Você já Pensou em Aprender Marketing com Filmes e Séries?

Nós, profissionais do marketing digital, temos a consciência de que buscar conhecimento constantemente deve fazer parte do nosso dia a dia.

Isso porque o nosso mercado se atualiza com uma frequência elevada se comparada à outros setores.

Além disso, dentro do marketing digital, é importante que o profissional sempre tenha uma veia criativa, pois se destacar e chamar a atenção do público alvo nem sempre é simples e fácil.

E essa criatividade depende muito do teor de conhecimento que você possui, da sua bagagem.

É preciso buscar maneiras de inovar continuamente, o que se torna um desafio, já que a concorrência é acirrada.

Dentro desse cenário, fontes alternativas de conhecimento se mostram muito interessantes, concorda?

É por isso que hoje, nós, do Mestre do Adwords, queremos propor à você que deixe um pouco os livros, os cursos, as palestras e as apostilas de lado.

Calma! Não estamos querendo que você pare de se especializar e nem lhe prejudicar. A ideia é lhe propor uma maneira diferente de aprender.

A gente garante, você vai aprender marketing de forma mais leve, divertida e, quem sabe, até mais proveitosa. Afinal, como dizem, quando aprendemos nos divertindo, absorvemos o conteúdo muito melhor.

Veja à seguir, uma lista especial com 8 filmes e séries que podem lhe ensinar muito sobre marketing, lhe entregando, inclusive, uma série de sacadas e dicas para aplicar no seu negócio.

Aperta o play e vem com a gente!

1 – Filme Do Que as Mulheres Gostam – 127 Minutos de Duração

Aprender Marketing com Filmes e Séries,

Um filme de 2001, Do que as mulheres gostam, pode até parecer à primeira vista mais um filme de romance. Mas na verdade ele guarda uma mensagem muito relevante para quem se interessa pelo mundo do marketing.

Na história, um publicitário ganha um poder especial após sofrer um acidente. Qual o poder?

Ouvir as mulheres, ou melhor, o que elas pensam. A partir disso, o profissional passa a usar essa “nova habilidade” para ter maior prestígio no cargo que ocupa.

Mostrando que, no final das contas, o que importa mesmo, na maioria das vezes, é o ato simples de saber entender e olhar sob a ótica de outras pessoas. É se colocar no lugar delas.

2 – Série Selfie – 1 Temporada

Se você é um apaixonado por estratégias que trabalham o marketing pessoal, esta é uma série que você não pode deixar de ver.

Selfie foi lançada em 2014 e é classificada como comédia, porém a sua história é bastante séria e atual.

O enredo da série é baseado na história de uma mulher, com seus 20 e poucos anos, que acabou de ser exposta por um conteúdo viral e resolve contratar um profissional de marketing para modificar sua imagem nas mídias digitais.

3 – Série Mad Men – 7 Temporadas

Aprender Marketing com Filmes e Séries

Essa é uma das séries mais indicadas para profissionais que querem entender mais à fundo o marketing e a publicidade.

Mad Men tem 7 temporadas e mostra aos interessados como era o cotidiano e os bastidores de uma agência de publicidade na década de 60.

Ao assistir Mad Men, você perceberá que o que mais importa é como você vende algo e não o que ele realmente é ou pretende ser.

4 – Série The Crazy Ones – 1 Temporada

The Crazy Ones é uma série relativamente recente, lançado em meados de 2013 e, portanto, com um cenário mais próximo da realidade atual.

A história gira em torno do dono de uma agência de publicidade e sua filha, mas o plano de fundo é bastante interessante, pois retrata problemas que uma empresa como essa precisa enfrentar devido à decisões mal planejadas.

As soluções também são apresentadas na série, o que a torna ainda mais especial.

Por se tratar de um sitcom, The Crazy Ones permites que o telespectador se divirta enquanto aprende sobre o mundo do marketing.

5 – Filme Obrigado por Fumar – 92 Minutos de Duração

Esse é o tipo de filme mais indicado para pessoas que querem entender como o marketing pode ser poderoso, inclusive, impactando as pessoas e influenciando-as à fazer coisas que não são tão positivas assim.

O filme “Obrigado por Fumar” retrata como uma empresa que comercializa tabaco trabalha o seu marketing para continuar vendendo cada vez mais.

Você irá se deparar com estratégias que visam lucros absolutos, nem que o preço à se pagar seja cortar informações importantes sobre os riscos do consumo do produto.

A manipulação da informação é parte da tática do marketing nesse caso, assim como outras medidas pouco ortodoxas para manter o sucesso do planejamento.

6 – Filme Amor por Contrato – 96 Minutos de Duração

Aprender Marketing com Filmes e Séries.

Se você não acredita que o marketing boa a boca ainda é poderoso, então você precisa assistir ao filme “Amor por Contrato”.

Nessa história, você terá a oportunidade de enxergar que uma estratégia bem definida é capaz de influenciar muitas pessoas, independente do seu “canal” de propagação.

O filme “Amor por Contrato” aborda a história de uma agência que apostou em uma estratégia ousada, a de formar um casal, apenas em contrato, e enviá-los para uma cidade afastada e pequena.

A ideia era usá-los como peça publicitária, onde eles serviriam como exemplo de casal à ser seguido, não só no comportamento na relação, mas também no consumo.

O impacto da estratégia na população local é surpreendente.

7 – Série Scandal – 6 temporadas (7º Já Confirmada)

Criada por um dos nomes de maior prestígio do setor, Shonda Rhimes, Scandal é uma série atual e com público enorme.

Sua história tem enfoque principal em Olivia Pope, uma empresária que trabalha com gestão de crise diariamente, cuidando especialmente de imagens políticas e empresariais.

Com Scandal, você irá aprender que nem sempre os métodos e estratégias de marketing adotados para suprimir problemas são os mais politicamente corretos.

8 – Documentário Lemonade – 35 Minutos de Duração

Se você acha que ser publicitário ou profissional do marketing é viver em um mundo de riquezas e glamour é porque não assistiu Lemonade.

Com esse documentário impactante, você terá a triste e dura realidade diante dos seus olhos.

Lemonade, conta a história de vida de um publicitário que acabou de ser demitido.

Pronto! Agora é só você escolher por onde quer começar. Esperamos que tenha gostado da seleção.

Tem um filme, série ou documentário para indicar? Envie nos comentários as suas sugestões.

Até mais!

Forte Abraço.

5 Dicas Para Atrair Mais Tráfego com o Pinterest

Talvez, você não saiba, mas o Pinterest é sim uma excelente plataforma para atrair mais tráfego para o seu negócio.

Embora essa rede social não receba tanta atenção como o Facebook e o Instagram, por exemplo, há milhares de pessoas que a classificam como uma das preferidas quando o assunto são as imagens.

Isso porque trata-se de uma plataforma altamente organizada, onde é possível encontrar conteúdos relevantes dentro das mais variadas categorias.

Agora você pode estar querendo perguntar:

  • Como uma rede social de fotos pouco evidenciada pode me trazer mais tráfego?
  • Não seria melhor continuar trabalhando com o Instagram, por exemplo?

Bem, a primeira grande vantagem de apostar em estratégias no Pinterest é que a sua concorrência será muito menor do que em outras redes sociais similares.

Afinal, ainda são poucos os profissionais e marcas que se atentaram que ali tem um mercado promissor.

Além disso, o público presente nessa plataforma é muito interessante, engajado e também enorme, já são 170 milhões de contas ativas. Segundo informações oficiais:

  • 93% dos usuários da plataforma a utilizam para fazer planejamento de suas compras.
  • 87% dos usuários fizeram uma compra por influência do conteúdo consumido no Pinterest.
  • Quase 75% dos usuários dizem que o Pinterest é excelente para conhecer novas empresas, produtos e serviços.
  • Por meio da rede social, são feitas, diariamente, mais de 10 bilhões de recomendações.

E agora? Continua achando que o Pinterest não é capaz de impulsionar a sua atração de tráfego?

Não, você não precisa trabalhar dentro dos setores de moda e beleza para se dar bem no Pinterest, a gente garante.

Todas os negócios, das áreas mais diversificadas que existem, podem obter resultados com estratégias aplicadas nessa rede social.

Claro, você deve saber como agir, quais técnicas utilizar, mas isso não significa que trata-se de algo extremamente difícil.

Quer aprender como tudo funciona e ainda conferir 5 dicas que você já pode começar a aplicar?

Então vem com a gente!

Atrair-Mais-Tráfego-com-o-Pinterest..

Você sabia que o Pinterest tem um algoritmo próprio?

