5 Tipos de Conteúdo Que Elevam Suas Conversões e Autoridade

Se você trabalha com o marketing digital, já deve ter ouvido falar na grande importância que um conteúdo possui. Certo?

Os excelentes resultados trazidos pelo marketing de conteúdo bem aplicado não nos deixa mentir.

O bom conteúdo pode:

  • Aumentar sua autoridade.
  • Criar uma boa base de fãs em torno do seu negócio.
  • Melhorar a comunicação e aproximar sua audiência da sua marca.
  • Impulsionar seus resultados.
  • Elevar o volume de conversões.

Aí, você pode estar pensando:

  • “Se conteúdo é tão poderoso assim, porque nem todo mundo consegue esses resultados incríveis através de sua utilização?”.

Há diversos motivos para a situação acima acontecer. Dentre as mais comuns está a qualidade do conteúdo em si, seja pelo baixo nível de criatividade ou simplesmente pelo direcionamento estar equivocado.

A grande verdade é que para obter resultados com o marketing de conteúdo, você precisa dominar a arte de criá-lo e, ainda, ter um bom estudo sobre seu público alvo para entender qual estilo de conteúdo mais o interessa.

Se você não é um grande conhecedor desse universo, talvez, nem saiba que há muitos tipos diferentes de conteúdo.

  • Você sabe quais são os que elevam suas conversões e autoridade?

Se você não sabe ou não tem certeza da resposta, esse artigo é para você!

Hoje, nós, do Mestre do Adwords, vamos lhe apresentar 5 tipos de conteúdo que elevam suas conversões e autoridade.

É claro, será preciso, primeiro, conhecer o público alvo do seu negócio. Ok?

Vem com a gente!

1º – Conteúdo Objetivo

como-fazer-autoridade

 

O conteúdo objetivo é aquele reconhecido como simples, de fácil consumo e entendimento.

Sua abordagem geralmente é mais leve e, portanto, pode ser utilizado para apresentar algo, seja um produto, um serviço, uma técnica, sem muitos rodeios.

O conteúdo objetivo também é muito característico de notícias, onde são apresentados fatos, sem a exposição do estilo ou a opinião do criador.

Esse tipo de conteúdo não é o que mais causa impacto no alvo, mas entrega valor por meio de informações relevantes que acabam direcionando o seu potencial consumidor à ação de conversão.

Para gerar mais vendas, essa é uma opção bem eficaz no papel à que se propõe.

2º – Conteúdo que Conta Histórias (Storytelling)

Esse é um dos tipos de conteúdos que mais tem poder na tarefa de gerar conexão com o público.

Primeiro porque é da natureza humana, segundo estudos, ter um gosto especial por ouvir histórias.

Esse prazer ainda se eleva quando a história está sendo contada por quem elas já se interessam de alguma forma ou se a narração é sobre um produto, serviço de desejo ou necessidade.

O poder desse tipo de conteúdo se dá pelo fato das pessoas se identificarem com relatos que retratam pedaços ou grande parte de suas próprias experiências.

É claro, para obter bons resultados com a aplicação do Storytelling nos seus conteúdos, será preciso contar fatos interessantes, com características que façam o seu alvo se identificar, seja por ter passado pela mesma situação ou por querer obter os mesmos resultados, por exemplo.

O Storytelling é bastante versátil, por isso, pode ser aplicado em diversas estratégias. Desde aumentar a autoridade até gerar mais vendas.

3º – Conteúdo para Conversão

 

Tipos de Conteúdo Que Elevam Suas Conversões e Autoridade

 

Como o próprio nome sugere, esse é o tipo de conteúdo voltado à conversão, mas geralmente, ele também consegue elevar seu volume de tráfego e posteriormente a autoridade.

Esse tipo de conteúdo é aquele que conversa diretamente com o leitor, de forma bem natural.

Há quem defina o conteúdo de conversão como uma espécie de conversa entre marca e consumidor.

Onde o criador de forma sutil “tenta” fazer a venda de algo, mas por meio de identificação, não empurrando o item, mas o apresentando como uma solução.

É claro que para oferecer um conteúdo de conversão você precisa ser bastante persuasivo, convincente, coerente e conectar todas as ideias expostas.

Só que o ponto mais forte desse material é o amor e a confiança que você demonstra ter no que oferece.

A técnica acaba dando certo pelo que lhe falamos no Storytelling, as pessoas tendem a se identificarem e a confiarem em indicações, quando vê que aquela solução já entregou benefícios à outros.

4º – Conteúdo que Propõe Imaginar Situações

Nós não estamos nos referindo aqui aos contos de fadas, mas algo muito mais próximo da realidade do que você pode estar pensando agora.

Os conteúdos que propõe imaginar situações são aqueles que vão mais profundamente no perfil do público alvo.

Isso porque ele propõe que o leitor se coloque em uma determinada situação, o que facilita a persuasão e a argumentação.

Materiais de proposta imaginativa mexe com o público alvo, porque ele sente-se participante da sua realidade e consequentemente se aproxima do seu negócio.

  • Quer uma ideia sobre onde utilizar esse tipo de conteúdo?

Bem, ele se encaixa muito bem quando você está fazendo um estudo de aceitação de um produto ou serviço que ainda não foi lançado.

Você pode criar um conteúdo para fazer uma pesquisa com o público alvo, pedindo que eles imaginem, por exemplo, como seriam suas vidas se tivessem a solução X nas mãos!

5º – Conteúdo Profundo

Conversões-e-Autoridade

 

 

Aqui, no Mestre do Adwords, nós gostamos muito de utilizar os conteúdos profundos, embora utilizemos outros também.

Isso porque eles tendem a ser mais completos, mais densos, entregando uma informação mais relevante à você que se interessa pelo assunto.

  • Já percebeu o quanto é frustrante estar buscando informações sobre algo e se deparar com um conteúdo que não lhe entrega o que você precisa saber?

Muitas vezes, eles até tratam do assunto que se propõe, mas de forma tão rasa que a impressão que dá é que o criador não quis, não teve tempo ou conhecimento o suficiente de continuar falando/escrevendo.

Os conteúdos profundos também dão a vantagem de você conseguir se conectar com o seu leitor de forma mais fácil, já que é possível expor mais ideias e contar mais sobre determinado item, gerando um poder de persuasão maior.

A impressão que o leitor tem é que ele conhece o criador do conteúdo pessoalmente, pelo tanto que ele já consumiu os materiais e pôde encontrar com o autor por meio dos materiais e estilo expresso nele.

Óbvio! O conteúdo profundo precisa ser direto, sem a famosa “encheção”, pois caso contrário o leitor não se conectará com você, apenas vai achar que está sendo enrolado.

A regra para criar um bom conteúdo profundo é pensar quais são as informações cruciais para que aquele material entregue tudo que o consumidor busca.

Caso perceba que seu material ficará muito longo, divida-o em partes e avise sua audiência sobre isso!

Assim, você também garante a boa experiência do seu público alvo!

Por hoje é só! Ficou com dúvidas? Então venha conversar com a gente.

Desejamos-lhe sucesso sempre, a gente se vê.

Forte Abraço.

Você sabe o que é uma Squeeze Page? [Descubra e Crie a Sua]

O marketing digital é recheado de possibilidades. A cada minuto que passa, temos novidades, sejam técnicas ou estratégias, fato é que vivemos em um mercado muito fértil de criatividade e inovação.

Tanto que por mais que procuremos nos atualizar, em um piscar de olhos, parecemos estar totalmente fora da realidade.

  • Quantas vezes você se surpreendeu ao descobrir algo novo no mercado digital, mesmo tendo certeza que já era um expert e sabia de tudo?

Realmente acontece e é comum!

Por exemplo:

  • Muito provavelmente, você já ouviu e trabalha com landing page, mas não sabe o que é uma squeeze page. Certo?

A Squeeze page não é uma novidade, só que com muita velocidade nas atualizações muitas coisas passam despercebidas.

Você não está se dedicando pouco não, o marketing digital que é realmente veloz, muito mais do que as outras áreas!

Embora de imediato essa característica pareça uma vantagem, muitas vezes, elas nos deixa em desvantagem.

