Estratégias com Influenciadores – Dicas para Gastar Menos

O marketing digital possui diversas nuances, suas características nos possibilita trabalhar com as mais variadas estratégias.

Já percebeu o quanto esse mercado é rico em novidades, atualizações e recursos capazes de impulsionar nossos negócios ao topo?

Aí você pode querer perguntar:

  • Então porque são poucos os profissionais que conseguem atingir patamares respeitáveis e almejados por todos?

A resposta pode parecer simples, mas é real e serve para a maioria dos casos.

Muitos profissionais, seja por falta de conhecimento ou tempo de experiência na área, não sabem como utilizar as ferramentas e recursos que têm à disposição, adequadamente.

E o pior, grande parte dos que têm realmente chance de chegar onde querem, arrumam desculpas para não avançarem, criando barreiras para as suas próprias evoluções.

Nós, aqui, do Mestre do Adwords, cansamos de ouvir objeções como:

  • É muito caro investir nisso, não é para mim!
  • Essa estratégia é muito avançada, não serve para meu tipo de negócio.
  • Não tenho tempo para aplicar esse tipo de técnica.
  • Não posso esperar os resultados dessa tática, preciso disso para logo!

Agora nós lhe perguntamos:

  • Você já fez algumas dessas afirmações? Já se viu criando as suas próprias barreiras que lhe impedem de chegar ao sucesso?

O que você precisa entender de imediato, para aí sim começar a dar passos adiante e não para trás, é que você é capaz de conquistar tudo que almeja, basta acreditar e agir para realizar.

A segunda coisa imensamente importante que você precisa colocar em sua mente é que no marketing digital, sempre há uma porção de maneiras diferentes de executar uma mesma estratégia.

Estratégias com Influenciadores..

Hoje, por exemplo, nós queremos lhe dar dicas para integrar influenciadores às suas estratégias, com baixo investimento.

  • Você já imaginou alguma vez que isso seria possível?

Provavelmente não… mas é totalmente e isso faz parte das características positivas do nosso mercado. A variação das técnicas, as atualizações e a liberdade em criar é o que nos proporciona alavancar resultados, sem ter que investir rios de dinheiro, quando ainda nem o conquistamos.

Ficou interessado?

Então deixe suas objeções de lado e vem com a gente, pois separamos dicas poderosas para você.

Quais são os principais benefícios de integrar influenciadores às suas estratégias?

Pode ser que você esteja se perguntando nesse momento qual o benefício de utilizar estratégias baseadas em influenciadores.

Bem, se você analisar o cenário atual do marketing digital, vai perceber que cada vez mais negócios trabalham com esse tipo de recurso.

Quer saber o porquê?

A resposta é simples… Os influenciadores digitais, como o próprio nome já sugere, são capazes de tornar seu negócio, produto ou serviço mais populares frente ao público que talvez você demoraria muito para atrair com outras técnicas.

Isso porque eles já são vistos como referências por esse alvo e, portanto possuem vozes ativas com possibilidade de despertar desejo, curiosidade ou outras sensações que o direciona à conversão em seu negócio.

Obviamente, muita gente ainda tem uma visão equivocada sobre os influenciadores digitais, o que talvez prejudique o sucesso da estratégia ou a utilização dela para alcançar resultados melhores.

Uma das maiores delas é acreditar que para obter resultados satisfatórios, é preciso investir muito alto.

Nós lhe garantimos, isso não passa de um mito!

Inclusive, vamos lhe entregar dicas que irão lhe ajudar a extrair os melhores resultados desse tipo de estratégia, investindo pouco.

Confira!

O que é um Influenciador Digital?

Estratégias com Influenciadores

Para que não restem dúvidas ou surjam equívocos, é importante deixar claro o que é um influenciador.

Até porque, muitas pessoas ainda confundem sua função e características.

De maneira básica, um influenciador ou influencer é alguém capaz de trazer uma marca, negócio ou serviço à luz do interesse de um público.

Ou seja, esse profissional tem o poder de influenciar que outras pessoas que o tem como referência consumam, se interessem ou desejem algo.

Qual a melhor rede social para encontrar influenciadores para meu negócio?

Atualmente, temos várias categorias de influenciadores. Eles estão em todos os lugares, as vezes com maior ou menor público, mas mesmo assim com poder de influenciar um grupo.

De modo geral, é possível encontrar bons profissionais na maioria das redes sociais, até mesmo fora dela.

No entanto, uma das redes que mais possuem influenciadores é o Instagram. Lá, é possível encontrar desde atores globais, que poderiam cobrar um cachê de milhares de reais, até os micro influenciadores, famosos em um nicho bastante segmentado, que poderia proporcionar à sua marca excelentes resultados com menor investimento.

Qual o perfil ideal do influenciador para integrar estratégias de marketing?

A primeira coisa que você deve ter em mente é que o perfil ideal desse influenciador quase sempre não segue um padrão específico.

A única característica em comum entre todos é que eles têm o poder de gerar influência sobre um público.

Agora, esse público pode ser pequeno, grande, enorme. Formado por só mulheres ou homens, pessoas mais velhas, jovens… Enfim!

O que estamos tentando lhe dizer é que o perfil ideal do influenciador para integrar as suas estratégias de marketing irá depender, basicamente, do público alvo que você deseja atingir.

Não é preciso contratar nenhum ator global, desembolsando milhares de reais, para conquistar excelentes resultados.

Estratégias com Influenciadores.

Por exemplo, muitas vezes, um micro influenciador do Instagram, com 30 mil seguidores, é capaz de lhe oferecer melhor retorno do que um artista internacional.

Isso porque também é preciso considerar não a fama do influencer, mas a relevância dele para o nicho que você deseja atingir.

A segmentação na hora de escolher esse profissional é também muito importante.

Não tenha medo de trabalhar com permuta

Para muitos pode parecer um problema, mas saiba que a permuta nesse meio é bastante comum e utilizada.

Por isso, ao menos, pense na possibilidade de fechar parcerias com influencers por meio de permuta.

Dessa forma, o investimento é bem interessante e você ainda pode iniciar uma relação boa para ambos os lados.

Só tome cuidado com o que vai oferecer em troca. Garanta que estará à altura, não desmerecendo o serviço do influenciador.

Você não quer ser visto como mal negociador logo no começo da sua jornada, certo?

Garimpe potenciais influenciadores

O mercado digital está sempre revelando novos rostos que em muito pouco tempo se tornam influenciadores famosos.

Fique atento à essas revelações promissoras. Esse pode ser um bom começo para as suas estratégias de marketing, sem ter que investir tanto.

Claro, não se esqueça de verificar com qual público esse profissional conversa e se ele é condizente com o do seu negócio.