Poucas pessoas sabem, mas o Pinterest tem um algoritmo próprio que possibilita que os usuários vejam em seus feeds conteúdos mais relevantes.

Chamado de Smart Feed, o algoritmo trabalha selecionando potenciais conteúdos do seu interesse, com base em que você segue, em compartilhamentos e outras características do seu comportamento dentro da rede.

Além disso, o Smart Feed também tem como fatores para decidir o que exibir:

  • Qualidade da URL de domínio.
  • O nível de qualidade do PIN, isso é definido com base na popularidade.
  • A qualidade do usuário como produtor e compartilhador de conteúdo. (Aqui, eles levam em consideração o seu histórico, se posta e compartilha materiais relevantes ou não, além também da sua frequência.).

Há outros fatores, mas esses são os principais. Geralmente, eles são todos analisados, antes que o seu conteúdo comece a ser exibido para outros usuários da rede.

Agora que você já entendeu como funciona. Confira as dicas para atrair mais tráfego com o Pinterest que separamos para você.

1ª Dica – Otimize Seu Perfil no Pinterest

Não adianta você tentar aplicar as mais diferentes técnicas para atrair tráfego se o seu perfil no Pinterest não estiver otimizado.

Afinal, como vimos anteriormente, você precisará ser classificado como um usuário de qualidade. Além disso, sem otimização, dificilmente você será encontrado pelo seu público alvo na rede social e também através das buscas do Google.

Então, a primeira dica é: Otimize Seu Perfil no Pinterest!

Comece escolhendo um nome claro, fácil de entender e digitar. Se você já estiver presente em outras plataformas, talvez seja interessante utilizar o mesmo nome.

Escolha uma imagem atraente para o seu perfil. Que conecte e automaticamente o usuário perceba que aquele espaço é o da sua marca.

Analise um pouco a rede e escolha categorias para trabalhar. Óbvio, não queira abraçar o mundo, prepare-se para disponibilizar conteúdos dentro da sua área de atuação, no máximo, expandido à áreas relacionadas.

O Pinterest também é uma plataforma em que a segmentação perfeita é a melhor estratégia.

Se você é uma marca, prefira optar pelo perfil corporativo. Isso lhe garante mais recursos, como acesso ao Pinterest Analytics, e um poder maior de gerar autoridade.

No perfil de negócios, não esqueça de verificar a sua conta, pois com isso, logo de início, você conseguirá ser visto com maior confiabilidade. O que é imensamente importante para atrair tráfego de qualidade.

2ª Dica – Aplique SEO nas Suas Fotos

Atrair Mais Tráfego com o Pinterest

Como você já deve imaginar, o algoritmo do Pinterest consegue ler todo conteúdo postado em sua plataforma. Selecionando-os por parâmetros e critérios para que você apareça ou não para outros usuários e também seja encontrado via buscas.

Por esse motivo, é muito importante que você aplique SEO em suas fotos. Fazendo descrições claras e objetivas, com palavras-chave e tags.

3ª Dica – Não Deixe de Redirecionar Os Usuários para o Lugar Certo

Quando você posta um novo conteúdo no Pinterest, há uma lacuna chamada “source”, onde você deve colocar a URL de destino. Ou seja, para onde o seu tráfego será redirecionado ao clicar para ver mais.

Por isso, não deixe de preencher essa parte corretamente, pois caso contrário seus esforços serão perdidos.

4ª Dica – Pense Nos Usuários Mobile

Segundo pesquisas, o Pinterest tem usuários que seguem a tendência de outras redes sociais na hora de acessar a plataforma.

Isso quer dizer que a maioria das contas ativas do Pinterest são acessadas via dispositivos móveis.

Levando em consideração essa informação, é muito importante que você pense nesses usuários.

Uma sacada excelente para agradar e melhorar a experiência do usuário é apostar em fotos em formato de painel, ao invés da paisagem.

Parece simples, mas isso já garante uma melhor legibilidade visual do conteúdo oferecido.

5ª Dica – Tenha Frequência Em Postagens de Conteúdos Relevantes

5-Dicas-Para-Atrair-Mais-Tráfego-com-o-Pinterest

É muito importante que você saiba que o usuário do Pinterest passa mais tempo dentro da plataforma do que os usuários de outras redes sociais.

Uma estudo da Quintly revelou que, em média, o usuário faz cerca de 18 postagens por dia, chamadas de pins, no Pinterest.

Bastante, certo?

Então, você precisa aproveitar essas característica se fazendo presente com mais frequência através dos seus conteúdos.

Como lhe dissemos no início, o algoritmo da rede social tem a sua frequência como fator de elegibilidade para exibição dos seus materiais.

Por isso, procure ter um planejamento de conteúdo, fazendo postagens frequentes, interaja, ao menos, 10 minutos na rede social, e, claro, fique atento à relevância dos seus materiais.

Procure fotos de qualidade, chamativas, mas não precisa se limitar a isso. Você pode e deve aplicar pequenos textos nas imagens ou fazer um infográfico, por exemplo.

Inove e capte a atenção do seu público alvo pela qualidade do seu conteúdo.

Ah, não se esqueça! Tenha sempre o Pinterest Analytics como seu aliado. Será analisando as métricas que você conseguirá chegar à estratégia perfeita.

Dúvidas? Conte com a ajuda do Mestre do Adwords, mande sua pergunta para nós!

Forte Abraço.

Facebook ADS Passa a Proibir 17 Tipos de Conteúdos – Confira!

Se você utiliza o Facebook Ads para impulsionar seus conteúdos, a notícia que temos vai lhe interessar bastante.

Isso porque, segundo informações oficiais, muito em breve, o Ads não aceitará que você utilize o recurso se tiver tentando propagar alguns tipos de conteúdos específicos.

Quer descobrir do que se trata para não se deparar com problemas no futuro próximo?

Então continue com a gente!

A proibição anunciada pelo Facebook

Facebook ADS Passa a Proibir 17 Tipos de Conteúdos..

É cada vez mais comum que pensemos em criar “anúncios” de forma mais orgânica, certo?

Por uma centena de motivos, isso faz sentido, principalmente, porque hoje temos consumidores mais exigentes, que não gostam de sentirem-se bombardeados por pura e simples propaganda.

Atualmente, as pessoas querem conteúdo acima de tudo e, claro, ele precisa ser de valor, com relevância e ainda com um toque de personalização. Caso contrário, você corre um sério risco de ser ignorado.

Quando pensávamos em uma solução para entregar esse pacote de exigências, pelo menos até aqui, a maioria dos profissionais apontavam para uma solução bastante eficiente, os posts orgânicos no Facebook.

Isso quer dizer, bastava criar posts orgânicos, deixá-los bastante interessantes e fazer o compartilhamento no Facebook.

A partir daí, para fazer com que ele tivesse mais alcance, era preciso apenas impulsioná-lo e convertê-lo em Ads na rede social. Certo?

Algo perfeito, mas que não funcionará mais, segundo o próprio Facebook.

O anúncio chegou ao conhecimento dos profissionais de marketing há muito pouco tempo. Nele, foi informado que a partir do dia 15 de setembro, pelo menos, 17 tipos de posts serão proibidos de receberem Impulsionamento.

Ou seja, sabe aqueles posts orgânicos que você vivia impulsionando e usando de Ads? Eles correm o risco de serem extintos.

Segundo comunicado, o motivo pelo qual o Facebook resolveu fazer essa restrição é manter as premissas originais de seu programa de Ads.

Se você não se lembra qual é, nós lhe falamos: “Anunciar itens, sejam eles produtos ou serviços, com o objetivo de concluir vendas ou fechar negócios”.

Aí, você pode se perguntar:

  • “Impulsionar conteúdo orgânico não tem esse objetivo?”.

De acordo com as declarações de Sheryl Sandberg, a Executiva Chefe de Produções do Facebook, o Ads está sendo muito utilizado como meio de atrair e potencializar engajamento e interação e isso não é congruente com a proposta original da plataforma de anúncios.

O Facebook vê a prática adotada até aqui algo pouco proveitosa, até mesmo danosa em alguns casos.

Por isso, a partir do dia 15 de setembro de 2017, conteúdos que não tenham como objetivo principal fechar negócios, serão vetados da possibilidade de Impulsionamento.

Quer saber quais tipos de posts orgânicos não serão mais aceitos no Ads? Então confira a lista completa à seguir.

Quais são os 17 Conteúdos Proibidos Pelo Impulsionamento do Facebook Ads?