Isso porque a nossa rotina profissional nos exige bastante tempo e dedicação e aliar isso à busca de atualização é complexo.

Só que isso é muito importante. Porque o seu nível de conhecimento sobre as práticas, técnicas e estratégias atuais refletem diretamente e fortemente em seus resultados.

Já pensou nisso?

Calma! Não precisa se desesperar… Porque, afinal, nós estamos aqui! O Mestre do Adwords foi feito para você, para lhe ajudar a ter as informações relevantes em primeira mão.

De um modo fácil e simples de consumir, sem gastar seu tempo de forma à torná-lo sempre atualizado.

Hoje, especificamente, criamos um conteúdo completo para lhe contar o que é a squeeze page e como você pode criar a sua.

Está interessado?

Então não fique parado aí não, pois o tempo está correndo!

Afinal, o Que é uma Squeeze Page?

 

Você sabe o que é uma Squeeze Page.

 

Há grandes chances de que desde a parte que falamos sobre Landing Page e Squeeze Page, você esteja com um questionamento em mente:

  • Landing Page e Squeeze Page não é a mesma coisa?

Nós não adivinhamos o seu pensamento e nem estamos lhe vigiando, a verdade é que a maioria das pessoas pensam assim quando o assunto é esse.

E sabe porquê?

Bem, o motivo é muito plausível até. É que na verdade, a Squeeze Page é um dos tipos de uma landing page.

Ou seja? Landing Page e Squeeze Page são coisas diferentes!

Grave isso e não esqueça nunca mais, ok?

Vamos seguir…

Basicamente, uma squeeze page é um dos modelos de uma landing page, seu principal objetivo é captar leads através de formulários, claro, oferecendo algo em troca por esse preenchimento de dados.

Muitos profissionais chamam esse “algo em troca” de isca, que precisa ter um grande valor agregado, ao ponto do usuário fornecer seus dados para ter acesso à esse item.

A Squeeze é muito conhecida também como Página de Captura. Nesse caso, elas são a mesma coisa.

Talvez, você esteja pensando:

  • “Ué, mas essa não é a definição de landing page?”.

Na verdade não! Por conta do equívoco que lhe contamos acima, muitas pessoas se confundem nesse ponto.

A landing page é mais abrangente, o principal objetivo da página é fazer com que o tráfego percorra o caminho certo, ou seja, o caminho que gere à conversão.

Só que para chegar à esse objetivo há diferentes tipos de páginas, como a Squeeze Page.

Compreendeu?

Com a Squeeze Page, por exemplo, você consegue montar uma lista de leads quente, capaz de gerar mais conversões, pois ela foi formada naturalmente, baseada no interesse real pelas suas soluções. Ao contrário das listas pagas que você não conhece a origem.

O que estamos tentando dizer é que uma das melhores formas de captar leads, seja para a sua campanha de e-mail marketing, ou outra técnica, é por meio da Squeeze Page, afinal, essa lista foi sendo criada de acordo com o interesse do usuário no que você estava oferecendo.

Agora que você a conhece, deve estar querendo saber como fazer para criar a sua Squeeze Page, correto?

Descubra à seguir!

Dicas Simples e Práticas para Criar a Sua Squeeze Page

 

Você sabe o que é uma Squeeze Page

 

Agora não há mais chances de você se equivocar na criação da sua Squeeze Page, já que conhece o objetivo principal dela, realizar a captura de leads qualificados.

Então, o primeiro passo que você precisa dar é também deixar claro esse objetivo aos seus leads.

Para isso, comece pensando pelo crucial. O design, por exemplo, precisa ser agradável, mas também o mais simples possível, para manter a clareza quanto ao objetivo da página.

O motivo para você prestar atenção no design é simples: Não distrair o seu potencial lead ao ponto dele não saber mais o que está fazendo ali e, simplesmente, ir embora sem fazer nada.

Seguindo a mesma linha de raciocínio, pense na chamada para ação. Ela precisa ser objetiva, imperativa e estar em pontos de destaque.

Não use mais do que uma ou no máximo duas expressões em uma só página, já que isso também pode confundir o tráfego.

Escolha uma imagem de qualidade, que se conecte com o seu público e também chame a atenção dele para o objetivo.

Na hora de criar o texto, tome muito cuidado, pois ele também precisa passar a mensagem sem rodeios ou chance para interpretações equivocadas.

Não precisa escrever um livro, um texto curto já supre as necessidades e chega ao objetivo com facilidade.

 

Você sabe o que é uma Squeeze Page,

 

Por fim, mas não menos importante: Pense no formulário que o seu lead terá que preencher!

Essa não é a hora de descobrir o nome do tataravô, ok? Você deve ter perguntas simples, pois provavelmente trata-se do primeiro contato e você não quer gerar desconfiança por perguntar demais…

Então, só peça dados muito necessários. Como, por exemplo, o nome e o e-mail.

Se o lead te fornecer, posteriormente você terá um canal mais próximo para perguntar mais sobre ele.

É importante lhe informar que hoje, já existem muitas plataformas automatizadas que lhe ajudam a criar a sua squeeze page de forma mais rápida.

Inclusive, se você usa WordPress, poderá contar com algumas opções de plug-ins muito dinâmicos e intuitivos.

Faça testes e descubra qual se encaixa melhor nas suas necessidades!

É isso! Esperamos ter lhe ajudado. Ficou com dúvidas? Mande sua pergunta para nós.

Até a próxima.

Forte Abraço.

Sugestões de Lances do Facebook Ads – O Que São e Como Usar?

Muito provavelmente, você está pensando em começar a anunciar no Facebook Ads ou está nos primeiros passos e, por isso, não conhece exatamente o que significa cada termo dessa plataforma.

Não se culpe, pois você não é o único e muito menos o primeiro a ter dificuldades em interpretar os reais significados de termos tão comuns dentro do universo dos links patrocinados.

Aqui, no Mestre do Adwords, nós já até disponibilizamos um conteúdo sobre o vocabulário dessas plataformas, incluindo siglas, termos e “gírias”.

O problema é que a cada dia que passa, novas palavras e expressões surgem, afinal, estamos falando do mercado digital, que se atualiza mais rápido do que a maioria das áreas que existem no mundo.

Já percebeu?

Na maioria das vezes, o que vimos hoje, pode não valer mais daqui há 6 meses!

É por isso que nem sempre é fácil ficar por dentro de tudo. Conhecer tudo e, principalmente, acompanhar cada novidade para ficar atualizado. E ainda continuar gerenciando suas campanhas para conquistar cada vez mais resultados, embora uma coisa esteja ligada à outra.

Não tem jeito, se você quer obter mais conversões, impulsionar seus lucros, é muito importante ficar atento ao que está acontecendo ao seu redor, incluindo as atualizações e nomenclaturas.

Nós sabemos que é uma batalha dura e, por isso, estamos aqui! Pode contar com o Mestre do Adwords nessa missão, pois queremos lhe ajudar sempre, trazendo conteúdos ricos e atualizados.

Hoje, nós vamos lhe explicar de forma clara e objetiva o que são as sugestões de lances do Facebook Ads e como utilizá-las de modo adequado para beneficiar suas campanhas de links patrocinados.

Não deixe para saber depois, afinal, tudo pode mudar e seu lugar ser tomado por um concorrente mais bem informado!

Vem com a gente.

Sugestões de Lances do Facebook Ads – O Que São?

 

Facebook-Ads

 

Ao adentrar a plataforma de anúncios do Facebook, você poderá criar campanhas com anúncios ajustados automaticamente ou manualmente.

Quando você escolhe a segunda opção para aplicar no seu conjunto de anúncios, ou seja, os lances manuais aparecem o lance sugerido e uma faixa de lances.

O segundo tem como objetivo tentar lhe ajudar na definição do lance em si.

Se você ficou um pouco confuso, não se desespere! Fique calmo, não precisa desistir pensando que nunca vai entender.

A gente vai lhe explicar melhor… Acompanhe com a gente!

O lance sugerido, como o próprio nome já diz, é um valor médio estipulado pelo sistema do Facebook Ads.

Esse valor é dado como sugestão à você para que seus anúncios possam ser competitivos no mercado em que ele vai ser exibido.