 

De modo geral, aposte na sua criatividade e poder de percepção. Sem dúvidas, elas lhe ajudarão a ter resultados surpreendentes, mesmo não podendo investir altas quantias nesse momento.

Coloque a mão na massa e feche parcerias positivas o quantos antes!

Esperamos que tenha gostado do conteúdo.

Até a próxima.

Forte Abraço.

6 Dicas para Diminuir Drasticamente o Churn Rate de Seu Negócio

Recentemente, nós falamos sobre o que é Churn Rate e como essa métrica pode ser importante para o seu negócio. Você viu?

Se ainda não teve a oportunidade, sugerimos que dê uma conferida, pois você poderá estar gastando dinheiro à toa, além do seu tempo.

Bem, após esse conteúdo, recebemos muitos contatos, onde a maioria se referia à dúvidas de como reduzir a taxa de abandono de forma correta.

Temos que dizer que essas ações vão variar de acordo com o perfil do seu negócio e público, claro.

No entanto, na tentativa de dar um direcionamento mais universal para resolver essa questão, nós criamos esse conteúdo.

Nele, reunimos nossas melhores dicas para diminuir drasticamente o Churn rate de seu negócio.

A única coisa que lhe pedimos é que observe cada uma delas e adapte à realidade do seu negócio. Ok? Prometemos que não será uma tarefa complexa, principalmente, se você conhecer o muito bem.

Vamos começar?

Aproveite!

Churn Rate de Seu Negócio.

1 – Descubra as Razões para o Churn Rate Estar Alto Demais

Pode ser que nesse momento você esteja se perguntando como descobrir essas razões, mas não se preocupe. Nós iremos lhe ajudar.

É possível que as razões para o abandono por parte de seus clientes sejam ações externas. Como um novo concorrente ou uma atualização no mercado que você não acompanhou.

Porém, na grande maioria das vezes, as razões por trás dos cancelamentos partem das ações da própria empresa.

Ou seja, algum serviço ou característica, seja do atendimento, do produto ou serviço, pode não estar agradando completamente o consumidor.

Considerando ambos os cenários, sem dúvidas, a melhor solução para colher respostas consistentes e confiáveis é investigando os seus processos e mercado.

Se possível, seria muito interessante conversar com o público, afinal, eles podem lhe entregar respostas surpreendentes.

2 – Faça Uma Análise Para Se Antecipar ao Risco do Churn

Churn Rate de Seu Negócio..

Além de olhar para as suas ações como empresa, verificando se há alguma delas com forte poder de gerar Churn Rate, você precisa analisar a sua base de clientes.

Isso porque há algumas características e comportamentos que podem lhe adiantar se existe uma maior probabilidade daquele cliente gerar Churn.

Ao descobrir essa probabilidade, você recebe a chance de agir com antecipação, o que é melhor do que ter que apagar o incêndio depois de iniciado. Concorda?

Aqui deve entrar o seu conhecimento sobre o seu público e negócio…

Por exemplo, uma recente pesquisa da Rakuten apontou que o público pertencente à geração X valoriza mais a economia em suas compras no mercado digital.

Se você sabe que eles formam a maioria do seu público alvo, pode prever que uma oferta melhor de seu concorrente possivelmente irá os fazer lhe abandonar.

3 – Tenha Uma Equipe Especializada na Reversão do Abandono

Depois que você conseguiu entender todas as falhas das suas ações e os potenciais clientes que podem aumentar a sua taxa de Churn, é importante ter uma equipe especializada na reversão do abandono.

Para isso, esse time também terá que trabalhar com o acompanhamento desses clientes, claro.

Isso proporcionará que eles tenham a capacidade de oferecer uma experiência ao cliente mais personalizada, à altura do que ele espera, do ideal em sua visão.

Quanto mais a sua equipe souber sobre as ações dos seus clientes frente à sua empresa, mais ela terá o poder de evitar que o Churn realmente aconteça.

Por exemplo:

  • Imagine que você tem uma empresa de assinatura de conteúdos.
  • Alguns de seus clientes continuam pagando, mas não consomem o que recebe.
  • Ao perceber esse comportamento, a sua equipe pode entrar em contato, com uma proposta de contenção, evitando que haja de fato o abandono posteriormente.

4 – Tenha A Qualidade da Experiência do Seu Cliente Como Primeiro Objetivo

Churn Rate de Seu Negócio

Parece clichê falar isso, porém na correria do dia a dia profissional, nem sempre mantemos o foco nesse objetivo.

Ficamos preocupados com outros pontos mais burocráticos e esquecemos, por exemplo, de verificar se a entrega está ocorrendo dentro do prazo, se o atendimento está fazendo o suporte como deveria, se a satisfação com o produto está dentro do esperado.

Enfim!

Pode acreditar, a quantidade de tarefas para fazer tudo funcionar acaba nos tirando o foco da qualidade da experiência do cliente de forma muito fácil e imperceptível.

Por isso, tenha cuidado sempre nesse sentido!

Trabalhe para oferecer uma experiência o mais personalizada possível diante do comportamento e perfil do seu cliente.

Isso garantirá que você tenha, automaticamente, uma menor taxa de Churn Rate à cada dia.

5 – Conheça e Administre as Expectativas

É muito importante que você conheça quais são as expectativas reais que o cliente tem sobre a sua empresa, serviço ou produto.

Afinal, principalmente, se tratando de um usuário recorrente, ele tende a esperar que suas demandas sejam sempre atendidas.

Se de repente você adotar uma visão sobre a expectativa diferente do que o cliente espera, poderá ter um resultado preocupante.

Imagine trabalhar com o objetivo de aumentar o ticket médio da sua empresa, enquanto o seu cliente espera fazer maior economia…

Por isso, conheça e administre as expectativas. Assim você poderá ter as suas e do seu negócio alinhadas às dos seus clientes. Diminuindo as chances de abandono por causa disso.

6 – Escute Seus Clientes e Entregue Soluções Solicitadas

Não há nada pior para uma marca que deseja diminuir sua taxa de abandono do que não escutar à quem mais interessa, ou seja, os clientes. E ainda não apresentar soluções solicitadas por eles através de feedbacks.

Essas são duas ações capazes de promover um desastre total em seu negócio, pode acreditar!

Primeiro porque ouvir quem utiliza os serviços e produtos da sua marca é o que pode lhe trazer uma visão mais real da qualidade do que você entrega. Portanto não escutar é como dar um tiro no pé.

Segundo, você não ouvir os feedbacks do seu consumidor para solucionar questões que os atrapalham em continuar sendo seus clientes, passa, sem dúvidas, a mensagem de que você não se importa, nem tem interesse em melhorar em nada.

A reação quanto à isso é uma só e unânime entre todos os clientes… Eles vão embora!