Proibir 17 Tipos de Conteúdos

Provavelmente, essa tem sido a pergunta que você mais se fez ao se deparar com o título desse conteúdo, não é verdade?

Então chega de protelar esse momento, confira a lista completa dos tipos de posts proibidos no boost. A partir do dia 15 de setembro, você não poderá mais impulsionar posts:

  1. De Check-in em um local ou estabelecimento.
  2. De compartilhamento de notas.
  3. De compartilhamento de pesquisas ou enquetes.
  4. Que recomenda locais.
  5. De compartilhamento de acontecimentos culturais.
  6. De compartilhamento de depoimentos e comentários.
  7. De compartilhamento de arquivos e upload.
  8. De acontecimentos esportivos.
  9. De vídeos e fotos que foram produzidos a partir da câmera do Facebook.
  10. De fotos de perfil.
  11. De confirmação de ida à eventos.
  12. De conteúdo com discurso ou pronunciamento político.
  13. De produtos de lojas.
  14. De uma história sobre um post para venda.
  15. De uma lista de reprodução de vídeo.
  16. De status de atividade, como “assistindo à um programa” ou “vendo filme”.
  17. De uma publicação sobre um aplicativo da linha do tempo de outra página.

São diversas proibições pautadas, mas que se analisadas mais profundamente podem acabar gerando outros vetos.

Se preferir ver a lista completa original, confira no site oficial do Facebook.

Quais Serão as Consequências Dessas Proibições?

Facebook ADS Passa a Proibir 17 Tipos de Conteúdos

Obviamente, muita gente está preocupado com essa grande mudança. Quando o assunto é esse, a pergunta que mais se ouve, depois de quais serão os conteúdos vetados (?), é:

  • “O que eu vou fazer agora?”.

Tenha calma! Nós sabemos que você está surpreso, afinal, a maioria das pessoas está.

A grande questão é que, como a medida ainda não entrou em ação, nós não temos 100% de certeza como tudo funcionará.

O que podemos adiantar é que, ao que parece, o Facebook Ads está tornando-se mais restritivo quanto algumas ações ligadas ao marketing e a apresentada agora, sem dúvidas, proporcionará forte impacto em alguns negócios que se utilizavam desse recurso.

Principalmente, quanto à atração de tráfego, o que automaticamente interfere no alcance e visibilidade do seu negócio.

O engajamento e a construção de relacionamento entre marca/consumidor via rede social também sentirá esse impacto, muito provavelmente.

Embora o cenário pareça péssimo, essa pode ser a sua chance de apostar em novas técnicas de conquistar o que pode ser abalado pela mudança.

Caso ainda queira aproveitar os últimos momentos antes da proibição, você poderá continuar usando o boost do Facebook até o dia 15 de setembro, prolongando o impulsionamento feito até o dia 29.

Após o dia 15, nenhum dos tipos de conteúdos listados serão aceitos dentro do recurso.

É isso! Agora chegou o momento de você se preparar para lidar com as novas regras da plataforma. Estude e procure trabalhar sob óticas e estratégias diferenciadas.

Esperamos que esse conteúdo tenha sido imensamente relevante para você.

E aí, o que achou dessa nova restrição do Facebook Ads?

Se você ficou com dúvidas, não pense duas vezes e envie sua pergunta para nós ou venha conversar com a gente através das redes sociais do Mestre do Adwords. Será um prazer poder lhe ouvir e quem sabe ajudar a saná-las.

Desejamos-lhe sucesso sempre, a gente se vê por aí!

Até a próxima.

Forte Abraço.

 

Facebook Watch – O que é e Como Funciona?

É bem possível que você já tenha ouvido falar no Facebook Watch. Principalmente, porque ele foi assunto bastante discutido nos últimos dias.

  • Mas, você sabe o que é e como funciona o Facebook Watch?

Não? Tudo bem… Fique tranquilo, pois hoje, o Mestre do Adwords está aqui para lhe contar tudo o que você precisa saber sobre o assunto.

Basta nos acompanhar até o final desse conteúdo.

Bem, você já percebeu que há uma época do ano em que a maioria das empresas começam anunciar novidades?

Esse período pode variar, é verdade, mas parece que estamos bem no meio de um. Já falamos bastante aqui sobre as apostas da Google, atualizações de plataformas e serviços e outras coisas relacionadas.

Percebeu?

Mesmo já sendo bastante coisa, isso não é tudo, já que estamos recebendo uma enxurrada de conteúdos de lançamentos, informações sobre novos projetos e apostas um tanto quanto ousadas, nos últimos dias.

Enfim, ao que tudo indica, a bola da vez é que Mark Zuckerberg está aprontando de novo. Só que agora, seu alvo não é mais o SnapChat e sim o Youtube.

Ficou curioso para saber, não é?

Então vem com a gente e desvende o Facebook Watch por completo!

facebook-watch

Facebook Watch – O que é?

Como você já deve imaginar, o Facebook Watch é a mais nova aposta que Mark Zuckerberg resolveu investir.

Trata-se, basicamente, de uma plataforma de vídeos que deve bater de frente com o líder de mercado até o momento, o Youtube, da Google.

Tá bom ou quer mais?

Então tem mais. De acordo com o projeto, Mark quer ir além, chegando a competir também com a famosa Netflix, a principal plataforma de streaming do mundo.

O páreo é duro? Com certeza, mas a gente sabe muito bem das capacidades do desafiante, não é?

Há poucos meses atrás vimos que ele promoveu uma verdadeira queda no SnapChat, após replicar o recurso em seus principais produtos, como o Facebook e o Instagram.

Não tem como prever o quanto a nova plataforma será impactante à ponto de brigar com as líderes atuais, mas as expectativas já partem de um nível bem elevado.

Concorda?

Bom, o anúncio da novidade aconteceu no dia 9 de agosto de 2017 e segundo comunicado oficial, o Facebook Watch será uma espécie de página que só aceitará conteúdos originais e em formato de vídeo.

Ou seja? Algo muito próximo dos canais do Youtube. Reservando a parte do conteúdo exclusivo à Netflix, que se destaca nesse aspecto.

Falando nisso, há informações apontando que o próprio Facebook vai investir em produções originais, como a Netflix já produz.

Interessante, não é?

Resumindo, o Facebook Watch será uma plataforma voltada às produções de conteúdos originais, que terá versões disponíveis tanto para o desktop, quanto para mobile e Smart TV.

Ficou animado para saber como vai funcionar tudo? Então confira à seguir.

Facebook Watch – Como Funciona?

Facebook Watch

Antes de qualquer coisa, é importante que você saiba que o Feed do seu Facebook se manterá intacto.

Como dissemos acima, o Watch será uma página exclusiva para os conteúdos em formato de vídeos.

A plataforma dedicada será dividida em duas abas bases. Uma será a Discover e a outra Watchlist.

A Discover funcionará como o Feed tradicional do Facebook, mas com a vantagem de que você a acessará para procurar novos conteúdos, para descobrir vídeos.

Nela, você terá acesso à produções de canais mais famosos, em alta e, até, vídeos ao vivo de grande interação.

Tudo não será apresentado aos usuários como uma bagunça, pois haverá seções e categorias para que você encontre conteúdos que tem interesse. De forma bem organizada, você poderá acessar abas, como:

  • Vídeos com mais comentários
  • Vídeos que estão alegrando as pessoas.
  • Vídeos que seus amigos assistiram.

Entre outras que ainda não foram divulgadas.

Sem dúvidas, você vai querer interagir com esses conteúdos, então será possível fazê-lo com as mesmas reações que você já conhece do Facebook, além de publicar comentários, formar e integrar grupos exclusivos sobre o vídeo.

Já na Watchlits, você encontrará aqueles conteúdos mais personalizados. Isso quer dizer, uma aba completa com diversos materiais, onde a classificação é baseada no seu comportamento como usuário.

Você terá sugestões com base nas suas preferências, no que curtiu, interagiu, compartilhou e, claro, assistiu anteriormente.

É como se fosse um feed particular, onde há sugestões de conteúdos que você pode gostar de consumir.

Depois de saber de tudo isso, talvez, você esteja se perguntando:

  • Porque o Facebook está fazendo mais uma plataforma de vídeos?
  • Quais serão as pretensões desse projeto, uma vez que nós já assistimos vídeos na rede social?

Nós não podemos lhe afirmar com certeza, mas sem dúvidas podemos apontar um caminho para que você chegue a uma conclusão.

Quais as possíveis pretensões do Facebook com o Watch?

FacebookTV

É normal que a gente fique pensando por esse aspecto, já que somos impactados com essas mudanças, inclusive, pela questão profissional.