Você pode estar querendo perguntar:

  • “Como assim, um valor base?”.

Bem, quando você vai anunciar no Adwords, por exemplo, é preciso escolher alguns termos, não é verdade?

Para poder utilizar esses termos nas suas campanhas, o Adwords cobra um valor, que a cada conversão concluída, é descontado do seu orçamento.

Esse valor, seria um lance!

No caso do Facebook Ads, esse valor é estipulado com base no objetivo que você deseja alcançar com o seu conjunto de anúncios.

É, claro, para determinar essa sugestão, ele analisa pontos como o público alvo a ser atingido, o objetivo, a concorrência e outras coisas.

De forma resumida, podemos dizer que as sugestões de lances do Facebook Ads é um ponto de referência para que você consiga definir seu lance mais adequadamente, tendo chances reais de obter os resultados que almeja.

Apesar de tudo isso, é muito importante, que você saiba considerar se o resultado ao qual você está otimizado vale a pena no seu caso.

É aí que entra a faixa de lances.

Faixas de Lances – O Que São?

 

Lances-do-Facebook-Ads

 

As faixas de lances do Facebook Ads é uma espécie de complemento das sugestões de lances.

A informação que ela lhe entrega é muito importante, assim como falamos anteriormente, já que trata-se de um intervalo de valores que quase sempre vencem os leilões.

Você deve saber que o seu anúncio só é exibido ao público alvo, quando o lance atribuído à ele vence o leilão, certo?

As faixas de lances lhe dão exatamente essa informação. Quais são as faixas de (valores) lances que estão vencendo, naquele momento, os leilões.

Essa informação sempre aparece ao lado da sugestão de lance. Fique atento!

Também é importante que você saiba que, obviamente, os lances mais altos dessa faixa, são, quase sempre, os que mais estão obtendo resultados. Ou seja, alcançando mais público, por exemplo.

Então, a sugestão do próprio Facebook Ads é que você sempre procure oferecer o mesmo valor máximo da faixa ou maior, caso queira alcançar resultados melhores.

O inverso também é válido. Por exemplo, quando você escolhe o valor abaixo do mínimo apresentado na faixa de lances fica muito mais difícil fazer seu anúncio ser exibido ao público alvo, já que ele é menos forte na disputa do leilão.

O grande problema disso é que você corre o risco de não veicular seus anúncios à ninguém.

Então, a grande lição é: Não aplique um lance abaixo da faixa, sempre que possível, escolha valores iguais ou superiores ao máximo.

Dicas para Utilizar as Sugestões de Lances Adequadamente

 

Lances-do-Facebook

 

A primeira coisa que você precisa fazer para conseguir obter resultados interessantes no Facebook Ads é analisar as sugestões de lances e as faixas de lances, sempre em conjunto.

Por exemplo:

  • Vamos imaginar que você vai iniciar uma campanha no Facebook Ads e o lace sugerido desse conjunto de anúncios é de R$5.
  • A faixa de lances R$2 à R$8.
  • O resultado para a sua otimização vale R$4 para você.

Então, nesse caso, é possível escolher um lance de R$4 sem medo, uma vez que ele está bem perto ao lance sugerido, só que longe da faixa mínima de lances.

Agora, se após um tempo de exibição da campanha, você perceber que não alcançou os objetivos como desejado, aumente um pouco o lance.

O ideal é realizar testes e, se necessário, ir aumentando os lances gradativamente, aos poucos.

ATENÇÃO: Como as sugestões e faixas de lances são determinadas por variáveis, como concorrência, período, desempenho da sua campanha e outras, elas se modificam constantemente com o passar do tempo.

É isso! Você pode modificar os lances sempre que quiser através do gerenciador de anúncios do Facebook Ads.

Esperamos que esse conteúdo tenha sido muito útil para você.

Ficou com dúvidas? Escreva para nós!

Forte Abraço.

CPC Pode Começar a Aparecer Na Rede de Pesquisa do Adwords

Já imaginou conseguir ver o CPC das palavras-chave diretamente na rede de pesquisa do Google Adwords?

Essa possibilidade poderia parecer um tanto quanto remota até aqui, já que quem anuncia, sabe como é feita a exibição desse tipo de dado.

E se nós disséssemos à você que essa realidade está mais próxima do que nunca?

Bem, nós sabemos que cada termo digitado no buscador, quase sempre, representa excelentes oportunidades para que um negócio consiga obter mais resultados.

Isso porque uma palavra-chave é basicamente a ligação entre o interesse do usuário e a solução que você oferece.

Se essa lógica for usada corretamente nas suas campanhas de links patrocinados do Adwords, sem dúvidas, suas chances de converter se multiplicam por muitas vezes.

É claro que outros pontos são analisados, mas os termos escolhidos têm grande peso no desempenho de seus anúncios. Pode perceber, dependendo da sua escolha, o investimento varia bastante.

Pense um pouco… Porque será que isso acontece?

Provavelmente, você respondeu de imediato que essa variação se dá pela qualidade do termo.

 

Aparecer Na Rede de Pesquisa do Adwords

 

Só que você alguma vez já se perguntou como o Google determina o preço de cada palavra-chave?

Como quase tudo no Google, nós não temos informações exatas e oficiais sobre isso, mas podemos dizer que basicamente o preço de uma palavra-chave é determinado por alguns fatores como:

  • Seu Volume de Busca: Que automaticamente demonstra o índice de interesse das pessoas pelo assunto, produto ou serviço relacionado.
  • Concorrência: Quantos anunciantes à utilizam e consequentemente qual o nível de interesse por parte deles. Quanto maior interesse, mais chances dos resultados serem positivos.
  • Parcela de impressão de anúncios: Qual o desempenho a partir do termo em questão.
  • Lance Sugerido: É um ponto de referência de valor para que sua campanha consiga ser competitiva no mercado em que pretende atuar.

Sim! Há muitos outros, até mesmo, que nem conseguimos imaginar…

O grande ponto disso tudo é que para obtermos essas informações, precisamos entrar no Adwords e verificar os termos que nos interessa, uma a uma, mesmo que façamos uma pesquisa de um conjunto de termos.

É que há variações, como acabamos de ver, certo?

Ficou cansado só de imaginar?

Então espere saber que muito em breve o CPC e outros dados muito importantes podem começar a aparecer na rede de pesquisa.

Isso mesmo! Ao que tudo indica, o resultado de pesquisa do Google está exibindo o CPC dos termos, além do índice de concorrência e volume de buscas.

Quer entender melhor toda essa novidade?

Então vem com a gente.

Nós, do Mestre do Adwords, criamos um conteúdo completo e exclusivo para lhe contar que história é essa de CPC exposto na rede de pesquisa do Adwords.

Não fique para trás, confira tudo antes que seus concorrentes descubram!

Alguns usuários do Adwords relatam exibição de CPC na busca do Google

CPC Pode Começar a Aparecer Na Rede de Pesquisa

Alguns anunciantes do Adwords e, principalmente, agências certificadas na plataforma de anúncios de links patrocinados Google, relataram terem percebido uma mudança interessante nos resultados do buscador.

É que dados como CPC, volume de buscas e índice de concorrência, que antes só eram vistos dentro das contas Adwords, estavam sendo exibidos para algumas palavras-chave diretamente na pesquisa.

Você pode estar duvidando, mas é real!

Estranho para alguns, curioso e animador para outros, fato é que a mudança foi bastante comentada no último mês, pois apesar de pontual, não ocorreu em apenas um caso.

Muitos profissionais da área confessaram ter visto essa espécie de teste de exibição de CPC na rede de pesquisa.

Você pode estar se perguntando:

  • “Mas como isso funciona?”.

Vem descobrir!

Como funciona a exibição de dados como CPC na Rede de Pesquisa do Google?

Apesar de não haver qualquer pronunciamento oficial, ainda, sobre essa novidade, quem teve a oportunidade de ver os testes, relatou como tudo estava funcionando.

Basicamente, ao colocar uma palavra-chave diretamente no buscador do Google, o retorno da pesquisa já incluía primeiro o volume das buscas, depois o CPC e em seguida o índice de concorrência para ela.

