoletas, que contradizem a realidade de artigos atuais que você oferece, que de certa forma acaba confundindo o seu leitor e faz você perder credibilidade e relevância.

 

Esperamos ter lhe ajudado com esse conteúdo! Ficou com alguma dúvida? Então entre em contato com a gente, será um prazer poder lhe ouvir e ajudar!

Desejamos-lhe sucesso sempre, a gente se vê por aí.

Forte Abraço.

Monetização de Podcasts – 6 Maneiras Diferentes de Fazer

Há pouco tempo, os podcasts nem eram tão famosos aqui no Brasil, especialmente no mundo dos negócios.

A grande explosão desse formato de transmissão se popularizou muito na década de 90, mas mesmo assim, ele ainda se mantinha em um ambiente mais familiar, de amizade, tido como um verdadeiro hobby.

Felizmente, atualmente, os podcasts estão sendo cada vez mais explorados, chegando até mesmo ao ambiente profissional, fazendo com que o simples hobby se tornasse uma verdadeira fonte de renda.

De primeiro momento, podemos dizer que os podcasts são capazes de trazer maior lucratividade para um negócio, se ele for aplicado em uma estratégia inteligente voltada ao marketing.

Será que podemos considerar isso uma maneira de monetização? Certamente sim, mas saiba que há muitas possibilidades de monetização de podcasts atualmente e nós, do Mestre do Adwords, pretendemos lhe mostrar algumas nesse conteúdo, inclusive, se o seu podcast começou como um hobby.

Vem com a gente?

 

Monetização de Podcasts.

 

#1 – Monetização Indireta

Antes de começarmos a te mostrar efetivamente formas de monetizar seu podcast, nós precisamos lhe falar sobre a estruturação de seu projeto para que ele possa ter chances de fazer sucesso.

  • Você já ouviu falar que conteúdo é rei?

Bem, essa é uma expressão muito conhecida e que demonstra muito bem a importância do conteúdo no marketing digital.

E isso não seria diferente no seu podcast, porém nós queremos falar especificamente sobre os conteúdos escritos.

Isso porque ele têm forte poder de lhe oferecer um crescimento de audiência recorrente, o que você vai precisar na maioria dos modelos de monetização.

Não adianta, para conseguir ganhar dinheiro com podcasts, você precisa ter tráfego, ou seja, audiência.

Então, procure criar uma base estrutural para seus podcasts. No blog em que você faz a divulgação das transmissões, acrescente publicações escritas sobre o próprio podcast ou assuntos relevantes que complementem ainda mais o que você oferece, agregando um maior valor.

Os assuntos para a criação de posts podem ser diversos e também podem ser transcrições do seu podcast, por exemplo.

Isso irá te ajudar a ranquear nos mecanismos de buscas com maior facilidade, fazendo com que o seu público te encontre mais facilmente e como, consequência, você terá uma audiência cada vez maior.

Há ainda uma outra possibilidade com seus conteúdos que é monetizá-los através do adsense, por exemplo, fazendo uma monetização “indireta” dos seus podcasts.

 

Podcasts

 

#2 – Monetizando com Afiliados

Com um mercado de produtos digitais cada vez mais abrangente, hoje é quase impossível que você não encontre produtos de qualidade que tenham ligação direta com o seu ramo de atuação.

Você pode estar pensando:

  • Ok! Mas como eu vou monetizar com afiliados o meu podcast?

É simples! Fazendo indicação de produtos relacionados aos assuntos que você aborda em suas transmissões.

Por exemplo:

  • Vamos imaginar que você tenha um podcast que fale sobre Adwords.
  • Uma das pautas do seu programa poderia ser para falar de treinamentos.
  • Então, você poderia indicar um ou mais treinamentos de qualidade disponíveis, bastando disponibilizar seu link de afiliado para que as pessoas possam comprar.

Isso faria com que você ganhasse comissões a partir de cada compra desse produto.

Claro, para tornar sua relação com seu público ainda mais forte, não há problemas em dizer que as compras feitas pelo link disponibilizado irá ajudar a manter o seu podcast.

Agora, atenção! Não saia indicando qualquer coisa, só para ganhar dinheiro, é preciso ter uma postura verdadeira, transparente…

#3 – Monetizando através de patrocínio do público

Um bom projeto, que entrega grande valor ao público, tem grandes chances de receber ajudar de seus usuários.

Apesar de parecer pouco provável, muitos projetos digitais conseguem atrair investimentos de seu próprio público alvo, que tem o interesse em continuar se beneficiando de seus excelentes conteúdos.