Como falamos há pouco, nós não podemos apontar com 100% de certeza uma razão para o Facebook investir em uma nova plataforma de vídeos, mas com a experiência nesse universo, podemos chegar perto.

Enfim… Analisando o entorno e aproximadamente, podemos dizer que, primeiramente, o Facebook não encara sua rede social como especificamente uma plataforma para consumir vídeos, ele é só mais um tipo de conteúdo no feed.

Então, criar uma plataforma exclusivamente para esse formato faz com que haja também um novo espaço para veicular publicidade, o que geraria mais parcerias, mais anunciantes interessados e consequentemente faturamento maior para o Facebook.

Com certeza, há outras coisas em jogo, mas nós temos que concordar que somente o aumento de faturamento já é um grande motivo para apostar na plataforma.

Agora é esperar para ver! As informações mais detalhadas ainda não foram divulgadas, nem mesmo, com relação ao lançamento oficial.

Tudo o que sabemos é que o Facebook Watch ainda está passando por testes com parceiros muito bem selecionados. Entre eles, a BuzzFeed e o Tastemade.

E aí, qual a sua opinião sobre a nova plataforma de vídeos do Facebook?

Esperamos que esse conteúdo tenha sido útil para você.

Até a próxima!

Forte Abraço.

Você sabe o que é Google Stamp? – Descubra Tudo Sobre a Novidade

Ao que tudo parece, a Google está se preparando para nos surpreender novamente. Agora, adentrando uma disputa de páreo duro, que vem movimentando há um bom tempo o mercado digital.

Com certeza, se você nos acompanha, sabe do intenso embate entre o Facebook e o SnapChat. Certo?

Sim, é sobre ele que estamos falando!

Desde que Mark Zuckerberg teve sua proposta de compra recusada pelo aplicativo do fantasminha, ele passou a criar a sua versão.

Então, a partir daí você já sabe… Ocorreram mudanças no WhatsApp, no Facebook e até mesmo no Instagram.

Hoje, o aplicativo de fotos de Zuckerberg já bateu os recordes e ultrapassou o “esquecidinho” SnapChat.

Só para que você tenha uma noção, no mesmo mês que foi lançado o novo recurso “Snapgram”, o SnapChat sofreu uma queda enorme.

A estimativa, segundo pesquisa da TechCrunch, é que ao longo de 6 meses houve baixa de 40%, considerando as interações, downloads e visualizações.

  • Está pensando que essa queda pode ter sido uma coincidência?

Então espere saber que nesse mesmo período o Instagram recebia cerca de 150 milhões de contas novas e ativas.

  • Esse número parece familiar para você?

É que trata-se da quantidade exata de usuários ativos do SnapChat, segundo último balanço da rede social, que saiu ao fim do primeiro semestre do ano passado (2016).

Não há coincidências, o Snapgram desde que entrou com a sua artilharia pesada, tem feito o seu concorrente direto cair e muito.

Você pode estar se perguntando agora:

  • “Ok, mas porque vocês estão falando sobre o embate entre Instagram e SnapChat?”.

A resposta é bem simples!

Agora, parece que esse duelo tem um novo desafiante, poderoso e cheio de vontade de ganhar espaço.

É claro que você já sabe de quem estamos falando, não é?

Sim! Da Google.

Quer entender tudo o que está acontecendo? Então vem descobrir o que é o Google Stamp e como ele promete movimentar ainda mais o mercado digital.

Confira tudo nesse conteúdo especial que preparamos para você, agora mesmo!

Você-sabe-o-que-é-Google-Stamp

Google Stamp – O Que É e Como Funciona?

Como você já deve imaginar, o Google Stamp é a mais nova aposta da gigante da internet.

O que você ainda não tinha certeza é de que trata-se de um projeto da Google baseado, também, no SnapChat.

Aí você deve estar pensando:

  • “Poxa! Mais uma imitação de SnapChat… Eles não cansam?
  • Qual a usabilidade disso?”
  • Porque há tantos grandes nomes disputando esse recurso?

SIM! Poderia ser um Google Stories, mas eles preferiram nomear de Google Stamp.

A usabilidade, sem dúvidas, deve agregar valor à experiência do usuário, caso contrário, a Google não entraria como desafiante nesse já existente duelo de gigantes.

Basicamente, o Google Stamp será mais um SnapChat ou Snapgram, como queira, só que em um local onde nunca foi visto antes.

Sua base é muito parecida com o funcionamento da aba “Discover” do aplicativo do fantasminha e, ao que tudo indica, embora a novidade tenha sido pouco explorada ainda pela mídia e não lançada oficialmente, o recurso vai começar a funcionar no mobile, integrado ao buscador.

Então, depois de disponibilizado, os usuários do buscador passarão a ver resultados diferenciados.

Como assim?

Bem simples… Quando você fizer uma pesquisa no Google, os resultados aparecerão diferentes.

É que o recurso será integrado em destaque, possivelmente, no topo do ranking, em carrossel, lembrando o SnapChat, só que apresentando resultados relevantes/relacionados à busca.

Funcionará como uma espécie de nova apresentação dos conteúdos, que promete ser muito mais proveitosa, já que terá uma velocidade maior de carregamento, melhor visualização e outras vantagens.

Muito interessante, mas ainda fica a pergunta… O que o Google pretende com isso?

Vem entender!

Porque a Google Resolveu Investir em Uma Versão do SnapChat?

o-que-é-Google-Stamp

Talvez, até aqui, essa tenha sido a pergunta que mais esteve em sua mente. Natural, porque quando há algo que muitos nomes de peso estão brigando, significa que possivelmente moram oportunidades grandes ali.

Pois bem! Segundo a Google, o grande interesse em criar uma versão própria do recurso do SnapChat, replicado por outros produtos de Mark Zuckerberg, é tornar o seu buscador mais atraente.

A lógica é simples! Se você tem um recurso replicado nas mais diversas plataformas e, em todas elas, há uma boa aderência do público, porque não utilizá-lo, também?

A ideia da Google é fazer com que o usuário passe mais tempo dentro do buscador, consumindo informação ali mesmo, sem que ele tenha que ir para outros lugares através dos tradicionais redirecionamentos.

Essa ação também complementa o novo feed que a Google está trabalhando, onde as notícias serão personalizadas de acordo com o usuário, na própria página inicial da busca.

Mais uma vez, estamos diante de uma novidade que pretende melhorar ainda mais a experiência do usuário, onde as informações relevantes cheguem à ele com mais rapidez, principalmente, na versão móvel.

As pretensões da empresa continuam coerentes com o que ela sempre propôs. Certo?

Provavelmente, em muito pouco tempo, veremos a Google como a principal fonte de informação do mundo, onde até a busca não será mais necessária.

Ficou interessado em experimentar o Google Stamp? Então vem ver se você já pode testar.

Já Posso Utilizar o Google Stamp?

sabe o que é Google Stamp

Por enquanto, o recurso ainda é um projeto em desenvolvimento, já avançado, obviamente, mas ainda não disponível para o usuário final.

Segundo informações do Wall Street Journal, a Google tem procurado parceiros para fazer o “Test Drive” do Stamp. Entre eles, a CNN e The Washington Post.

Não há maiores informações sobre o lançamento oficial e nem sobre a realização dos testes com parceiros de grande porte.

O que nos resta é aguardar para ver se o Google Stamp se tornará verdadeiramente real, competitivo quanto às outras versões e, sobretudo, impactante na vida dos usuários.

E você, o que pensa sobre o assunto? Acha que a novidade é um passo para o futuro?

Venha compartilhar com a gente a sua opinião, será um prazer poder lhe ouvir.

Desejamos-lhe sucesso sempre, a gente se vê!

Forte Abraço.

Como uma estratégia com Infográficos pode captar mais leads?

A versatilidade do marketing digital é incrível, pois ela nos permite trabalhar com diversas estratégias e combiná-las criando novas possibilidades capazes de nos entregar excelentes resultados.

Por exemplo:

  • Você já pensou em usar infográficos para captar leads?

Provavelmente não… Correto?

É normal que dentro de uma estratégia de marketing de conteúdo, por exemplo, nós utilizemos diversos formatos, desde os artigos até os vídeos, mas dependendo do público e do nicho de mercado trabalhado, isso tudo não é o suficiente para conseguir o destaque almejado.

Então que tal juntar o marketing de conteúdo, através dos infográficos, e o inbound marketing para captar leads?

Quer descobrir como e porque isso pode dar certo?

Então não fique parado aí. Vem com a gente!