Esses dados eram exibidos, de forma bastante discreta, em linha, logo abaixo do box de pesquisa, onde é inserido o termo ou a frase.

Algo parecido com:

  • Volume: X/mo | CPC: $0.00 | Competition: X

Nem todo mundo pôde presenciar valores reais, já que não estavam dentro de suas contas Google Adwords, enquanto realizam pesquisas.

O que levou à crer que tratava-se mesmo de um teste feito pelo Google.

A exibição desses dados também apareciam e reapareciam dependendo da busca, mais um indício de que há um experimento interessante ocorrendo.

A maioria dos casos foram vistos fora do Brasil, como nos Estados Unidos e sempre em desktops, não em dispositivos mobile.

Interessante, não é mesmo?

Será que vem novidade incrível por aí?

CPC Pode Começar a Aparecer Na Rede de Pesquisa do Adwords

Bem, tudo o que sabemos até o momento é que não há, sequer, uma informação oficial ou pronunciamento do Google Adwords sobre isso.

Todas as informações expostas aqui foram passadas extraoficialmente por agências de links patrocinados e anunciantes que presenciaram os testes.

Se tudo isso vai se tornar realidade é uma incógnita, mas se for concretizada, há grandes chances de que traga muitas melhorias na experiência de profissionais da área.

Imagina navegar normalmente no Google e ter insights quase que naturais?

Agora o que nos resta é ficarmos atentos e esperar o tempo nos dizer do que realmente se trata essa exibição de dados na rede de pesquisa.

Por hoje é só!

Gostou da novidade? Viu essas mudanças também em sua navegação? Deixe seu comentário ou venha conversar com a gente através das redes sociais do Mestre do Adwords.

Será um prazer poder ouvir as suas experiências e/ou opiniões.

Desejamos-lhe sucesso sempre, a gente se vê!

Forte Abraço.

Google For Jobs é lançado e promete facilitar a busca de emprego

Calma, você não vai ler um conteúdo sobre uma espécie de homenagem do Google ao Steve Jobs ou um lançamento de algo relacionado à uma parceria com a Apple.

Não se trata disso, apesar de muita gente ter acreditado na possibilidade quando leu o título desse artigo.

Há alguns dias atrás, nós, disponibilizamos aqui, no Mestre do Adwords, um conteúdo sobre a nova ferramenta do Google, o Hire.

Uma ferramenta que oferece uma espécie de suporte para que empresas de pequeno e médio porte encontrem e contratem profissionais mais adequados às suas vagas em aberto.

O Google Hire com suas inúmeras funções entrega uma solução muito interessante para empresas que não possuem recursos para investir em sua área de recrutamento.

Se você teve a oportunidade de ler esse conteúdo, viu que a nova ferramenta de buscas de emprego/candidatos é mais voltada às empresas, mas também ajuda de maneira geral que pessoas comuns, sejam recolocadas no mercado de trabalho.

Um movimento muito importante para a realidade atual de muitos países no mundo, inclusive, o Brasil.

No final do conteúdo sobre o Google Hire o questionamento que ficou em aberto foi:

  • “Porque o Google resolveu ajudar as empresas e não os “trabalhadores” diretamente?”.

Você se lembra da nossa resposta? Bem, nós dissemos que o Google criou um combo com duas ferramentas, que juntas, completam as necessidades de ponta a ponta.

Além disso, nós prometemos que muito em breve, disponibilizaríamos um conteúdo exclusivo para lhe apresentar essa outra “ponta”, que chama-se Google for Jobs.

Nesse caso, o Jobs é de emprego mesmo, nem sombra de ligação com o ícone da Apple! Ok?

Brincadeiras e confusões à parte… Hoje, estamos aqui para cumprir a promessa que fizemos!

Vem entender e descobrir tudo que você precisa sobre o Google For Jobs!

O que é o Google For Jobs?

 

Google For Jobs é lançado e promete facilitar a busca de emprego.

 

Se você ficou um pouco chateado por achar que o Google não olhou para os trabalhadores. E preferiu favorecer as empresas, mesmo que de médio e pequeno porte, no conteúdo anterior, você vai se surpreender.

A verdade é que o Google sempre está pensando no todo, e cada vez mais na pessoa, no usuário, individualmente.

Como você bem sabe, o principal esforço da Google é oferecer uma melhor experiência ao usuário. Certo?

Então porque ele agiria diferente nesse caso?  Foi só uma impressão, uma ação má interpretada.

Quer uma prova? Então confira…

O Google For Jobs, o complemento do Hire, nada mais é que uma ferramenta que promete facilitar a busca de emprego.

Sim! Agora o recurso é totalmente direcionado aos usuários comuns, que já utilizam o buscador em seu dia a dia.

O anúncio do lançamento foi feito no tradicional evento Google I/O e a promessa é que o Google For Jobs seja para os usuários uma espécie de garimpador de vagas de emprego.

Se você pensou que a ferramenta é somente um painel de vagas disponíveis dentro do Google e seu parceiros, acaba de se enganar!

Vem descobrir como irá funcionar à seguir.

Como funciona o Google for Jobs?

Se você já é um “pesquisador” do Google, vai gostar de saber que a nova ferramenta que promete lhe ajudar a encontrar um emprego é descomplicada e será integrada ao buscador mais poderoso do mundo.

É isso mesmo, o Google for Jobs será um recurso agregado ao buscador em breve e seu principal objetivo é melhorar a experiência do usuário quando ele procura por vagas de emprego, independente, de seu nível de conhecimento ou experiência na área.

Como falamos anteriormente, a ferramenta não vai, apenas, disponibilizar vagas internas, ou seja, disponíveis dentro do Google e seus parceiros.

O recurso pretende atuar como um garimpador, buscando vagas em aberto em milhares de plataformas, como o Linkedin, o Facebook e outros, tudo isso considerando o perfil do usuário/profissional que está em busca de uma recolocação ou mudar de empresa.

A tecnologia utilizada no Google For Jobs é bastante avançada, já que a inteligência do buscador detectará quando o usuário estiver pesquisando uma vaga ou assuntos relacionados automaticamente.

 

Google For Jobs

 

A partir da detecção, os resultados da busca serão todos voltados à necessidade específica.

O candidato também poderá personalizar a sua busca. Tudo isso para ter respostas e possíveis vagas mais relevantes, que se enquadrem ao perfil do profissional como ideal.

Dentre as opções de filtro na busca, você poderá buscar vagas de emprego por local, data, período de trabalho, título e também categorias.

Uma vez que você encontrar a vaga que compreende todas as suas necessidades, não será preciso sair da plataforma, isso porque o Google já permitirá que você se torne candidato àquele cargo ali mesmo.

Embora a função esteja confirmada, não há ainda maiores detalhes como será feito o processo de candidatura. Se você enviará um currículo anexado ao Docs., por exemplo, ou apertará um botão para que a empresa tenha acesso ao seu perfil.

A inteligência por trás do Google For Jobs

Muita gente duvidou que o recurso seria realmente eficaz. Se ele teria a capacidade de apresentar vagas condizentes com os candidatos que realizavam as buscas.

Só que, como dissemos anteriormente, o Google For Jobs trabalha com uma inteligência avançada.

O detalhe que faz toda a diferença é o machine learning empregado em seu sistema. Que torna o buscador capaz de entender como cada cargo se relaciona.

 

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
OLYMPUS DIGITAL CAMERA

 

Fazendo com que a exibição das opções de vagas disponíveis para cada o usuário seja mais assertiva.

Quer um exemplo prático sobre como isso tudo funciona?

  • Vamos imaginar que você esteja no Google for Jobs e digite a palavra carros.
  • Então ele pode entender que você busca uma vaga de vendedor de automóveis, gerente de concessionárias ou outro cargo relacionado, dependendo de como as empresas que possuem vagas em aberto nesse setor, as descreveu.

A pergunta que não deve estar saindo da sua cabeça agora é:

  • O Google For Jobs já está disponível no Brasil? Como eu acesso?

Infelizmente ainda não está disponível para os usuários brasileiros, inclusive, nem informações oficiais de previsão.

Por enquanto, só os usuários nos Estados Unidos poderão usufruir da função.

É isso!

Esperamos que você tenha curtido o conteúdo! Dúvidas? Mande para nós.