Então, sempre fique atento às sugestões de seus clientes. Elas podem ser a salvação do seu Churn Rate elevado.

Dúvidas? Mande sua pergunta!

Forte Abraço.

Facebook Anuncia Novo Feed que Pode Impactar Alcance

Mais uma atualização do Facebook tem dado o que falar no mercado digital. Isso porque, segundo os relatos e medições especializadas, a mudança impactou no alcance das publicações e páginas.

Se você trabalha no setor ou investe na rede social como parte de suas estratégias de marketing digital, sem dúvidas, esse assunto irá lhe interessar.

Afinal, o novo feed “anunciado” por Mark Zuckerberg promete mudanças bastante visíveis, o que não tem agradado muita gente.

Vem com o Mestre do Adwords e entenda melhor o que está por vir. Antecipe-se e fique preparado, minimizando os possíveis impactos.

Facebook Cria Novo Feed Que Promete Dividir Tipos de Publicações

Facebook Anuncia Novo Feed que Pode Impactar Alcance

Muita gente ficou surpresa com a mais recente novidade do Facebook. O anúncio não foi exatamente padrão, onde são apresentados os testes da atualização.

Na verdade, ele foi descoberto por usuários, devido aos testes feitos em determinados países. Tudo iniciou na última quinta-feira, dia 19 de outubro.

Os responsáveis pelo projeto confirmaram os testes, embora não admitiram que esse seja uma aplicação de intenção global.

Segundo eles, o novo feed promete dividir os tipos de publicações. Na verdade, a previsão é que haja uma timeline para os posts orgânicos, de amigos e usuários adicionados ao perfil, além de publicações patrocinadas, e outro exclusivo para posts de páginas, considerados como entretenimento.

É isso mesmo que você leu!

A rede social já está testando o modelo em países como Bolívia, Eslováquia, Sérvia e outros.

Seguindo a novidade, os usuários agora terão que acessar os conteúdos das páginas em um feed separado, eliminando a chance de clicarem “sem querer” no link para o material ou abrir a foto equivocadamente, por exemplo.

É claro que essa mudança impactou fortemente o alcance das páginas, gerando reclamações e muita polêmica à cerca do assunto.  Embora o feed secundário para publicações de páginas não tenha sido liberado, ainda, em todo o mundo.

Ao que tudo indica, essa é mais uma da série de medidas que o Facebook vem promovendo para combater conteúdos “caça-cliques”. Parte do projeto “News Feed FYI”.

O Impacto do News Feed do Facebook no Alcance das Páginas

Facebook Privacy

Logo após o lançamento da novidade em alguns países em que o News Feed está sendo testado, muitos produtores de conteúdo relataram uma enorme queda no alcance de suas páginas.

O The Guardian recebeu informações diretamente de um jornalista da Eslováquia, país onde está sendo testado o novo modelo.

Filip Struhárik contou que o alcance orgânico de diversas páginas na rede social foram ao chão rapidamente. Chegando a perda de cerca de 2/3, apenas, em um único dia, da quinta para sexta.

A estimativa foi comprovada e exposta posteriormente pelo CrowdTangle, que fez a medição de sua própria página na rede social de Mark Zuckerberg, e apurou com outras bastante famosas esse dado, que mais uma vez foi confirmado.

O grande temor por parte dos profissionais que utilizam o Facebook em suas estratégias de marketing de conteúdo é que essa mudança pode inviabilizar os investimentos na plataforma, já que o retorno seria baixo demais. Uma vez que a visibilidade diminuiu drasticamente logo nos primeiros testes.

O posicionamento do Facebook Diante da Polêmica que Diminui o Alcance

Facebook Anuncia Novo Feed que Pode Impactar Alcance,

No primeiro momento, um profissional ligado à rede social informou ao Engadget oficialmente que os testes do News Feed estavam sendo realizados verdadeiramente.

No entanto, a ação só estava sendo promovida, por enquanto, em poucos países. Sem previsão de ser apresentado em outros locais pelo mundo.

Perguntado sobre a razão pelo qual a novidade estava sendo testada, a resposta foi de que o objetivo é melhorar a experiência do usuário que tem demonstrado interesse em ver conteúdos mais diretos, principalmente, de seus amigos adicionados em seu perfil na rede social.

Ficou constatado que haveria dois Feeds mesmo, um é o que já conhecemos, embora a partir da atualização, ele só agregue conteúdos orgânicos feitos por usuários/amigos e familiares, e o outro seria chamado de Explorar. Nele, seria veiculado conteúdos de páginas.

Como nos países que já receberam a atualização, entre eles Bolívia, Camboja, Sérvia e outros, as páginas foram impactadas por efeitos negativos, de modo geral.

Fazendo com que os conteúdos compartilhados por elas tivessem muito menos visibilidade do que de costume, a recepção quanto ao News Feed foi bem contrária ao esperado.

A polêmica foi bastante grande, obrigando que o Facebook se explicasse melhor.

Então, segundo comunicado oficial, os responsáveis pela rede social garantiram que a expansão da novidade não é algo presente em seus planos recentes.

A ideia é, apenas, promover um teste que pudesse trazer respostas sobre como atender uma necessidade do usuário da plataforma. Que deseja ver mais conteúdos de pessoas que conhecem e se relacionam através da rede, ao invés de materiais oferecidos por páginas de notícias e entretenimento.

Contrariando o que muitos pensavam sobre essa ser mais uma medida do Facebook contra os conteúdos “caça-cliques”, eles informaram que esse movimento faz parte da tentativa de trazer um feed melhor, com base no que podem ouvir da comunidade da plataforma.

A divisão do feed, segundo comunicado oficial, prioriza a criação de uma timeline mais pessoal para cada usuário, veiculando apenas posts de seus amigos e familiares. Sem intenção de diminuir diretamente o alcance das páginas.

Além disso, um segundo objetivo foi revelado. O de entender a preferência dos usuários do Facebook na hora de acessar seu feed.

  • Afinal, dividir posts pessoais dos públicos é realmente mais proveitoso para a experiência na rede social?

São respostas para essa pergunta que os responsáveis pela mudança esperam receber.

Aí sim, a partir delas, a atualização pode ser expandida ou uma nova poderá ser realizada, segundo comunicado.

De maneira geral, o que o Facebook quis dizer é que a implementação dos dois feeds no mundo todo depende totalmente do usuário.

Obviamente, se a preferência pelos feeds separados se concretizar, os responsáveis pela rede social devem trabalhar para encontrar uma forma de minimizar o problema apresentado nos primeiros testes.

O que nos resta, é ficar de olhos bem abertos!

E você, o que achou da novidade?

Por hoje é só!

Até logo.

Forte Abraço.