Porque os Infográficos Podem Me Ajudar a Captar Mais Leads?

A primeira coisa a se considerar quanto aos infográficos, é que eles são pouco utilizados nas estratégias.

Então, por si só, eles já oferecem um destaque frente à concorrência, certo?

Mas não é só isso. Segundo pesquisas, os infográficos:

  • São capazes de gerar 300% mais engajamento nas plataformas de relacionamento do que outros formatos de conteúdos. Nas redes sociais, como o Facebook, por exemplo, os infográficos são mais compartilhados, aumentando o alcance de forma natural.
  • Faz com que seu site atraia quase 15% mais tráfego
  • Captam cerca de 95% a mais de visualizações do que os conteúdos em texto.
  • Tem crescido cerca de 1% todo dia quanto à sua confecção para internet.
  • Promovem crescimento em TODOS os negócios que os utilizam de alguma forma em suas estratégias.

Incrível, não é mesmo?

Então vem descobrir como aproveitar esses benefícios oferecidos pelos infográficos dentro de uma estratégia de captação de leads.

Como-uma-estratégia-com-Infográficos-pode-captar-mais-leads

Que tipos de conteúdos posso aplicar nos infográficos?

A primeira coisa que você deve pensar é na preservação da principal característica atrativa de um infográfico.

Isso quer dizer, comunicar de forma objetiva. Entregando a informação de maneira atraente, apoiada na comunicação mais visual.

Por isso, antes de criar um infográfico, garanta que ele manterá sua simplicidade, objetividade e clareza na entrega e na compreensão da informação.

Após essas considerações, você pode criar infográficos:

  • Comparativos: Esse tipo de infográfico é um dos mais utilizados. Isso porque a sua proposta em comparar de forma bastante clara e objetiva dois ou mais itens faz com que as pessoas sintam-se interessadas e se engajem mais facilmente. Além disso, esse formato de conteúdo é bastante versátil, podendo ser utilizado para comparar desde serviços até resultados.

Quer evidenciar benefícios? Dar destaque ao seu diferencial frente aos concorrentes? Mostrar as vantagens de uma solução em relação à outra?

Os infográficos comparativos são bastante indicados.

  • Storytelling: Você sabe que contar histórias conectam e traz seus potenciais clientes mais para perto de você. Mas já sabia que essa estratégia pode ser utilizada para criar infográficos?

Sim! Esse tipo de infográfico é excelente para humanizar a sua marca e pode ser ideal para mostrar ao público alguns depoimentos positivos, ou até mesmo, contar histórias interessantes sobre a empresa.

  • Analíticos: Esse é aquele infográfico tradicional, que apresenta gráficos, números sob algum cenário. Eles são interessantes porque permite ao usuário a entender de forma prática e objetiva alguns aspectos que seriam difíceis em um relatório padrão.

Você precisa mostrar variáveis de um mercado? Evidenciar uma queda no interesse de algo ou aumento de vendas em um setor?

Esse é um infográfico bastante interessante para esses objetivos.

  • Top List (Ranking): São conhecidos como infográficos informativos, que oferecem ao público uma lista ranqueada. Que pode ser dos melhores produtos, serviços, empresas, os benefícios de um lançamento, enfim…

O Top ranking cabe muito bem para estratégias que visam informar com qualidade. Posicionar um produto ou novo serviço, por exemplo.

  • Interação: Esses infográficos são aqueles em que suas bases estão fundamentadas em fazer o público alvo ter um experiência de acordo com o seu comportamento, uma personalização, através da interação.

Infográficos de Interação geralmente contém caminhos, onde o alvo pode seguir à linha de chegada de acordo com suas respostas, escolhas.

Infográficos-pode-captar-mais-leads

Esse formato é excelente para quem deseja conquistar o engajamento.

  • Resumo: Tem um conteúdo muito rico de informações, extenso, que talvez afaste algumas pessoas pelo tempo utilizado para consumi-lo? Então que tal apresentar um compilado desse material em um infográfico?

Esse formato é tem o objetivo básico de apresentar conteúdos densos e complexos de consumir mais atraentes. Como um resumo, sem perder a qualidade.

É uma solução para aquele público que não gosta muito de perder tempo lendo ou assistindo um vídeo longo. Dessa forma você não deixa de conectar o alvo com o seu conteúdo.

  • Entretenimento e Conquista: São infográficos altamente poderosos quando o assunto é conectar o público e atrair a atenção, porque geralmente ele tem um peso mais leve, uma linguagem mais próxima do alvo. Esse formato se utiliza mais de animações, gifs e fotos.

A conquista através do encantamento é algo praticamente natural quando se aplica esse tipo de conteúdo na estratégia.

  • Doutrinação: Os infográficos também podem servir para doutrinar um público, educá-lo sobre a cultura de sua marca, apresentar novidades relacionadas, as soluções do seu negócio e tudo mais.

Isso quer dizer, que você pode nutrir seus leads através dos infográficos de doutrinação. Com a vantagem de apresentar algo atraente e de fácil consumo.

Agora que você conhecer os mais variados tipos de conteúdos que podem ser aplicados em um infográfico, vamos entender porque ele pode lhe ajudar a captar mais leads.

Como os infográficos podem me ajudar a captar mais leads?

estratégia com Infográficos pode captar mais leads

Já não é mais novidade para você que os infográficos são muito poderosos quando o assunto é engajamento, mas não é só.

Eles lhe ajuda a captar leads de qualidade por se tratarem de conteúdos de fácil consumo, altamente dinâmicos, ou seja, que conectam o público de forma mais simples e fácil.

Quando o usuário assimila uma informação de maneira objetiva e rápida, automaticamente, ele entende que o emissor da informação (você), é uma referência no assunto, então se interessa em receber mais conteúdos.

É dessa forma que os infográficos lhe ajuda a captar mais leads. Embora eles também sejam muito eficientes na tarefa de nutrir a sua lista, como vimos anteriormente.

Bem, agora chegou a hora de você colocar a mão na massa! Esperamos que tenha curtido o conteúdo de hoje.

Ficou com dúvidas? Escreva para nós.

Até a próxima.

Forte Abraço.

3 Dúvidas Comuns Entre Pessoas que Nunca Anunciaram no Adwords – [Confira as Respostas Elucidativas]

O setor de anúncios de links patrocinados está crescendo absurdamente nos últimos anos, mas ainda continua sendo um dos campeões em gerar dúvidas nas pessoas, especialmente, as que nunca anunciaram.

Aqui mesmo, no Mestre do Adwords, recebemos diariamente diversas perguntas, quase sempre, relacionadas aos anúncios.

  • Você acha que as empresas não se enquadram nesse cenário?

Na verdade, muitas delas não fazem ideia de como começar a investir no marketing digital sob esse aspecto.

São tantas dúvidas que surgem, embaralham a cabeça do profissional com frequência, que a melhor escolha aparentemente é ficar onde estão, na zona de conforto.

O grande problema disso é que se perde inúmeras oportunidades de aumentar os ganhos, melhorar os resultados.

Se você é um desses profissionais que nunca anunciaram, mas tem interesse e só não deu esse passo adiante ainda porque têm muitas dúvidas e incertezas sobre o assunto, nós vamos lhe ajudar.

Pode começar dar adeus ao medo de investir em anúncios. Nós sabemos que uma de suas principais preocupações está ligada ao investimento e o retorno que ele trará ao seu negócio.

A gente também sabe que o momento econômico do país está de assustar muita gente e isso lhe faz ficar mais duro, achando que não é o momento de arriscar e apostar em sonhos longínquos.

Calma! Seu medo de dar um passo rumo ao “desconhecido” é muito compreensível, principalmente, quando na rodada de apostas há uma mão alta em jogo.

Pode confiar, nós não queremos lhe vender nada e muito menos lhe induzir ao erro. A ideia é lhe ajudar, sanando suas dúvidas sobre o assunto.

Nesse conteúdo, reunimos as 3 principais dúvidas entre pessoas que nunca anunciaram no Adwords. Se você se enquadra nesse grupo, muito provavelmente, as respostas elucidativas que preparamos lhe serão muito úteis.

Afinal, você poderá decidir com confiança e conhecimento se anunciar no Google é para você ou não.

Vem com a gente!

Dúvidas Comuns Entre Pessoas que Nunca Anunciaram no Adwords

1ª Dúvida – Quanto Custa Anunciar no Adwords? É Muito Caro?

Essa, de longe, é uma das dúvidas mais recorrentes entre as pessoas que nunca anunciaram no Adwords.