Forte Abraço.

Você Sabe o Que É o Analytics Intelligence? – Descubra Tudo!

Se você nunca tinha ouvido falar do Analytics Intelligence ou não sabe o que é, sugerimos fortemente que pare tudo que estiver fazendo nesse momento e leia esse conteúdo.

Isso porque, há grandes chances, de que nesse momento, as suas estratégias de marketing estejam com fortes equívocos ou sua equipe de análise de métricas esteja perdendo um tempo precioso que você poderia estar utilizando para melhorar os rendimentos.

Não se preocupe, apenas, dedique-se a entender essa novidade que o Google trouxe recentemente para o mercado.

Vem com a gente, pois, nós, do Mestre do Adwords, criamos um conteúdo completo sobre o Analytics Intelligence para lhe contar tudo que você precisa!

Aproveite.

O que é o Analytics Intelligence?

 

Web and HTML programming flat illustration

 

Sem dúvidas se você já trabalha diretamente ou indiretamente com o marketing digital, conhece o poder e a importância do Analytics. Certo?

Isso porque trata-se de uma ferramenta indispensável para que você gerencie e torne suas estratégias mais assertivas com o tempo.

Nos links patrocinados, o Analytics é essencial, principalmente, porque ele consegue lhe dar uma dimensão mais aproximada do que o seu público alvo precisa e também lhe entrega dados extremamente importantes sobre como ele interage com as suas campanhas.

O grande problema do Analytics é que muitos profissionais perdem um imenso tempo para encontrar métricas específicas.

A verdade é que em alguns momentos, a grande qualidade da plataforma torna-se o seu maior defeito.

Você pode estar se perguntando:

  • “Como assim uma qualidade pode ser um defeito?”.

De uma forma muita simples! Por ser uma ferramenta muito completa, que entrega métricas e dados detalhados sobre tudo, algumas delas ficam perdidas no “amontoado” que se formam entre relatórios.

Óbvio que é aqui que começa toda a confusão. Na hora de analisar, os profissionais perdem tempo procurando as informações, principalmente, porque, simplesmente, não se pode abrir mão de dados tão essenciais.

Há quem não tenha experiência na tarefa e, por isso, nessas ocasiões, acabam perdendo oportunidade de ouro.

Que dão reflexo negativo nas suas campanhas e consequentemente nas suas conversões.

Como você já deve saber, o Google sempre está de olho em toda a experiência do usuário, de cada plataforma.

E foi assim que descobriu que poderia melhorar a experiência dos analistas de métricas e anunciantes, no geral.

A solução apresentada pelo Google é excelente e você precisa conhecer. Trata-se do Analytics Intelligence.

Quer descobrir como essa nova ferramenta inteligente vai funcionar?

Então não fique parado aí…

Confira tudo à seguir!

Como funciona o Analytics Intelligence?

 

Analytics Intelligence..

 

Como dissemos acima, o Analytics Intelligence foi feito para facilitar a vida de quem precisa analisar suas métricas com mais rapidez, sem perder a efetividade.

A ferramenta inteligente foi anunciada oficialmente no blog da empresa há poucos dias e ao que tudo indica é a melhor solução desenvolvida pelo Google para essa dificuldade.

Isso porque trata-se de um sistema capaz de responder às suas perguntas!

Interessante, não?

Então espere saber que você poderá usar uma linguagem bem simples e natural para “se comunicar” com a ferramenta, conseguindo respostas rápidas e deixando de lado aquela busca interminável por aquele relatório perdido no “limbo” do Analytics.

Não é preciso se preocupar, pois tudo funciona de forma bem simples e didática.

Ao invés de você fazer suas buscas manuais, agora você poderá perguntar ao Analytics Intelligence onde está aquela métrica que você precisa para ontem.

Após realizar o questionamento a ferramenta lhe retornará com a resposta em poucos segundos.

Quer saber quais perguntas exatamente você pode fazer ao Analytics Intelligence?

Veja!

Quais são as perguntas que o Analytics Intelligence é capaz de responder?

 

Analytics Intelligence

 

Você poderá fazer diversas perguntas à ferramenta que prontamente ela lhe trará resultados muito interessantes.

Dentre elas, estão:

  • Quais são as páginas de destino com mais de 200 sessões que tem taxas de rejeição maiores?
  • Quais campanhas possuem melhores taxas de conversão?
  • Quais foram as páginas mais acessadas do meu site, do período de X à X? (Nesse caso, se você não apontar o período específico, a ferramenta levará em conta os últimos 30 dias).

Esses são só alguns exemplos, pois há milhares de outros questionamentos possíveis!

O Intelligence é realmente poderoso quanto a sua capacidade de automatizar diversos pontos.

Outra característica bastante interessante é que o recurso passou a entender melhor a comunicação humana, permitindo que você faça perguntas de maneira bastante natural.

Óbvio, essa é a prova de que o Google está cada vez mais desenvolvido nesse quesito!

Quais são os benefícios do Google Analytics Intelligence?

Lembra que lhe falamos acima sobre o Google estar sempre de olho na experiência dos usuários em todas as suas plataformas?

Bem, ele realmente analisou as dificuldades enfrentadas pelos profissionais que precisam analisar métricas.

Em uma recente pesquisa feita pela empresa, descobriu-se que esses profissionais acabam perdendo tempo precioso para não só analisar os dados, mas também dar suporte à equipe do negócio, pois precisa responder perguntas frequentemente para que as campanhas sejam alinhadas e desenvolvidas.

Então, ao apresentar o Analytics Intelligence além das vantagens óbvias já expostas, a ferramenta ainda ajuda que outros profissionais envolvidos com o processo de criação e adequação de peças de marketing possam fazer suas perguntas diretamente, o que traz mais agilidade no geral.

E especialmente ao profissional de análises, que pode se concentrar nas métricas para encontrar dados importantes capazes de elevar os resultados.

Você pode dizer:

  • “Ah, nem todos tem familiaridade para interagir com a plataforma”.

Engana-se! Essa é mais uma vantagem. Tudo é muito simples e didático no recurso.

Tanto que você nem precisa utilizar os mesmos “termos” de designação da plataforma ou do Google para fazer uma pergunta.

Por exemplo:

  • Se você quiser ter dados sobre os seus novos clientes, poderá fazer a pergunta usando exatamente o termo, sem a necessidade de adequá-lo ao “novos usuários”, utilizado como padrão pelo Analytics.

Com certeza você deve estar querendo saber se já pode utilizar o Analytics Intelligence. Certo?

Bem, ele já está disponível no Brasil, mas por enquanto, a ferramenta só “lê” perguntas da língua inglesa.

Por hoje é só! Gostou da novidade? Então comece seus testes.

Dúvidas? Mande sua pergunta para nós!

Forte Abraço.

Novidade: Google Feed Chega para Desafiar Redes Sociais

Calma! Se você pensou que o Google vai apostar de novo no G+ e integrá-lo ao seu feed, ainda bem, você está errado!

A novidade é muito mais interessante e promete bater de frente com grandes plataformas, como o Facebook.

Principalmente, sob o aspecto do conteúdo que é vastamente consumido dentro dessas redes sociais.

Quer saber exatamente do que se trata o Google Feed e como ele irá funcionar?

Então vem com a gente!

Nós, do Mestre do Adwords, preparamos um conteúdo recheado de informações interessantes sobre o assunto especialmente para você.

Google Feed – O que é?

Quando você leu esse título, muito provavelmente, seu cérebro lhe sugeriu que se tratava de uma nova rede social ou de uma volta gloriosa do Google +.

Certo?

Só que precisamos lhe dizer… Embora essa novidade esteja chegando para disputar espaço com grandes redes sociais, como o Facebook, trata-se de algo totalmente diferente.

 

Google Feed Chega para Desafiar Redes Sociais

 

Você pode pensar:

  • “O que vai disputar espaço com uma rede social, senão outra?”.

A gente lhe explica…

Vindo do Google, nada é de se duvidar. É por isso que a novidade em seu feed trata-se de uma aplicação ou uma espécie de aplicativo “acoplado” ao buscador, que personaliza ainda mais os resultados.