Churn Rate – O que é e Porque é Importante para seu negócio?

Ao longo da sua experiência profissional, você já ouviu falar sobre Churn rate? Ao menos, imagina do que se trata?

Não?

Então, sentimos em lhe dizer, mas se você tem um negócio, talvez, esteja correndo grandes riscos, não só de fracassar, mas também de perder dinheiro e tempo.

Se você não quer se expor à essa situação, fique com a gente!

Nós, do Mestre do Adwords, preparamos um conteúdo completo para lhe ajudar a entender o que é Churn Rate e porque é importante para seu negócio estar sempre de olho nele.

Afinal, o que é Churn Rate?

Churn Rate ,

A maioria dos negócios de sucesso chegaram onde estão por trabalharem com boas estratégias, entre elas, sempre há aquela que lida diretamente com a retenção de clientes.

Cada tipo de negócio molda essa estratégia de acordo com suas diretrizes, público e outras particularidades de suas operações, porém se você for analisar, verá que há um grande esforço em tornar o cliente recorrente, fiel, por parte de todas elas.

Isso acontece porque reter o cliente já conquistado é mais positivo para as empresas de modo geral. Porque o processo requer menor investimento financeiro, de tempo e trabalho, uma vez que o cliente já conhece a sua marca, consumiu e demonstrou interesse por seus produtos/serviços.

Ok! Mas o que isso tudo tem a ver com o que é Churn Rate?

Bem, empresas que possuem um Churn Rate alto, quase sempre são aquelas que não estão nem um pouco preocupadas em manter uma base de clientes sólida, que consomem e são ativos de forma recorrente.

Ainda não ligou o nome à pessoa?

Tudo bem!

O Churn Rate nada mais é do que uma métrica que indica o volume da taxa de cancelamento dos seus clientes em seu negócio.

Isso quer dizer, o índice que aponta a média em que o seu cliente deixa de consumir do seu negócio, abandonando a sua lista, por exemplo.

Está começando a entender porque ela é tão importante?

A métrica é capaz de lhe mostrar muito sobre o desempenho do seu negócio. É claro que para alguns ela é mais importante do que em outros.

Mas de modo geral, ela pode impactar fortemente no faturamento da marca e, consequentemente, em seu investimento.

Você pode estar pensando nesse momento…

Porque essa análise de Churn Rate é Importante?

Churn Rate

A primeira coisa que você precisa entender é que uma análise como essa serve para descobrir possíveis causas para o abandono de seus clientes.

Obviamente, elas podem ser diversas, inclusive, uma ação externa do seu mercado ou do seu concorrente.

No entanto, para que você tenha certeza de que não está causando essa baixa de seus clientes, é preciso investigar, analisar o Churn Rate com cuidado.

Você não quer investir alto, não só em valores, para conquistar clientes que acabam lhe abandonando por problemas causados pela sua gestão mal desenvolvida. Certo?

Além disso, ficar de olho nessa métrica é importante para que você preveja possíveis situações que podem impactar seus resultados à longo prazo.

Um pequeno problema que afeta a boa experiência do seu consumidor em relação à sua empresa, pode ser rapidamente resolvido se percebido o quanto antes. Concorda?

Como dissemos no início, manter clientes recorrentes e fiéis à sua marca torna seus processos menos custosos e mais facilitados, aumentando, consequentemente, o seu faturamento.

Mas…

Como analisar a taxa de Churn rate corretamente?

Churn Rate ..

Se fossemos falar de maneira básica, o seu Churn Rate dos sonhos seria o mais baixo possível.

Se ele fosse zero, perfeito, mas essa é uma marca quase impossível de conquistar!

Obviamente, para fazer essa análise corretamente, é preciso que você considere as variáveis e particularidades do seu negócio.

No entanto, de modo geral, você deve computar quantos novos clientes integraram à sua base e em um período específico, por exemplo, após uma campanha de 15 dias, quantos o deixaram.

Exemplo:

  • Imagine que você iniciou uma campanha para a black Friday hoje.
  • Ela terá a duração de 15 dias no total.
  • Você percebe que até o 7º dia, foram conquistados 200 clientes.
  • Porém, do 8º ao 15º dia, 100 clientes abandonou a sua marca.

Portanto, sua taxa de Churn Rate ou rotatividade, como também pode ser chamada, é de 50%.

Esse valor lhe diria muito sobre as ações do seu negócio, correto?

Afinal, se a sua avaliação está ruim, obviamente, suas estratégias precisam de ajustes urgentes. Isso porque, metade do seu investimento para conquistar clientes e mantê-los está sendo desperdiçada.

Qual a porcentagem de Churn Rate Ideal, já que é impossível zerar?

A verdade, como já adiantamos anteriormente, é que não há uma porcentagem ideal para todos os negócios.

Inclusive, porque o abandono pode não ter causa diretamente ligada à sua empresa.

Apesar disso, se formos dar uma resposta, a mais acertada seria que o Churn Rate ideal e aquele mais baixo que você conseguir.

Há algumas pesquisas que apontam que empresas ligadas à determinados setores, como o de assinaturas, conseguem chegar à um Churn de 5%, variando para 7%.

Isso pode nos inclinar à concluir que serviços de contratação longa são mais suscetíveis a terem taxas de rotatividade de clientes menores. Mas, como dissemos, dependendo das características estruturais do seu negócio, esse valor pode variar bastante.

Existe Churn Rate Negativo?

Por incrível que possa parecer, a resposta é sim! Há a possibilidade de uma empresa registrar um Churn Rate negativo.

O que seria um sonho! Porém, são casos de exceção.

Geralmente, essa taxa negativa aparece em períodos em que o negócio está em seu lançamento ou expandindo muito.

O grande problema é que com o passar do tempo, com estratégias menos frequentes e agressivas, as taxas de rotatividade podem se elevar absurdamente, dando a impressão de que houve uma enorme falha nas operações.

Por isso, é necessário ficar muito atento. Afinal, essa métrica não deve ser avaliada sozinha e sim em conjunto com outras tão importantes quanto, além de considerar as ações em andamento dentro da rotina do negócio.

É isso! Esperamos ter lhe auxiliado.

Desejamos-lhe sucesso sempre.

Até Breve.

Você Sabe qual geração mais compra no mundo digital?

Atualmente, lidamos com, pelo menos, 3 gerações completamente diferentes em seus comportamentos. O que torna bastante complexo firmar estratégias poderosas especificamente quando se trata do consumo via internet.

Responda com sinceridade:

  • Você sabe qual geração mais compra no mundo digital?
  • Suas estratégias de marketing prevê a resposta para essa pergunta?
  • Você sabe diferenciar as gerações por suas principais características como consumidores?

Calma! Nós sabemos que é bem provável que você não tenha as respostas para as questões acima.