Quando falamos no assunto, sempre há perguntas como:

  • “Quanto custa anunciar?”
  • “Quanto eu tenho que investir para ter bons retornos?”
  • “Se eu investir mais, eu lucro mais?”.

Dentre outras questões relacionadas especialmente ao valor de investimento e o retorno sobre ele.

A primeira coisa que você precisa saber para começar a elucidar essa dúvida é que os anúncios devem ser encarados como um investimento real e não mais um custo.

Campanhas bem feitas e direcionadas de forma correta são capazes de dar maior visibilidade ao seu negócio, atraindo interessados, consumidores e consequentemente maior volume em conversões, lucros, crescimento.

O valor especificamente à ser investido em uma campanha irá depender muito dos seus objetivos. É claro que para ter mais assertividade é importante ter uma boa estratégia que dê base aos seus anúncios.

Só que, de modo geral, anunciar no Adwords é altamente adaptável aos seus recursos.

A própria plataforma deixa à seu critério definir o quanto deseja ter como orçamento.

E tem mais, anunciar só sairá caro para você, se a sua campanha não estiver bem configurada e enquadrada nos objetivos.

Entenda que para ter um retorno bom com anúncios no Google não basta investir mais, ter um orçamento rico. Não é porque você investe mil reais que o seu retorno será de 2 mil reais.

Compreende?

As variáveis vão além do seu poder financeiro. Uma delas é o quanto você conhece o seu público alvo.

2ª Dúvida – Meu Site Já é Ótimo, Preciso Mesmo Investir em Anúncios?

Pessoas que Nunca Anunciaram no Adwords

Há um grande equívoco entre as pessoas que possuem essa dúvida. Elas acreditam que um bom site já é suficientemente bom para alcançar seus potenciais clientes na internet.

Isso acontece porque automaticamente acredita-se que todas as pessoas vão enxergar aquele site online quando precisarem de um serviço/produto relacionado.

  • O site pode ter uma boa visibilidade e atrair tráfego em alto volume sem anunciar?

Pode, com certeza! Só que você deve ter uma boa estrutura de SEO, conteúdos relevantes e oferecer excelente experiência considerando todos os aspectos.

Só que tem algo que, provavelmente, você não está considerando…

Oferecer tudo o que falamos acima é o mínimo. Quem entrega isso e também anuncia está anos luz à frente de você.

Um site quase nunca é o suficiente, porque:

  • Seus concorrentes disputam a mesma visibilidade que você tenta alcançar.
  • A internet é imensa e nem sempre as pesquisas vão favorecer seu site nos resultados.

Anunciar no Adwords vai lhe ajudar a tornar seu negócio visível para um número de pessoas que jamais seu site alcançaria sozinho.

De forma atraente, na hora correta, já que o Google apresenta as sugestões no momento em que um potencial cliente faz a pesquisa relacionada ao que você oferece.

3ª Dúvida – Eu Consigo Saber Qual é o Desempenho das Minhas Campanhas?

Dúvidas Comuns Entre Pessoas que Nunca Anunciaram no Adwords.

Não só consegue, como essa é uma das atividades mais importantes para quem deseja atrair bons resultados com anúncios.

O acompanhamento das métricas de desempenho dos anúncios é feito através da própria plataforma do Adwords, por meio de relatórios bastante completos.

Você terá acesso à todos os detalhes da campanha, a curto, médio e longo prazo, o que possibilitará que você entenda qual o impacto cada um deles está causando.

O que está dando certo e o que não está trazendo os resultados esperados, possibilitando ajustes em tempo real.

Quer mais?

Você terá a oportunidade de entender melhor como o seu público alvo se comporta frente os seus anúncios. O que eles mais interagem, menos curtem, de onde eles vêm, qual a idade, seus principais interesses e muito mais.

Com o tempo, os seus investimentos poderão ser otimizados, o que aumentará o seu ROI (retorno sob investimento).

 

Agora você já tem todas as respostas para as suas principais dúvidas. Chegou o momento de analisar se essa é uma solução válida para o seu negócio.

Deixe o medo um pouco de lado e avalie friamente, de forma racional, se o Adwords pode ser uma grande fonte de lucratividade para você.

Esperamos ter lhe ajudado. Dúvidas? Mande sua pergunta para nós!

Desejamos-lhe sucesso sempre, a gente se vê.

Forte Abraço.

4 Dicas para criar uma estratégia de marketing com realidade virtual

Recentemente, nós falamos sobre a realidade virtual no marketing e porque você deveria aplicá-la. Lembra?

Naquela ocasião, nós lhe mostramos a grande oportunidade que se apresenta com essa inovação tecnológica e como ela pode impactar consumidores.

Hoje, nosso conteúdo vem para complementar a nossa primeira conversa sobre o assunto.

A ideia é lhe entregar dicas práticas. Sim, nós queremos lhe ajudar a criar uma estratégia de marketing com realidade virtual.

Ficou interessado? Então vem com a gente agora mesmo!

Afinal, como aplicar a realidade virtual no marketing?

4 Dicas para criar uma estratégia de marketing com realidade virtual

A primeira coisa que você precisa ter em mente para começar a aplicar a realidade virtual no marketing é que essa é uma estratégia um tanto quanto inovadora.

Isso porque, o mercado brasileiro, ainda não tem tantos exemplos dessa prática, embora muitas marcas do mercado internacional já apresentem resultados extremamente positivos.

O que estamos tentando dizer com tudo isso é que você não encontrará tantos materiais e cases para tomar como base para os seus experimentos, à exemplo de outras estratégias, como o e-mail marketing que apresenta uma infinidade de conteúdos de apoio.

Só que por outro lado, você terá a oportunidade de ser um dos pioneiros nos testes, tendo informações de aplicações de mercados mais evoluídos que o nosso, o que permitirá que você coloque tudo em prática com sucesso.

De maneira geral, podemos dizer que para criar uma estratégia de marketing com realidade virtual o seu princípio deve ser oferecer valor ao seu alvo, fazendo com que ele se mantenha conectado com as suas propostas.

Parece novidade para você?

Realmente não é! Afinal, essa é a base das principais estratégias dentro do marketing digital.

Captou a mensagem, certo? Mantenha o interesse em alta por meio da entrega de valor…

Agora vamos evoluir com as outras dicas.

1ª Dica – Seja Corajoso Para Lidar Com as Surpresas

Se você não quer ser surpreendido com as novas possibilidades, é melhor desistir de trabalhar com uma estratégia de marketing com realidade virtual.

Isso porque, sem dúvidas, você terá que lidar com novas formas de interação, sendo praticamente obrigado a seguir por caminhos que, muito provavelmente, você nunca percorreu antes.

A sua zona de conforto terá que ser abandonada. Sua nova aliada será a ousadia e a criatividade.

Comece essa empreitada avaliando o seu público alvo, tentando descobrir quais interações e experiências os atrairiam mais.

Só que é muito importante que essas novas propostas se relacionem com o seu negócio e os objetivos que pretende conquistar com a estratégia.

Quer um exemplo?

Pense bem… Não seria genial permitir que o seu usuário “experimente” um produto através da realidade virtual?

2ª Dica – Faça Testes Antes de Apresentar a Estratégia ao Público

realidade-virtual

Nada melhor do que acreditar em algo ao qual você se propõe à oferecer para outras pessoas, certo?

Essa lógica também cabe muito bem às estratégias de marketing que se utilizam da realidade virtual.

Principalmente, porque ainda não temos bases exemplares tão fortes.

Ao realizar testes, inclusive, experimentando você mesmo as inovações, é um excelente modo de atestar e validar o poder da experiência. De como ela pode mexer com as pessoas.

Conhecer à fundo o que está oferecendo é uma vantagem imensurável. Por isso, prove uma dose de tudo que você pretende mostrar ao mundo.

3ª Dica – Monte Uma Estratégia Considerando o Longo Prazo

Você não pode esquecer nunca de que uma estratégia de marketing com realidade virtual é, hoje, algo novo, mas que em muito pouco tempo ela passará a ser trabalhada por cada vez mais profissionais.

Por isso, você precisa se assegurar, para não perder espaço e resultados à medida que concorrentes surjam no mercado.

Uma boa maneira de conseguir essa estabilidade é criando uma estratégia que compreenda essas variáveis à curto, médio e longo prazo.

Tenha na sua consciência de que em poucos meses a realidade virtual pode ser completamente outra, principalmente, sob a percepção do público.

Esteja preparado para não ser surpreendido negativamente.