Será um feed diferente do que nós costumamos utilizar, agora recheado de notícias e conteúdos baseados na sua experiência como usuário.

Claro, considerando o seu perfil e suas preferências ao consumir esses materiais.

O Google Feed, de forma totalmente diferenciada, elimina a necessidade de realizar buscas para obter resultados.

Interessante, não é mesmo?

Segundo declarações oficiais do Vice Presidente de busca, Ben Gomes, o novo feed tem uma diferença crucial quanto às redes sociais.

Ele proporcionará ao usuário uma personalização mais fiel às suas preferências, ao contrários do Facebook, por exemplo, que sugere e exibe conteúdos com base no que os seus amigos estão “curtindo” e consumindo.

A ideia principal é que o Google Feed seja uma espécie de curadoria dos interesses dos consumidores, de forma mais direta.

Quer entender melhor como tudo irá funcionar?

Então veja à seguir!

Google Feed – Como Funciona?

A grande novidade do Google, como quase sempre, começou a ser testada nos Estados Unidos, e estreou no Brasil há pouquíssimo tempo.

O Google Feed é bastante visto como um aplicativo, já que entrou no lugar do Google Now nos Smartphones. Atualmente, ele está disponível nos sistemas Androide e iOS.

Como dissemos anteriormente, ele terá como função principal personalizar, ainda mais, a sua experiência quanto aos conteúdos que tem interesse em consumir.

Se você é um usuário das redes sociais que entra mais na plataforma para consumir conteúdos e saber das notícias, talvez, o Google Feed seja o seu lugar preferido em breve.

É que a concorrência da nova aplicação vem justamente nesse quesito! Não trata-se de uma nova rede social, mas pretende “abocanhar” uma fatia dos usuários dessas plataformas que só as utilizam para se atualizarem e se divertirem com os conteúdos de seus interesses.

Pode ser que a pergunta do momento seja:

  • “Como assim?”.

Bem, o Google Feed permite que você tenha um feed de interesses pessoais.

Nele, será exibido conteúdos com formatos dos mais diferentes possíveis, desde notícias até vídeos e também a possibilidade de criar alertas, caso algum assunto de interesse apareça em algum material pelo país e o mundo.

O mais interessante é que nessa função, você não precisará se dar o trabalho de realizar buscas para encontrar o que deseja.

 

Google-Shopping-Feed

 

No Feed, você receberá conteúdos no aplicativo automaticamente, logo na primeira tela, abaixo da caixa de buscas tradicional do Google.

Tudo funciona de uma forma bastante simples, organizada e ágil. Ao entrar no Google Feed, você verá na página inicial o campo de buscas e abaixo dele uma série de “cards” em blocos, com sugestões de temas baseados no seu interesse.

Para ver conteúdos sobre o assunto, basta clicar no bloco sugerido, o resultado você já sabe qual é… Muitos materiais relacionados ao seu interesse naquele momento!

Segundo Shashi Trakur, vice presidente de engenharia da Google, o sistema poderá adivinhar os seus interesses, pois estará interligado ao seu histórico de buscas.

Isso também permitirá que o Google Feed esteja sempre atualizado, independente, de qual seja a sua grande paixão do momento.

Então, não importa se você tem gostos muito distintos, sempre haverá sugestões para cada área de seu interesse, o que lhe ajudará a otimizar o seu tempo, fazendo com que você se atualize com mais rapidez e possa curtir mais cada conteúdo, ao invés de ficar pesquisando por horas até chegar ao objetivo.

Você também poderá controlar o Feed e o personalizar ainda mais, pois cada usuário tem disponível a função de “seguir” um tópico.

O recurso também é bastante simples e útil, já que ao seguir um tópico de interesse, você passa a receber com mais frequência conteúdos sobre o tema.

Um card também é criado na sua página inicial! O que agiliza e facilita o acesso em outras sessões de navegação.

Então, por exemplo, se você quiser acompanhar semanalmente as notícias do seu time de futebol, basta seguir o tópico dele e pronto!

Notícias Falsas no Google Feed

 

google-feed

 

Há pouco tempo, o Google apresentou sua ferramenta que detecta Fake News, lembra? Essa função também está integrada ao Google Feed.

A detecção de notícias falsas será apresentada também quando você clicar em um card de interesse.

Por exemplo:

  • Vamos imaginar que você esteja seguindo conteúdos sobre o carnaval em São Paulo.
  • Ao clicar no card referente ao assunto, o Google Feed mostrará as festas e os endereços de cada uma delas, até mesmo, possíveis trajetos até os locais e horários.
  • Se houver notícias sobre as festas ou o carnaval em São Paulo em si, um carrossel será exibido, nele poderá conter notícias relacionadas. E a análise sobre a veracidade será mostrada com trechos textuais autenticando a notícia ou não.

Segundo informações oficiais, ao menos, por enquanto, o Google não pensa em abrir o espaço para anúncios.

A ideia é aprimorar o recurso com base nos históricos de interação com as ferramentas e plataformas Google, que incluem buscas dos usuários, Gmail e Youtube.

O Google Feed ainda não está disponível para os usuários do Desktop, apenas, para o mobile.

Curtiu? Deixe seu comentário. Se tiver dúvidas, não deixe de enviar a sua pergunta!

Até a próxima.

Forte Abraço.

É verdade que o Facebook vai cobrar pelo acesso às notícias?

Muita gente se deparou com essa informação nos últimos dias. Há quem desacreditou da possibilidade e outros que se preocuparam muito.

Fato é que qualquer notícia que tenha relação com o Facebook acaba impactando as pessoas de um modo ou de outro.

Isso porque trata-se da maior rede social do mundo, a mais utilizada no Brasil, depois do WhatsApp, além de ser uma das maiores plataformas de links patrocinados da atualidade.

Muitos profissionais trabalham com o apoio do Facebook Ads, promovendo seus produtos e serviços, gerando conversões, captando leads, enfim…

De modo geral, podemos dizer que qualquer alteração no funcionamento do Facebook é de interesse de muitos, se não todos!

Quer uma prova?

O próprio Facebook tem em sua relação de perguntas dentro das políticas de privacidade e uso as seguintes questões:

  • O uso do Facebook é gratuito?
  • É verdade que o Facebook vai cobrar pelo uso do site?

Isso só demonstra o quanto estas são preocupações do público em geral.

Há muitas buscas relacionadas ao tema e também inúmeras notícias falsas sobre isso.

Você deve estar constatando em sua mente agora:

  • “Então essa recente notícia é só mais um boato criado com a força da internet!”.

Só que precisamos te alertar que, dessa vez, a história é um pouco diferente!

Quer saber se é verdade que o Facebook vai cobrar pelo acesso às notícias?

Então vem com a gente. Nós, do Mestre do Adwords, criamos um conteúdo especial para lhe explicar o que está, realmente, acontecendo.

Não fique parado aí e confira tudo a seguir.

 

Facebook

 

O Facebook será pago agora?

Calma! Antes de qualquer coisa é preciso que você saiba que o Facebook não será pago.

Pelo menos, não quanto ao acesso à plataforma como Rede Social. Você não terá que pagar uma mensalidade ou qualquer tipo de valor para poder ter uma conta como essa que possui hoje.

Quanto a isso, pode ficar tranquilo. A informação, inclusive, está na página oficial do Facebook, na sessão de políticas.

Se você não tem ainda um perfil no Facebook ou está pensando em criar uma nova fanpage na rede social, também pode ficar tranquilo, isso não será cobrado de você.

A história sobre as cobranças enfocam uma outra área, você vai descobrir tudo de forma detalhada à seguir.

É verdade que eu vou ter que pagar para ler notícias no Facebook?

Muitos duvidaram dessa possibilidade e ainda duvidam, mas a resposta para a pergunta acima é: Sim!

Segundo a diretora responsável pelas parcerias da Rede Social, Campbell Brown, o sistema que tornará essa possibilidade real já está em fase de testes e implementação.

A notícia foi divulgada no portal The Street, que também informou que os primeiros testes práticos começarão antes do final de 2017, mais especificamente, no mês de outubro.

A bomba que mexeu com muita gente foi confirmada durante uma conferência que aconteceu na última terça feira, dia 18 de julho de 2017, na cidade de Nova York.