O crescimento do uso de plataformas de financiamento coletivo não nos deixa mentir, porém há outras maneiras mais simples de facilitar uma “doação”, como botões específicos do pagseguro, por exemplo, que podem ser facilmente incorporados ao seu site.

 

Monetização de Podcasts

 

#4 – Monetizando com Área de Membros

Essa é uma excelente maneira de monetizar seus podcasts, pois é um formato muito utilizado e bem aceito.

A área de membros nada mais é que uma espécie de assinatura do seu conteúdo, que por ter alto valor, o interesse torna-se bastante grande.

Claro, os assinantes precisam receber vantagens e exclusividades sob os não assinantes, recebendo conteúdos especiais, bônus, ou qualquer outra coisa que os tornem exclusivos.

Podcasts que tratam de assuntos muito exclusivos, restritos à um nicho, são fortes candidatos para esse tipo de monetização.

Há grandes jornais, como a Folha em seu formato digital, que trabalha com assinaturas dessa maneira.

#5 – Monetizando com Venda Direta

Se você tem um negócio que comercializa produtos ou serviços, pode utilizar seu podcast para vendê-los.

Obviamente que não dá para colocar milhares de anúncios sem contexto em seu podcast, é preciso ter coerência e sobretudo pensar se o público alvo das suas transmissões é o mesmo do produto.

Caso contrário, você pode colocar tudo a perder. Ok?

Para fazer isso você pode gravar mensagens publicitárias e colocar nos intervalos, como nas programações de rádio comuns.

De forma simples, rápida e dinâmica, você estará passando a sua mensagem e, consequentemente, divulgando algo sem ser invasivo.

#6 – Parcerias e Patrocínio de Terceiros

Assim como você pode divulgar os seus produtos em seus podcasts, há a possibilidade de fazer a divulgação de produtos de terceiros, através de parcerias com empresas e marcas que tenham relação direta com assuntos tratados em suas transmissões.

É como se fosse uma “compra” de um espaço publicitário, como vemos com muita naturalidade nas rádios do Brasil, por exemplo.

No caso do patrocínio, você não necessariamente cederá um espaço publicitário, mas acabará divulgando que o seu programa é mantido por patrocínio de X ou Y marca, o que é muito interessante para diversas empresas.

Ao monetizar através de patrocínio ou parcerias, é muito importante que você estude muito bem seu público alvo e a aceitação deles perante a esse tipo de abordagem.

Não se esqueça de avaliar com muito critério seus parceiros e patrocinadores, pois isso irá influenciar diretamente sua credibilidade.

É isso! Esperamos ter lhe ajudado… Alguma dúvida? Venha conversar com a gente.

Forte Abraço.

Pouco alcance orgânico no Facebook? – 5 Dicas Para Solucionar

Com as frequentes atualizações do Facebook, muita gente tem relatado uma diminuição no alcance orgânico de suas publicações na rede social.

Relatos apontam que principalmente as páginas estão passando por essa situação, mas não há confirmações do Facebook.

O que podemos entender logo de início é que a principal causa para esse possível problema está ligada ao fato do Facebook estar mexendo com seus mecanismo à fim de melhorar a experiência do usuário.

Assim como o Google, a inteligência artificial do Facebook está sendo programada para selecionar publicações de maior interesse ao usuário de acordo com os assuntos que interage e perfis que ele acessa ou mantém contato mais frequente.

Desse modo, independente, de quem ele siga, pode ocorrer de publicações de um determinado perfil aparecer na timeline e outras não, dependendo da frequência de interação desse usuário com determinados assuntos.

Apesar dessa melhoria ter agradado muitos usuários do Facebook, diversas páginas viram seus números despencarem, ocasionando um descontentamento bastante ostensivo entre os profissionais.

Se você está com pouco alcance orgânico no Facebook, vem com a gente, pois lhe entregaremos 5 dicas que podem solucionar e até mesmo lhe entregar um alcance ainda maior do que você tinha antes dessas atualizações.

Vamos começar?

 

alcance orgânico no Facebook

 

#1 – Descubra o horário que seus usuários estão mais ativos na rede

A primeira coisa que você precisa fazer para ter maior alcance orgânico no Facebook é descobrir o horário em que seus usuários estão mais ativos na rede.

Isso porque o Facebook também leva em consideração o quanto sua publicação é interessante de acordo com o quão atualizada ela está.