Isso porque você não seria o único. Muitos profissionais têm grandes dificuldades em lidar com esse cenário, onde, pelo menos, 3 gerações compõe o público consumidor.

  • Mas, porque essa dificuldade está presente?

Há algumas razões, mas a principal delas é que precisamos lidar com comportamentos bem opostos. Isso graças ao período que ocorreu a transformação tecnológica, o aumento da acessibilidade à internet.

Se você tem seus 20 ou 30 e poucos anos, deve se lembrar. Esse momento ocorreu em meio à pessoas que nunca ouviram falar dessa possibilidade, à pessoas que aprenderam a lidar com ela e pessoas que nasceram sabendo utilizá-las.

Obviamente, isso fez com tivéssemos consumidores com pensamentos e comportamentos bem variáveis com relação ao mundo digital.

Para quem não sabe, essas gerações ao qual nos referimos são a X, Y e Z. Provavelmente, você se encaixa em uma delas.

Enfim, mas porque estamos falando sobre tudo isso? É o que talvez você esteja se perguntando nesse momento.

Bem, é que uma recente pesquisa realizada pela Rakuten, reacendeu o debate sobre as diferenças das gerações, levantando uma resposta bem importante para uma pergunta que muitos profissionais do marketing digital se fazem:

  • “Qual geração mais consome via internet?”.

Nós, do Mestre do Adwords, resolvemos criar esse conteúdo não só para lhe apresentar dados sobre quem compra mais no mundo digital, mas para lhe ajudar a entender como criar estratégias matadoras de acordo com cada geração e seus comportamentos.

Se interessou? Então vem com a gente!

geração mais compra no mundo digital

Quais as principais características que diferem as gerações X, Y e Z?

Antes de falarmos sobre consumo, é importante deixar claro quais as principais características que diferem essas gerações.

Dessa forma, fica mais simples para que você os identifique na criação de suas estratégias posteriormente. Vamos lá:

  • Geração X: Considerados os responsáveis, são os consumidores que nasceram entre o início da década de 60 e o final da década de 70. (1969 – 1979).
  • Geração Y: Vistos como os usuários com perfil multitarefas, eles são os consumidores também chamados de Millennials. No exemplo que demos no início, os integrantes da geração Y seriam os que aprenderam a lidar com o mundo digital. Nasceram entre o início da década de 80 até o meio da década de 90. (1980 – 1995).
  • Geração Z: A mais nova geração, a que nasceu sabendo utilizar a internet e as tecnologias. Vistos como completamente conectados, são aqueles que nasceram a partir do meio da década de 90. (1995 em diante).

Ainda há os Baby Boomers, que nasceram entre 1945 e 1959, em média. Eles são considerados os conquistadores no mundo digital, mas não vamos tratar de forma mais profunda sobre eles. O foco são as gerações apresentadas anteriormente.

Agora que você já sabe como diferenciá-los, vamos entender melhor como eles se relacionam com a possibilidade de realizar compras no mundo digital.

O quanto cada geração confia no processo de realização de compras na internet?

geração mais compra no mundo digital.

Segundo a pesquisa da Rakuten, os consumidores, de maneira geral, estão confiando cada vez mais nos processos desse modo de consumo.

Isso quer dizer que até as gerações mais velhas não veem mais tantos problemas em comprar pela internet.

No entanto, cada geração tem seu nível de confiabilidade específico, além de suas preferências.

Por exemplo:

  • A geração X é a que mais planeja antes de comprar pela internet. O que faz com que eles sejam mais lentos em suas jornadas de consumo.
  • Enquanto 41% da geração Y compra, ao menos, 1 vez por semana.
  • 54% da Geração Z consulta sites de busca antes de comprar.

Interessante, não é mesmo?

Mas…

Afinal, qual geração mais compra no mundo digital?

Como destacamos acima, as compras pela internet vem crescendo de maneira evidente, conquistando diferentes consumidores pertencentes às mais variadas gerações.

Porém, ainda assim, há uma geração que mais compra no mundo digital, segundo a pesquisa da Rakuten. Você deve estar pensando que a geração Z, a mais nova e acostumada com a internet, é a vencedora, certo?

Confira:

  • Geração X e Z: 87%
  • Geração Y: 95%

Como você viu, não é bem assim! A geração que mais consome via mercado digital é a que se enquadra na intermediária, a Y.

Pensa que acabou? Não mesmo…

A geração Y ainda surpreende pelo fato de utilizar, mais do que todas as outras, o mobile para realizar compras. Ela supera a média que é de 29%, apresentando a marca de 40%.

Esse é um resultado de análise geral, isso porque se considerarmos nichos específicos de compra, poderíamos eleger vencedores diferentes.

Por exemplo, a geração X compra mais via internet itens ligados à viagens e turismo, do que as outras gerações, inclusive, a Y.

Como utilizar essas informações para criar estratégias mais poderosas?

geração mais compra no mundo digital,

É claro que existem outras características à se considerar, porém ao saber como cada geração se porta frente às compras no mundo digital, você pode trabalhar em estratégias para conquistá-las mais facilmente.

Para tal, a primeira coisa que você precisa fazer é analisar os dados e criar experiências personalizadas com base neles.

Por exemplo:

  • Imagine que você tem uma agência de turismo.
  • Com base na pesquisa, você descobriu que a Geração X é a que mais consome em seu nicho.
  • Então, fica mais simples direcionar, por exemplo, suas campanhas do Adwords com base nas características principais da geração X.
  • Como o fato delas terem nascido em meio à década de 60 e ao final da 70. Serem consumidores planejadores e responsáveis.

Enfim! Enxerga como é mais simples conversar com o seu público quando você sabe suas características principais e seus comportamentos?

A Google comprovou o que acabamos de lhe dizer por meio de uma pesquisa, onde apontou que quase 70% dos usuários tem a expectativa de que os negócios digitais utilizem seus históricos de consumo para melhorar o oferecimento de experiências de maior qualidade, baseadas em personalização.

Não se esqueça disso na hora de criar as novas estratégias de marketing do seu negócio! Ok?

É isso! Esperamos ter lhe ajudado.

Ficou com dúvidas? Envie-nos a sua pergunta.

Forte Abraço.

Dicas Matadoras para Criar Chatbots Bons de Conversa

Os Chatbots é uma evolução da tecnologia que tem ajudado e muito os negócios à oferecerem uma melhor experiência aos seus clientes e potenciais consumidores. O que acaba resultando em maiores retornos e conversões.

O mais interessante é que atualmente, a maioria dos usuários exigem um relacionamento mais humano, personalizado, próximo, que não pareça ser feito por um robô automatizado.