No evento, Campbell Brown garantiu que o Facebook vai começar a trabalhar com uma espécie de programa de assinaturas de notícias próprio, que será implementado na plataforma da rede social.

 

Facebook-vai-cobrar-pelo-acesso-às-notícias

 

Como será feita a cobrança ao acesso de notícias no Facebook?

O novo projeto do Facebook visa realmente passar a cobrar dos usuários pelo acesso à determinadas notícias e conteúdos.

Conforme a diretora de parcerias da Rede Social afirmou no congresso que esteve em Nova York na última terça feira, dia 18 de julho, será uma espécie de programa de assinaturas.

O que já é bastante conhecido aqui no Brasil e no mundo, não diretamente no Facebook, mas nos portais de notícias como a Folha de S. Paulo e o The Wall Street Journal.

Já há diversos jornais e portais de notícias que oferecem o sistema Paywall.

Você pode estar se perguntando:

  • “O que é sistema Paywall?”.

Não se preocupe, a gente lhe explica! Trata-se de forma básica, de um modelo diferenciado de oferecer seus conteúdos.

No qual os produtores, seja ele o jornal, blog ou portal, oferece um determinado número de conteúdos gratuitos aos usuários e após esse valor exceder, para ter acesso à outras matérias, é necessário pagar, fazendo uma assinatura.

 

Facebook-vai-cobrar-pelo-acesso

 

A ideia do Facebook é exatamente essa. E seu funcionamento não deve ter grandes diferenças, já que a base é bastante semelhante.

O sistema de assinaturas da plataforma já está sendo implementado e provavelmente será lançado em parceria com grandes jornais e portais de notícias.

Segundo informações obtidas diretamente no evento em que a diretora do Facebook se pronunciou, a novidade terá apoio do recurso Instant Articles.

Também de lançamento recente, que tornou mais simples e rápido o acesso ao conteúdo de produtores externos compartilhados na plataforma.

Além disso, o Paywall do Facebook também vai direcionar o usuário para a página oficial do produtor do conteúdo, seja o jornal ou qualquer outro site, já que o intuito é impulsionar o usuário a realizar a assinatura.

Embora a restrição de acesso em conteúdos para incentivar assinaturas pareça ser uma tendência no mercado digital, a ação do Facebook em direção a ela não aparenta ter somente esse motivo.

Não estamos dizendo isso à toa! Na verdade, a própria Campbell Brown disse que tem ouvido muito dos donos dos jornais, como o New York Times, que eles possuem interesse em utilizar um produto de assinatura próprio do Facebook.

Por outro lado, há mais de uma mês, em declarações, os emissários do Wall Street Journal e New York Times declararam, mesmo não sendo diretos, que o Paywall da rede social já estava com sua implementação em andamento.

Apesar de todas as evidências apontarem para que em breve os usuários terão que lidar com mais restrições nos acessos de conteúdos dentro do Facebook, não há datas oficiais para o lançamento.

Também não é conhecida informações sobre em quais países ele será disponibilizado primeiro e nem quais serão os valores e métodos de cobranças.

É isso!

Ficou com dúvidas? Mande suas perguntas para nós!

Até a próxima.

Forte Abraço.

NOVIDADE: Google Anuncia Sua Mais Nova Ferramenta

Há poucos dias, a Google surpreendeu a todos novamente. É que recentemente, em meio à notícias não confirmadas, surgiu a informação de que a empresa adentraria um novo setor no mercado.

O que ninguém esperava é que a confirmação viria tão rápida e já com o anúncio de lançamento.

A novidade é que a Google anunciou sua mais nova ferramenta, nomeada de “Hire”.

Se você está esperando uma nova plataforma de anúncios ou uma maneira inovadora de realizar buscas, pode ser que até esteja indo pelo caminho certo, mas, pelo menos, agora, ainda, não se trata exatamente disso.

Como o Mestre do Adwords está sempre antenado com as novidades que acercam o mundo digital, principalmente, quando elas envolvem a Google, podemos lhe contar tudo sobre o assunto.

Quer saber do que se trata exatamente o “Hire”, a mais nova ferramenta da Google?

Então vem com a gente e confira todo esse conteúdo feito especialmente para você.

 

hiring-company-building

 

Google apresenta o “Hire” Oficialmente

No início dessa semana, mais especificamente na terça-feira, dia 18 de julho de 2017, a Google concretizou mais um de seus projetos que, aparentemente, era tratado como uma promessa, ainda para o futuro longínquo, pela maioria das pessoas.

Isso porque a mais nova ferramenta da empresa é um tanto quanto diferente das outras que ela já possui em sua cartela de produtos, embora também seja voltada para o seu foco principal: Ligar pessoas às empresas através de uma experiência de qualidade!

Se você não sabe do que estamos falando, não tem problema, a gente lhe conta!

A nova ferramenta lançada oficialmente no Google I/O é o “Hire”, uma plataforma de busca de empregos/recrutamento.

Interessante, não é mesmo?

Uma empresa conhecida por ter o maior buscador do mundo e uma das maiores plataformas de links patrocinados do planeta apostar na criação desse tipo de ferramenta…

Pode parecer distante da realidade da Google, mas não é tanto assim!

Lembra que falamos acima sobre você pensar em uma nova plataforma de anúncios ou uma maneira diferente de realizar buscas?

Talvez, isso ainda venha ser implementado dentro do “Hire”. As buscas já estão presentes, embora de forma diferente, já que é voltada às vagas de empregos.

Concorda?

Pense bem… Você duvida que em breve será possível anunciar dentro do Hire?

Nós não!

A grande sacada do Google ao apresentar o Hire?

A Google é realmente sensacional. Não há como negar. Você irá entender melhor ao que estamos nos referindo especialmente à seguir.

Veja só! Há alguns anos, estamos passando por um crise que afetou, principalmente, os empregos das pessoas.

Nós não estamos falando especificamente do Brasil. Perceba que o mundo todo está em um momento complexo quanto à esse setor.

Muita gente, hoje, está em busca de recolocação no mercado de trabalho, pois foram demitidas de seus cargos.

Aqui no Brasil, por exemplo, temos uma reforma trabalhista recém aprovada, que promete mudar o cenário quanto às negociações entre contratante e contratado.

Se isso será bom ou não, vai depender da visão de cada um e também é um assunto para outro ambiente!

Fato é que, como dissemos antes, a Google é brilhante!

Porque estamos dizendo isso?

Simples! A gigante entendeu a necessidade e, mais do que isso, fez uma nova ferramenta para ajudar a supri-la diante da atual realidade do mundo: Muitos precisam encontrar uma vaga ou, nesse caso, ser encontrado!

Vem saber o que é o “Hire” e como ele promete funcionar!

 

Google-Anuncia-Sua-Mais-Nova-Ferramenta

 

O que é Google Hire?

Google Hire, a ferramenta para busca de empregos/recrutamento, é a solução encontrada pela Google dentro desse cenário.

Você pode dizer:

  • “Ah, mas já existem tantas plataformas para encontrar empregos, porque mais uma?”.

Na verdade, não se trata de mais uma, porque o Google Hire é diferente, pois é voltado especialmente aos pequenos e médios negócios.

A tecnologia empregada pela Google fará parte da grande variedade de produtos do G Suite.

A ideia é fazer com que essas empresas encontrem bons candidatos às vagas que elas possuem em aberto. Uma espécie de plataforma de apoio para ajudar no processo de recrutamento.

Dentro da ferramenta, as empresas poderão realizar buscas para encontrar currículos atraentes e compatíveis com suas necessidades.

Será uma espécie do buscador interno, onde o retorno das pesquisas, serão especificamente currículos que podem ser abertos e visualizados mais detalhadamente pelo possível contratante.

Uma vez que o dono da pequena ou média empresa visualizar os possíveis candidatos, ele poderá utilizar o Google Calendar para enviar convites para reuniões e entrevistas.

Além de poder abrir para receber feedbacks de outros profissionais sobre o candidato em específico.

A Google promete que só enviará informações do candidato ao recrutador se aqueles dados tiverem sido compartilhados publicamente de forma voluntária. Embora não tenha informado se vai, em algum momento, disponibilizar informações à outras empresas que tiverem vagas parecidas disponíveis.