Basicamente, entre uma publicação de mesmo conteúdo de 8h atrás e uma publicação que foi feita há 10 minutos, o Facebook entenderá que a segunda é mais relevante por ser mais recente.

Então, levando essa regra em consideração, se você publicar no período em que seu usuário está mais ativo na rede, as chances dele ser atingido e interagir com você se torna maior, beneficiando sua página não só no momento, mas também nas próximas publicações.

Afinal, o usuário interagiu com seu perfil, demonstrando interesse para o Facebook que passará a exibir mais sobre o que você publica a ele.

Você pode estar se perguntando:

  • Onde eu vou encontrar essa informação?

Simples, basta você acessar a aba de ferramentas da sua página no Facebook e ir até o menu de métricas.

O próprio Facebook irá mostrar a você qual é o horário de maior movimento na sua página.

 

facebook-alcance-organico

 

#2 – Faça postagens frequentemente

Sim, nós acabamos de lhe dizer que fazer publicações nos horários que seu usuário está mais ativo na rede lhe dará maior alcance, mas isso não quer dizer que você deve fazer, apenas, um post.

O alto movimento do Facebook faz com que haja uma concorrência forte e, além disso, muito provavelmente, sua página terá horários de maior movimento durante os três períodos do dia, manhã, tarde e noite.

Só que isso não garante que o usuário da manhã vai ser o mesmo da tarde e nem da noite, certo?

Geralmente, as pessoas não passam o dia todo conectada na rede social, elas passam períodos e, por isso, se você publicar pouco há grandes chances deles nunca verem seu conteúdo, salvo quando ele tiver muita interação.

Por exemplo:

  • Se você faz uma publicação as 11h da manhã, seu público daquele horário será atingido, aumentando seu alcance.
  • Quando for 16h, os seus usuários que tiverem ativos, muito provavelmente não verão a exibição da sua postagem feita pela manhã. Primeiro pela regra do interesse, depois por conta da desatualização do post.

Então, procure sempre fazer, em média, 7 postagens diferentes por dia, intervalando entre os horários de maior movimento da sua página.

 

alcance-organico-facebook

 

#3 – Reuse publicações antigas

Nós sempre batemos na tecla aqui sobre a importância de oferecer conteúdos atualizados e únicos, porém no caso do Facebook é válido reusar algumas publicações, principalmente, quando estamos falando de 7 postagens por dia.

Por outro lado é muito importante ter cuidado para que sua página não fique repetitiva e maçante.

O indicado é que você só republique coisas que tiveram bom impacto e que já tenha sido feita há um bom tempo, pelo menos 2 meses, pois há chance de muitos usuários novos ainda não a terem visto.

Uma outra boa ideia é publicá-la em uma período diferente da primeira, a fim de conseguir impactar um público diferenciado.

Atenção: Só reuse publicações que não tem prazo de validade, ok?

#4 – Ofereça conteúdo relevante

Não tem jeito, se você está com pouco alcance no Facebook, uma das melhores maneiras de solucionar isso é entregando conteúdo relevante para seu público alvo.

Isso porque quanto mais relevante, mais chance de haver interação e com maior interação, mais visibilidade, certo?

Então estude seu mercado, verifique as métricas, trace a persona da sua página e crie conteúdos específicos para eles.

Faça publicações que tenham o poder de despertar sentimentos, como a curiosidade e a vontade de agir, como compartilhar posts que representam situações comuns entre amigos do usuário, por exemplo.

Temáticas de humor, assuntos polêmicos e que mexem emocionalmente com os usuários costumam ter bastante sucesso na rede.

#5 – Anuncie no Facebook Ads

Sim, anunciar no Facebook Ads pode aumentar seu alcance orgânico, principalmente, se sua página não tem um público qualificado, ou seja, que tem interesse no que você oferece.

Apesar do problema do alcance ter diminuído recair sobre as mudanças do Facebook, muitas páginas têm pouco alcance porque não tem fãs realmente pertencentes ao seu público.

O que acontece nesses casos é que por conta dos curtidores da página não terem real interesse nas suas publicações, as interações são praticamente inexistentes, fazendo com que o seu alcance seja abaixo de zero.

Anunciando para as pessoas certas, você terá a chance de fazer uma segmentação mais assertiva, exibindo seus materiais à quem possa se interessar e interagir.

O resto da história você já conhece: + Interação = + Exibição e Alcance.

 

É isso! Esperamos ter ajudado. Ficou alguma dúvida? Escreva para nós!

Desejamos-lhe sucesso sempre, a gente se vê por aí.

Forte Abraço.