Diante disso, você pode dizer:

  • “Então os Chatbots deveriam ser um enorme fracasso, certo?”.

É bem aí que se localiza a genialidade dessa tecnologia baseada em inteligência artificial, já que é ela quem está por trás desses robôs bons de conversa.

Tão bons, ao ponto de impulsionar o volume de conversões e conquistar a simpatia dos consumidores.

Obviamente, fazer com que o seu público goste do Chatbots da sua marca não é assim tão simples. É preciso criá-los sobre bases específicas, capazes de torná-los perfeitamente personalizados ao ponto de serem considerados tão bons de conversa, quanto a sua equipe de atendimento humana.

Parece algo imensamente impossível, concorda? Mas felizmente não é!

E é por isso que hoje, nós, do Mestre do Adwords, estamos aqui. Queremos lhe oferecer algumas dicas matadoras para criar Chatbots bons de conversa.

Ficou interessado?

Criar Chatbots Bons de Conversa

Então vem com a gente e confira tudo o que preparamos para você através desse conteúdo.

Porque devo dar atenção à construção dos meus Chatbots?

Como falávamos anteriormente, hoje, a tecnologia está tão avançada que ficar no básico já não é o bastante para conquistar destaque em um mercado.

É preciso dar atenção à todos os detalhes, inclusive, àqueles que constroem a imagem da sua marca frente ao público.

Antes, bastava criar um logo interessante, criar uma estratégia de branding para reforçar pontos como missão, visão e valores e, pronto… Sua identidade estava estabelecida.

Agora, mais do que uma imagem, o público presta atenção em como você se comunica, se comporta, interage com ele e com outras questões importantes da sociedade atual.

Responda com sinceridade…

  • “Se o seu público analisar o comportamento do seu negócio, a interação e a comunicação, qual imagem ele terá sobre sua marca?”.

Se a sua resposta não foi tão positiva, talvez seja a hora de encarar que a melhor saída é se atualizar.

Os Chatbots devem fazer parte dessa atualização. Isso porque eles se tornaram importantes diante da necessidade dos públicos em geral e para otimizar as operações das marcas.

O cenário atual mostra que uma das coisas que o público mais preza no momento é o relacionamento, o atendimento ágil, certeiro e, claro, humano.

Com a evolução da inteligência artificial, os Chatbots se tornaram verdadeiros aliados dos negócios. Oferecendo uma otimização no atendimento, tornando-o mais ágil, personalizado, sem esquecer de proporcionar uma boa experiência ao usuário por meio de interações inteligentes.

Mas, como construir um Chatbot bom de conversa?

Vamos por partes… Confira!

Criar Chatbots Bons de Conversa..

Comece a projetar os seus Chatbots

Assim como há um processo na criação da sua logo, o Chatbots também precisa passar por essa “vetorização”.

Nesse caso, não trata-se de construção de linhas e escolha de cartela de pantones, mas sim de estabelecer como se dará o comportamento dos “robôs” diante das interações que o público iniciará com eles.

  • O que ele responderá se a pergunta X for feita?

É claro que para isso, você terá que saber os possíveis diálogos que o seu público apresentará.

Para começar de maneira adequada, você precisa conhecer o seu público alvo de maneira mais profunda possível.

Afinal, todas as informações darão base para criar uma persona, onde ela servirá de exemplo para descobrir as mais variadas situações que o seu Chatbot será exposto e, consequentemente, terá que interagir.

Na verdade, essa etapa deverá ser dividida em duas partes:

  1. Criação da persona que interagirá com o seu Chatbot: Essa será o perfil do seu potencial cliente, ou seja, preverá situações onde seu Chatbot será exposto. Como falávamos acima.

 

  1. Criação da persona que formará a personalidade do seu Chatbot: Esse será o perfil da sua marca, ou seja, como a sua inteligência artificial reagirá diante das interações dos clientes. Nesse caso, você deverá construir essa personalidade, como se ela fosse um humano que trabalhasse no seu negócio, um funcionário perfeito, que tem o comportamento desenhado com base nos preceitos da identidade da sua marca.

Avaliando e compatibilizando as duas personas acima e seus comportamentos, você deve trabalhar na construção de um fluxo de comunicação, onde encaixará “falas” de acordo com a estratégia do seu negócio.

É interessante construir essa etapa, respondendo perguntas, como por exemplo:

  • Se meu funcionário ideal fosse atender um potencial cliente, a comunicação seria descontraída ou mais séria?
  • Cabe o envio de gifs, memes, emojis, fotos ou links?
  • A personalidade da minha marca é mais feminina ou masculina?
  • Se o cliente estivesse nervoso ou bravo e se mostrasse grosseiro, qual seria a reação do funcionário ideal?
  • Meu funcionário ideal busca iniciar um conversa com o cliente? Se sim, quantas vezes e em quais ocasiões?
  • Existe uma palavra proibida ou uma frequente no vocabulário do atendimento ideal?
  • Se o cliente fosse engraçado e fizesse piadas, qual seria a reação do funcionário?

Essa construção deve ser cuidadosa, mas expansiva, ao ponto de imaginar as situações de interações mais inusitadas.

Afinal, você deve saber que quanto mais você prevê, mais inteligente e preparado o seu Chatbot será.

Prepare-se para “Ensinar” Seu Chatbot Partir para Ação

Agora que você já tem todas as características da personalidade estabelecidas, chegou a hora de “ensinar” seu Chatbot partir para ação.

Saindo da “teoria” e entrando na parte mais prática. Respondendo, por exemplo, como o seu Chatbot inicia uma conversa ou como ele se apresenta ao potencial cliente.

  • Imagine, por exemplo, que você tem uma agência de viagens e criou um Chatbot para oferecer esse primeiro atendimento.
  • Então, ele se apresentaria: “Saudações, eu sou o Smart, seu consultor de pacotes de viagens. Eu posso lhe ajudar a encontrar os melhores preços, ofertas e destinos à partir de comparativos e buscas profundas. Tudo em um só lugar, garantindo que você feche seu pacote ideal em um click. Qual a sua próxima viagem? (Indique data e destino).

Percebe que ao mesmo tempo em que se apresenta, o Chatbot ainda ensina como o potencial cliente deve proceder para chegar ao seu objetivo?

Isso é muito importante ter em mente, já que a entrega de informações relevantes ajudam a melhorar a experiência do usuário.

Nunca se esqueça de também pensar em manter uma interação agradável e ininterrupta.

Assim que concluir um objetivo, se proponha a ajudar com outro. Seu Chatbot deve ser rápido, prático, útil e relevante.

Não perca mais tempo, construa seus Chatbots bons de conversa hoje mesmo!

Dúvidas?

Escreva para nós!

Forte Abraço.