 

Anuncia-Sua-Mais-Nova-Ferramenta

 

Se você já gostou, espere saber que será possível enviar todas essas informações recebidas à sua planilha do Google, tornando a organização da sua busca mais otimizada. Possibilitando que você tenha um catálogo de candidatos todo preparado na sua planilha.

Se você preferir entrar em contato pelo e-mail, poderá fazer isso diretamente da plataforma, já que o Gmail foi automatizado no Hire.

De acordo com informações da Google, a ferramenta já está passando por testes há mais de um ano. Seu principal objetivo é conectar empresas de pequeno e médio porte à possíveis candidatos à suas vagas.

Facilitando o processo de recrutamento, algo bastante complexo para marcas que não possuem tanta infraestrutura de mão de obra humana ou até mesmo financeira.

Você pode estar pensando agora…

  • “Ué, mas quem está precisando de ajuda não são as pessoas que buscam emprego, até mais que as pequenas e médias empresas?”.

Você até tem certa razão, mas o “Hire” é só parte do incentivo do Google nesse sentido. Embora facilitar o encontro de novos talentos também impulsione a geração de novas contratações e a baixar o índice de desemprego no geral.

Só que tem um detalhe muito especial além disso. A gigante lançou também o Google For Jobs, uma espécie de Linkedin, que ajuda as pessoas na busca pelo novo emprego de forma mais direta.

Agora junte as duas pontas e veja o tamanho do significa desses lançamentos como solução!

É incrível, não?

Se você não conhece ainda o Google For Jobs, fique atento às nossas atualizações que em breve traremos um conteúdo exclusivo sobre o assunto.

Ficou com dúvidas? Mande sua pergunta para nós.

Forte Abraço.

Google Apresenta Melhoria na Lista de Remarketing do Adwords

O Google não para de surpreender e melhorar seus serviços. Mais uma vez, como um rotina, a empresa anunciou uma melhoria.

O alvo do momento é a lista de remarketing do Adwords e promete trazer uma experiência ainda melhor tanto para os anunciantes, quanto para os usuários/consumidores.

Dessa vez, a apresentação da melhoria envolve um dos maiores produtos de sua marca, o Youtube.

É, meu amigo, o Google não está brincando em serviço não!

Quer saber tudo sobre o assunto? Chegou ao lugar certo.

Nós, do Mestre do Adwords, estamos sempre atentos ao mega universo Google e criamos um conteúdo exclusivo sobre as novidades especialmente para você.

Vamos nessa?

 

dynamic_remarketing

 

O peso do Youtube dentro do mercado de consumo digital

Você não sabe exatamente do que se trata a melhoria, ainda, mas o que talvez mais tenha causado curiosidade e permeado a sua mente é:

  • Porque o Youtube?

Bem, o motivo pelo qual o Google resolveu atribuir uma melhoria na sua lista de remarketing utilizando o Youtube é muito clara, embora não seja, apenas um.

Como a maioria tem consciência, o Youtube é o segundo maior concentrador de pesquisas da internet. Gerando e exibindo bilhões de horas por dia de conteúdo.

“Só isso” já daria conta de responder a grande questão. Certo? Mas tem mais, muito, inclusive.

Segundo pesquisas especializadas recentes sobre a plataforma de vídeo da empresa:

  • Em um único dia rotineiro, o Youtube tem a capacidade de impactar mais usuários acima dos 18 anos do que qualquer emissora de TV.

O dado só reforça ainda mais o quanto a plataforma é promissora e impactante na vida das pessoas. Inclusive, quando o assunto é o consumo.

Atualmente, você e qualquer outra marca consegue divulgar seus produtos, serviços e outros itens através desse canal. Isso não é nenhuma novidade.

O que pode ser que você não saiba é que, segundo números, o Youtube tem sido um dos locais que mais traz resultados positivos aos seus anunciantes na internet.

E o mais surpreendente… O cenário ainda pode melhorar!

Foi exatamente isso que o Google viu quando começou a trabalhar a criação e a implementação da melhoria.

Quer descobrir o que é, certo?

Então confira tudo à seguir!

Visualizações e interações no Youtube são inclusas ao Remarketing do Adwords

É isso mesmo que você leu! Agora as visualizações e interação no Youtube serão inclusas nos critérios para a criação de listas de remarketing do Adwords.

Como estávamos falando acima, o Youtube tem grande impacto nas pessoas, como consumidores. Só que não necessariamente, por serem impactadas através da plataforma, elas gerarão a conversão de imediato.

 

Lista-de-Remarketing-do-Adwords,

 

Como sabemos, mais de 90% dos consumidores precisam de um segundo ou até terceiro contato para chegar ao objetivo final.

Se anunciar no Youtube é de grande valor, estimular os usuários que o viram na plataforma através de outras, como a rede de pesquisa, exibindo anúncios, por exemplo, seria ainda melhor. Concorda?

Por isso, o Google resolveu integrar suas plataformas, dando mais força ainda às suas listas de remarketing.

De modo básico, a melhoria apresentada recentemente vai permitir que a geração da sua lista de remarketing da rede de pesquisa use as visualizações e interações no Youtube como critérios.

Você pode pensar:

  • “Ah! As listas de remarketing é uma realidade dentro das campanhas de vídeo já faz tempo!”.

É verdade! Você está correto, mas a melhoria não se trata disso especificamente.

Agora as possibilidades foram ampliadas. Os seus conteúdos no Youtube quando visualizados ou receberem algum tipo de interação do seu alvo impactarão diretamente nas suas listas de remarketing dentro da rede de pesquisa.

Se você não entendeu perfeitamente, a gente lhe dá um exemplo:

  • Vamos imaginar que você tenha uma loja virtual de suplementos.
  • A sua loja possui um canal no Youtube com uma grande audiência que sempre acompanha seus conteúdos.
  • Então para impulsionar as vendas do lançamento de um produto você resolve criar um novo vídeo no canal falando sobre ele.
  • Em apoio, você também cria uma campanha de remarketing focando apenas nas pessoas que assistiram a esse vídeo no seu canal.
  • Com a melhoria apresentada pelo Google, quando essa pessoa for ao buscador fazer uma pesquisa sobre o lançamento do suplemento apresentado em seu vídeo, você terá a chance de exibir o seu anúncio a ele.

Incrível, não é mesmo? Afinal, você terá a chance de exibir um anúncio bastante direcionado, personalizado, o que garante maiores chances de alcançar a conversão.

E não acaba por aí, você ainda terá a oportunidade de acompanhar mais de perto como se iniciou (no Youtube) e se desenrolou (Até a rede de pesquisa) a jornada de consumo do seu alvo.

Dentro das opções de tipos de listas você verá as seguintes divisões:

  • Visualizaram algum vídeo em um canal.
  • Visitou uma página no canal.
  • Visualizaram algum vídeo (como um anúncio) em um canal.
  • Gostaram de algum vídeo em um canal.
  • Comentaram sobre algum vídeo em um canal.
  • Compartilharam algum vídeo em um canal.
  • Inscreveram-se em um canal.
  • Adicionar um vídeo de um canal a uma playlist.

Dentre outras possibilidades.

Percebe que a personalização dessas listas de acordo com o tipo de interação do usuário lhe entrega um maior poder na hora de direcionar corretamente os seus anúncios?

 

Lista de Remarketing do Adwords

 

É nítida as suas chances de gerar mais conversões a partir de anúncios mais personalizados e relevantes.

A experiência do usuário também será favorecida, afinal, cada vez mais, os anúncios atenderão diretamente seus interesses, uma vez que eles foram demonstrados anteriormente de forma clara e até mesmo objetiva.

E aí, gostou da novidade? Essa é a hora certa para você começar a colocar a mão na massa e tornar a jornada de consumo um caminho mais fácil e rápido para os seu negócio e público alvo.

Por hoje é só! Esperamos que o conteúdo tenha sido de imensa relevância para você. Ficou com dúvidas? Então mande sua pergunta para gente através do campo de comentários abaixo.

Desejamos-lhe sucesso sempre, a gente se vê!

Forte Abraço.