4ª Dica – Adote a Inovação e a Criatividade

criar uma estratégia de marketing com realidade virtual

Você encontrará boas estratégias de marketing com realidade virtual aplicadas, principalmente, no mercado externo.

Elas serão incríveis, entregarão resultados impressionantes, e, sem dúvidas, lhe provocarão uma enorme vontade de replicá-las no seu negócio.

  • Você não pode usar as estratégias como inspiração?

Até pode, desde que você não as copie integralmente e que elas estejam intimamente ligadas com os objetivos que pretende atingir.

De maneira geral você não deve copiar a ideia dos outros, pois você corre o grande risco de não atrair os resultados, justamente, por oferecer mais do mesmo.

Comprometa-se em adotar a inovação e a criatividade, pois certamente você chegará mais longe. Tornando-se até referência, autoridade, no assunto.

5ª Dica – Conteúdo Continua Sendo Rei

Você precisa saber, e nunca mais esquecer, que a realidade virtual é uma espécie de veículo, de plataforma, para que você consiga transmitir seu valor de forma mais proveitosa, aproximada, dinâmica, interessante.

Por isso, mesmo utilizando uma estratégia de marketing com realidade virtual, o conteúdo continua sendo rei.

Isso quer dizer que você terá que continuar investindo no conteúdo, até mais do que antes, porque o usuário será trazido para mais perto desses materiais com a ajuda da realidade virtual.

Se antes, alguns problemas não era perceptíveis pela distância, empregando a realidade virtual na estratégia, você trará o consumidor para dentro do cenário, fazendo com que ele enxergue tudo mais nitidamente.

Se houverem erros, eles serão muito visíveis!

Mecanismos Tecnológicos da Realidade Virtual para Investir

Você já deve saber que para oferecer uma experiência de realidade virtual para o seu público alvo, terá que investir em tecnologia, em mecanismos.

Atualmente, já existem diversas soluções, desde os óculos que podem ser feitos em casa até estratégias de marketing completamente imersivas.

A sua escolha ideal dependerá do quanto pretende investir e dos objetivos aos quais quer alcançar.

Para que você tenha uma ideia do que estamos falando, iremos lhe apresentar alguns exemplos:

  • Cardboards: Esse é o famoso óculos de realidade virtual. Há diversos modelos, desde os mais tecnológicos até aqueles que podem ser feitos em casa.

Muitas empresas de renome, como a Google e a Coca, o utilizam em diferentes estratégias.

É uma boa solução para quem está iniciando, pois permite promover estratégias com baixo investimento.

  • Câmeras 360º: Esses são equipamentos que gravam em 360º, fazendo com que o usuário possa ter uma percepção mais real e inclusiva da experiência que se propõe. Um case bastante atual e famoso com o uso desse tipo de equipamento é o FANT360º, promovido pelo programa Fantástico, da Rede Globo.

Atualmente já se encontra câmeras com valores bem acessíveis. Se você pretende impulsionar o engajamento do seu público alvo, pode ser uma boa opção na entrega de conteúdos.

  • Campanhas de Marketing Completamente Imersivas: Nesse tipo de solução, a estratégia baseia-se em um conjunto de ações que faz com que o público participe ativamente de uma realidade proposta.

Por ser uma estratégia mais avançada, costuma ter um custo maior, mas é altamente eficaz no objetivo de trazer evidência à marca.

Um exemplo de campanha de marketing completamente imersiva é vista em uma ação feita pela Dior.

A grande marca criou o Dyor Eyes, um equipamento que tornou possível que fãs da marca participassem/visitassem através da realidade virtual os bastidores restritos de seu desfile de moda.

Esses equipamentos eram disponibilizados nas lojas da Dior, então quem as visitavam, podia “vesti-los” e andar no espaço físico como se estivessem nos bastidores do desfile.

E que tal dar uma volta no lançamento exclusivo e ainda não disponível da Volvo?

Foi o que a empresa tornou possível através de sua campanha de marketing com realidade virtual, Volvo Reality. Um teste-drive muito real e especial.

Só essa campanha bateu a incrível marca de quase 240 milhões de visualizações através das mídias sociais.

 

Agora é com você! Não deixe a oportunidade de inovar tornar-se uma ação comum.

Dúvidas? Escreva para nós.

Forte Abraço.

O Google Não Gosta do Seu Site? – 6 Chaves para Conquistá-lo

Por mais que pareça um plano contra você, algo pessoal, é muito comum ver profissionais se queixarem porque o Google não gosta de seus sites.

O “não gostar”, nesse caso, significa que o site/blog não indexa, não é visto com relevância, não atrai tráfego qualificado, não aparece em boas posições nas buscas, enfim… Não obtém bons resultados, por mais que se tente.

  • Viu o seu caso no que acabamos de falar?

Então, sentimos em lhe dizer, mas provavelmente o Google não gosta mesmo do seu site.

Você pode estar pensando que não tem mais jeito, que terá que começar tudo do zero, mais uma vez.

Não se desespere!

Nós, do Mestre do Adwords, lhe garantimos que você não precisa criar outro site para solucionar o problema. Salvo algumas poucas exceções.

  • Quer descobrir como reconquistar o Google?

Então desvende as 6 chaves e comece a ver o seu site ter melhores resultados em breve.

1ª Chave – Ofereça Conteúdo Atualizado, Inédito e Relevante

O-Google-Não-Gosta-do-Seu-Site

Se você quer que o Google goste do seu site, então você vai ter que se esforçar em agradar quem mais interessa à ele.

Sabe do que estamos falando? Sim! Dos usuários, seu público alvo.

O maior interesse do Google, demonstrado nas mais diferentes ações promovidas pela empresa, é oferecer aos usuários a melhor experiência que eles puderem ter.

Óbvio que essa qualidade de experiência está muito condicionada aos conteúdos entregues aos usuários.

Por isso, a chave número 1 para conquistar o Google é oferecer conteúdo atualizado, inédito e relevante para a sua audiência.

Não adianta atender só uma ou duas exigências, é preciso ter tudo, completo, com excelência.

Caso contrário, você já sabe.

Outro ponto que também cabe em relação ao conteúdo é a frequência das postagens, ok?

Quanto mais consistente você for nessa entrega, quanto mais frequente você se mantiver ao disponibilizar conteúdos, mais o Google vai gostar do seu site, melhorando quase que de imediato a sua indexação.

2ª Chave – Utilize Sempre Termos E Palavras-Chave de Forma Natural

Você sabe que os conteúdos são “lidos” pelos robots do Google por meio das palavras-chave, certo?

Na realidade, a base das estratégias de SEO são os termos e palavras-chave. Só que você não deve abusar dessa informação para ter maior destaque.

Isso porque, o Google, principalmente, após as suas atualizações, também consegue ler as suas más intenções.

Então, se você tiver criando conteúdos onde o seu público alvo são os robots do Google, certamente, seu site será odiado.

Para fazer as pazes, você precisa oferecer conteúdos relevantes, utilizando sim as palavras-chave, mas de forma natural, sem exageros ou repetições desnecessárias.

  • Lembra da regra de proporcionar uma boa experiência ao usuário?

Ela continua valendo muito aqui.

E se você oferece um conteúdo repetitivo, feito para robô, certamente o consumidor humano terá uma péssima experiência.

3ª Chave – Você Precisa Ter Seus Dados de Contatos Visíveis

O-Google-Não-Gosta-do-Seu-Site...

Muita gente não sabe, mas o Google valoriza bastante os sites que deixam seus dados de contatos visíveis.

Isso porque, segundo sua justificativa, sites que não disponibilizam formas simples e fáceis de manter uma comunicação com o seu público alvo se colocam sob suspeita, o que acaba por tornar a experiência do usuário menos confiante e consequentemente menos relevante.

A ideia por trás disso é muito simples. Sites que não possuem contatos, são mais suscetíveis à dar golpes. Pelo menos, essa é a visão do usuário e, claro, da Google.

Por isso, pode ser que o Google não goste do seu site porque ele não tem uma página com dados de contatos visíveis.

Recupere sua credibilidade o quanto antes!

4ª Chave – Divisão dos Conteúdos

Você alguma vez parou para pensar porque os sites mais bem vistos pelo Google são aqueles que tem uma estrutura prática e clara?

Não se preocupe, nós lhe respondemos. A razão para o fato é que o Google valoriza os sites que se organizam de forma à, mais uma vez, tornar a experiência do usuário mais simples e proveitosa.

Sites que estrutura seus conteúdos com uma divisão lógica, tratando de assuntos condizentes dentro de cada tópico, são mais bem vistos.