Inovações da SIGGRAPH 2017 que Apontam o Futuro da Tecnologia

Durante o ano, sempre acontecem eventos importantes que podem nos adiantar muito sobre o futuro de algumas áreas que nos impactam como profissionais.

Isso porque eles podem nos dar a oportunidade de nos antecipar, colher informações capazes de nos preparar e estarmos à frente nos nossos mercados de atuação, à ponto de ganharmos destaque e melhores resultados.

É claro que cada nicho do mundo dos negócios possuem os seus eventos referências em específico. No nosso caso, onde estamos vastamente inseridos no mundo do marketing digital e, consequentemente, da tecnologia, um desses eventos é o SIGGRAPH.

Se você é um profissional que se interessa em se atualizar e se informar com qualidade e relevância, esse conteúdo é para você.

Nós, do Mestre do Adwords, queremos lhe apresentar as 4 inovações da SIGGRAPH 2017 que apontam o futuro da tecnologia.

Quer ficar à frente de seus concorrentes? Então confira tudo à seguir!

Afinal, o que é SIGGRAPH?

Inovações da SIGGRAPH 2017 que Apontam o Futuro da Tecnologia,

Para quem não sabe, trata-se de um evento que traz inovações no cenário tecnológico, apontado tendências ano à ano, sobre esse universo. Ele traz, geralmente, demonstrações, workshops e curadoria com base em pesquisas científicas que estão acontecendo ao redor do mundo.

Ao contrário de alguns outros eventos, esse antecipa as tendências para um futuro de mais longo prazo, já que a maioria das apresentações ainda estão em desenvolvimento.

Apesar disso, muitos projetos trazidos à conhecimento do mundo agregam um poder imensamente grande quanto ao impacto que podem causar dentro do cenário geral de consumo e comportamento das pessoas.

O que muito interessa aos profissionais do marketing digital, certo?

Então vem descobrir quais são essas 6 principais inovações que o SIGGRAPH 2017 expôs.

1ª Inovação – VoCO

Uma tecnologia que promete tornar possível realizar modificações em vozes através de editores de conteúdos em textos.

Talvez você não tenha entendido ainda o tamanho do impacto que essa inovação pode causar, mas nós lhe explicamos melhor.

  • Imagine se você pudesse pegar a voz de alguém e escrever um discurso que quisesse para fazer uma nova gravação?

O quanto isso ajudaria nas suas estratégias?

Seria incrível, não é mesmo? Ao mesmo tempo um tanto quanto preocupante, afinal, manipular o que as pessoas dizem seria algo simples.

Pode parecer algo muito distante da realidade, mas saiba que já há um projeto da LyreBird muito próximo de ser lançado.

Inovações da SIGGRAPH 2017 que Apontam o Futuro da Tecnologia

2ª Inovação – Realidade Virtual para Formar e Conectar Equipe Remota

Como o próprio título já revela, trata-se do uso da inteligência artificial para formar uma equipe remota, capaz de interagir como se estivesse no mesmo espaço geográfico, mesmo estando do outro lado do mundo.

O projeto tem como base uma mesa tecnológica equipada com realidade virtual. Ela seria o centro da conexão da equipe, tornando possível que cada membro interaja no projeto, sem a necessidade de estar lá.

Sem dúvidas, o lançamento da inovação tornaria muitos projetos mais fáceis de executar, extinguindo a necessidade de se formar equipes de profissionais em um espaço físicos.

Será que no futuro, o trabalho presencial morrerá?

3ª Inovação – Machine Learning para Animação

Essa inovação trabalha com uma tecnologia já bastante em alta atualmente, o machine Learning.

A ideia é possibilitar que as animações virtuais sejam controladas via machine Learning, facilitando o processo já que a tecnologia produziria de forma automática alguns movimentos, se adaptando às mais diversas necessidades de navegação.

O interessante da novidade é que ela seria adaptável à outros cenários e necessidades, como melhorar as interações e os gráficos dos games.

Além, é claro, de otimizar o trabalho de profissionais por trás da computação gráfica desses projetos.

4ª Inovação – Neurable

Inovações da SIGGRAPH 2017 que Apontam o Futuro da Tecnologia.

Um projeto que parece ter saído de um futuro muito distante. Isso porque a proposta é utilizar um cérebro tecnológico de enorme rapidez para assumir o controle de itens e produzir ações só com a “força do pensamento”.

Incrível, não é mesmo?

Bem, é óbvio que há muito tempo escutamos esse tipo de empregabilidade com cérebros tecnológicos, montados sob um computador ultra potente.

A grande diferença do que foi apresentado agora com relação aos projetos anteriores é que, ao que tudo indica, a tecnologia está mais avançada, com tempo de resposta muito mais ágil, assim como a preparação para utilizá-la.

A aplicabilidade também impressiona, uma vez que ela poderia ser facilmente integrada à um projeto de realidade virtual, proporcionando interações ainda mais reais e impactantes. Como, por exemplo, em jogos de vídeo game ou junto à mesa ao qual nos referimos, para montar equipes remotas de trabalho.

Já imaginou? Seria quase uma experiência sobrenatural!

É claro que durante o congresso houveram diversas outras apresentações tecnológicas. Nós escolhemos as principais, as que chamou mais atenção.

O que o SIGGRAPH 2017 Revelou Sobre o Futuro Tecnológico?

Se fossemos lhe entregar uma visão geral sobre o futuro tecnológico, a partir do que foi visto do SIGGRAPH 2017, diríamos, sem sombra de dúvidas, que os principais elementos dessa evolução serão o Machine Learning e a realidade virtual.

Eles virão com tudo, ou melhor, eles já estão presentes com grande força em nossa realidade. No entanto, muito em breve, eles aparecerão ainda mais evoluídos, nos proporcionando experiência de qualidade inimaginável, o que impactará fortemente os mais diferentes tipos de negócios e mercados de consumo.

Você pode ter certeza que essas tecnologias não serão passageiras. Isso porque, muitos eventos, de muito peso, referência e renome, vêm tratando sobre machine learning e realidade virtual há um bom tempo.

Inclusive, o assunto foi antecipado por Sundar Pichai, o CEO da Google, durante o evento I/O 2017.

Aproveitamos para lhe aconselhar! Fique atento às novidades, pois em breve você pode se surpreender.

Não deixe que isso aconteça, se prepare com antecedência e fique à frente de seus concorrentes, conquistando melhores resultados ao mesmo passo que oferece melhores experiências aos seus clientes e potenciais consumidores.

Esperamos que esse conteúdo tenha lhe ajudado e, sobretudo, lhe inspirado.

Dúvidas? Fale com a gente, será um prazer poder lhe ouvir.

Desejamos-lhe sucesso sempre, a gente se vê!

Forte Abraço.