Por exemplo:

  • Imagine que você tem um blog que fale sobre finanças.
  • Então no tópico sobre investimentos, você coloca dicas para economizar o seu salário.

Entende que, sem perceber, você acaba criando uma situação que pode levar o usuário ao erro?

Ou, ainda, o obriga a fazer um caminho mais longo para encontrar a solução que ele necessita?

Para evitar ter problemas por conta disso, faça conteúdos específicos para cada tópico de seu site, organizando-o de forma otimizada.

5ª Chave – Tenha Uma Política de Uso, Privacidade e Publicidade Visível

O Google Não Gosta do Seu Site.

Se o seu site não deixa claro quais são os termos e condições que o usuário está passível ao utilizar o seu site, automaticamente, o Google te vê com olhos de reprovação.

Isso porque ter uma política de uso, privacidade e publicidade clara e visível é o básico para que o usuário sinta-se seguro em sua navegação e saiba exatamente como as coisas serão conduzidas naquele espaço.

Se você não tem uma página com essas informações, sugerimos que faça o quanto antes.

6ª Chave – Estrutura de Links Externos

Para que seu site tenha mais relevância com o Google, é muito importante que outras pessoas também lhe reconheçam dessa forma.

Só que hoje não basta qualquer site ou blog indicar seu link. É preciso ter indicações de endereços de peso, que se relacionam com a sua proposta, seus conteúdos.

Se você tem um site com uma estrutura de links externos sem relevância e muito grande, é extremamente indicado que você reveja essa questão.

Isso porque o Google não gosta de sites que tentam ganhar espaço através de trocas de links forçados.

Prefira manter os links das redes sociais e de sites que são do mesmo universo que o seu.

 

Fazendo essas etapas em seu site, você verá que gradativamente o seu posicionamento nos resultados orgânicos das buscas irá melhorar, o que impactará diretamente no seu volume de tráfego de qualidade e, claro, em suas conversões.

De modo geral, nós diríamos que a coisa mais proveitosa que você pode fazer para conquistar o Google é trabalhar para sempre melhorar a experiência do seu usuário.

Agora chegou o momento de colocar a mão na massa! Dúvidas? Mande sua pergunta para nós.

Forte Abraço.

 

 

Realidade Virtual no Marketing – Por Que Devo Aproveitá-la?

Com certeza, nos últimos meses, talvez, anos, você tem ouvido cada vez mais falar na famosa realidade virtual.

As ocasiões em que ela figura como papel principal são as mais diversificadas possíveis. Embora tenha aparecido mais forte, primeiramente, nas telas do cinema.

O que talvez nunca tenha passado pela sua cabeça é que essa inovação pode ser muito positiva dentro do marketing.

Responda com sinceridade:

  • Você já pensou em aplicar a realidade virtual no marketing?

É algo, realmente, diferente, mas ao que tudo indica já é uma tendência forte que tem prometido revolucionar as estratégias.

Se você não sabe, já há grandes marcas, como a Google, Sony e Facebook se utilizando de estratégias que incluem a realidade virtual no marketing.

Não é preciso nem dizer que todas elas estão apresentando resultados incríveis, certo?

Se você se interessou por essa possibilidade, venha descobrir com o Mestre do Adwords porque aproveitá-la em seus negócios.

Não se preocupe, pois ao contrário do que muitos dizem, aplicar RV em suas estratégias de marketing é algo que está muito mais acessível.

Você não precisa mais ser uma grande companhia para poder usufruir dessa inovação.

Vem com a gente, pois temos muito para dizer sobre o assunto!

Afinal, o que é realidade virtual (RV)?

Realidade-Virtual-no-Marketing

Muito provavelmente, você ouviu falar bastante sobre a realidade virtual, mas você sabe exatamente do que se trata?

Bem, para não restar dúvidas, nós vamos lhe explicar.

Basicamente, a realidade virtual pode ser entendida simplesmente pelo seu nome. O termo refere-se à uma situação/experiência virtual que se aproxima mais da realidade.

Ou melhor… É uma experiência virtual que por meio de tecnologias convida o público ao qual ela se destina à uma experiência mais real ou até mesmo a uma nova possibilidade.

Não entendeu?

Vamos descomplicar com um exemplo prático:

  • Sabe quando você joga Xbox e pode controlar o game com o seu próprio corpo através do kinect?

Essa é uma espécie de experiência promovida pela realidade virtual. Você assume o controle, pode usar o seu corpo físico, real, para jogar virtualmente, embora a experiência seja parcial, nesse caso.

Parcial porque você está em uma nova realidade, mas continua visualizando a sua própria casa, afinal, a imersão nesse universo é lhe apresentada pelo seu televisor.

Você pode querer perguntar:

  • “Ok! Então o que seria uma experiência total?”.

Seria uma imersão total, se você tivesse com um óculos de realidade virtual, onde a nova experiência lhe fosse apresentada como se não existisse o espaço físico.

A sensação é de que seu corpo foi transportado para aquele cenário, então você sente as coisas com mais intensidade. Você não percebe a nova realidade porque a enxerga na tela da sua TV, mas sim porque você está dentro dela.

Entende o poder disso?

A ideia principal da realidade virtual é permitir que as pessoas sejam inseridas por inteiro, com seus sentidos, medos, desejos, emoções, percepções, nas novas propostas de realidades.

  • Você já viu um vídeo na internet onde pessoas usam um óculos de RV para passarem por experiências radicais, como descer um tobogã enorme?

Talvez, você tenha se perguntado e até duvidado se a pessoa ali estava sentindo-se daquela maneira mesmo ao gritar, se debater. Certo?

Pode ter certeza que sim. Porque esse tipo de tecnologia faz com que o seu cérebro entenda que está mesmo naquela realidade.

Interessante, não é mesmo?

Porque Aproveitar a Realidade Virtual no Marketing?

Realidade Virtual no Marketing,

Você já deve ter percebido o quanto a realidade virtual pode ser poderosa se bem aplicada. Mas pode ser que você ainda não tenha visto exatamente como ela pode ser proveitosa dentro de uma estratégia de marketing.

O que podemos dizer, sem dúvida alguma, é que a RV é muito eficiente quando o assunto é a captação de atenção.

E claro, outra excelente característica dela é a sua versatilidade, o que permite que você a utilize em diversas áreas.

Você pode contrapor dizendo que a sua empresa não está pronta para trabalhar com uma tecnologia tão recente…

Só que você precisa entender que se não tomar a decisão agora de usar a realidade virtual em sua estratégia, onde ainda há espaço para testes, erros e melhorias, talvez, muito em breve, não tenha mais essa oportunidade tão grande para impactar pessoas.

Afinal de contas, agora mesmo, outras marcas estão trabalhando em suas estratégias.

Realidade Virtual no Marketing.

A realidade virtual já é realidade e não mais um sonho que será realizado daqui alguns anos.

No Brasil, ela ainda está em crescimento, mas se você olhar um pouco para fora do país, verá que as aplicações estão em níveis impressionantes.

O que estamos lhe apresentando nesse conteúdo resume-se em: OPORTUNIDADE!

Você tem em mãos uma tecnologia inovadora e poderosa que pode ter sua aplicação baseada nos mercados internacionais e que, sem dúvida, tem mais chances de se destacar no Brasil, já que poucas marcas já a utilizam por aqui.

Quer mais?

Sim, tem muito mais…

Quando você oferece ao seu público alvo a possibilidade de experienciar novas realidades, automaticamente, você adquire um enorme poder sobre o comportamento dele.

Isso porque as novas realidades impactam áreas importantes do cérebro, podendo direcioná-lo de modo bastante contundente.

Direcionar o consumidor à decisão de conversão seria muito mais simples, concorda?

A estratégia de marketing voltada à realidade virtual pode ser trabalhada sob diversos aspectos, como por exemplo, o conteúdo de valor que você já oferece.

Imagine tornar seus conteúdos interativos à ponto do seu usuário tornar-se parte integrante deles.

Seria como oferecer uma experiência única, prazerosa e com qualidade imensurável!

Por se tratar de algo, realmente, inovador, você ainda adquiri a vantagem de trabalhar com criatividade, testando e recebendo respostas na prática.

É um belo e longo passo à frente de seus concorrentes!

Vai ficar esperando?

Por hoje é só! Esperamos que esse conteúdo tenha sido verdadeiramente útil para você.

Ficou com dúvidas? Então mande sua pergunta abaixo ou venha conversar com a gente através das redes sociais do Mestre do Adwords.

Desejamos-lhe sucesso sempre, a gente se vê.

Forte Abraço.