Como usar o Adwords para captar potenciais clientes com pressa?

Sabemos que atualmente, um dos bens mais preciosos de todas as pessoas é o tempo.

Todo mundo busca ter mais tempo, seja para fazer o que gosta com os amigos e a família, seja para render mais no trabalho ou simplesmente para descansar.

A verdade é que vivemos em um mundo de escassez de tempo, tanto que essa busca reflete também no mercado de marketing.

Já percebeu que as campanhas de maior sucesso são aquelas que traz facilidades, objetividade, proporcionando uma otimização do tempo para os usuários?

Com certeza, se você pertence à esse mundo, já ouviu dizer que não fazer o seu público perder tempo é crucial para obter resultados positivos.

Pois é, isso não é especulação, é a mais pura verdade!

Tanto que pesquisas da Google, já mostraram que os usuários não esperam mais que alguns segundos para que uma página carregue. E que a cada segundo que ele é obrigado a esperar, cerca de 20% das suas chances de converter vão embora.

Isso não pode ser coincidência, concorda?

  • Mas, o que fazer para conquistar esses potenciais clientes que sempre estão com pressa?

Bem, é o que nós, do Mestre do Adwords, iremos lhe mostrar hoje. Preparamos um conteúdo completo para lhe ajudar a alcançar esse objetivo.

Veja como usar o Adwords para captar potenciais clientes com pressa e converta mais!

Não desperdice seu tempo e comece a adquirir mais esse conhecimento agora!

Como usar o Adwords para captar potenciais clientes com pressa

Quais são as características principais dos potenciais clientes com pressa?

Antes de falarmos da solução ideal oferecida pelo Adwords para captá-los, precisamos falar sobre quais são as principais características que os definem.

Afinal, só assim, você terá certeza de que está diante de um potencial cliente apressado e deverá aplicar o que lhe ensinaremos em breve.

Para começar, é importante que você saiba que os potenciais clientes com pressa estão em toda a parte.

Eles não fazem parte mais, apenas, do grupo que frequenta as lojas físicas. Agora, eles estão massivamente na internet, querendo uma solução perfeita para as suas dores, se possível, para ontem.

Ele é aquele usuário que faz uma pesquisa na internet e quer que a resposta exatamente como ele procura, esteja no topo. Visível e facilmente acessível.

Assim como comentávamos no começo, esse tipo de comportamento não faz mais simplesmente parte de um traço de personalidade, e sim do cenário em que estamos inseridos.

Por isso, é impossível dizer que os clientes com pressa podem ser enquadrados dentro de alguns dados demográficos, geográficos ou qualquer outro grupo definido de maneira genérica.

Nesse sentido, o momento que ele vive ou o cenário em que está inserido pode contribuir mais para que ele tenha pressa.

Por exemplo, os potenciais clientes que fazem buscas específicas ou que tentam encontrar uma solução local, têm maior probabilidade de estarem com pressa.

Quer um exemplo mais particular?

  • Suponhamos que você tem uma empresa de serviços de reparação.
  • Imagine que seu anúncio foi acionado por duas pesquisas.
  • A primeira foi através dos termos “Eletricista especializado em SP” e a segunda foi “Eletricista 24h para reparos emergenciais”.

Qual você acredita que é o cliente com mais pressa?

Obviamente, o segundo. Mas porque é muito provável que algum “acidente” inesperado tenha ocorrido em sua residência, por exemplo.

Então, ele precisa da solução o quanto antes!

Percebe o quanto a situação também manda na urgência, na pressa de um potencial cliente?

E o quanto é possível detectar a pressa por meio das buscas?

Depois de saber tudo isso, você deve estar se perguntando agora…

Como usar o Adwords para captar potenciais clientes com pressa.

Afinal, como usar o Adwords para captar potenciais clientes com pressa?

Para começar, você deve ter em mente que um potencial cliente com pressa, inclusive, está em estado de paciência abaixo de zero. Então, ele não quer esperar, nem ficar dando voltas até encontrar uma solução.

Por isso, nada de fazer com que ele tenha que clicar em diversos locais, preencher um formulário enorme, esperar uma ligação com o orçamento, até que você resolva atendê-lo.

Dessa forma, você entregará seu potencial cliente de bandeja para o seu concorrente mais rápido.

Então, como fazer para captá-lo? Já que disponibilizar o site para que ele entre em contato não é o bastante nesse momento?

Pense um pouco…

Quando você está com muita pressa, precisando falar com alguém que resolva uma situação urgente, o que você, geralmente, faz?

Liga, não é? Assim você conversa diretamente com a pessoa e resolve tudo o mais rápido possível.

Mas, provavelmente, o cliente não terá seu número salvo na lista de contatos e ele também não vai até o seu site para pegar nessas horas.

É bem nesse momento que a solução do Adwords se apresenta, garantindo que você capte esse usuário.

Sabe qual é o nome dela? Anúncios Só para Chamadas.

Já ouviu falar?

Como usar o Adwords para captar potenciais clientes com pressa..

Como os Anúncios Só Para Chamadas Me Ajuda Captar Clientes com Pressa?

Dentre os diversos formatos de anúncios da plataforma de links patrocinados do Google, está o “Anúncios Só para Chamadas”.

Trata-se de um formato ideal para conseguir captar aqueles usuários sem tempo à perder, que precisam de uma solução rápida, devido à urgência do cenário que estão vivenciando.

O recurso é bastante simples, ele resolve o fato que nos referíamos no tópico anterior.

  • Como fazer com que o cliente entre em contato via telefone com sua marca, se ele não tem o seu número e muito menos tem tempo de entrar no seu site para pegar?

Simples! Basta que você crie um anúncio só para chamadas, onde o cliente que fizer a pesquisa diretamente dos seus smartphones, podem, com apenas um clique, iniciar a ligação.

Isso mesmo! O potencial cliente com pressa não será levado ao seu site quando clicar no link, ele fará a ligação para o seu número.

Não quer ou não pode receber ligação à qualquer hora?

Tudo bem! À partir da configuração da campanha, você pode definir data e horário específicos para o seu anúncio ser exibido.

Viu como é simples?

Esperamos ter lhe ajudado!

Dúvidas? Mande sua pergunta para nós!

Forte Abraço.

Quanto tempo o seu potencial cliente demora para decidir converter?

Essa é uma pergunta que a maioria dos profissionais, de alguma forma envolvidos com marketing ou o processo de vendas, faz.

Isso porque saber quanto tempo o seu potencial cliente demora para decidir converter é imensamente importante, principalmente, porque isso pode designar como é a estratégia ideal para atrair resultados.

Além disso, saber quanto tempo o seu potencial cliente leva para consumir algo da sua marca, também lhe revela bastante sobre como é a jornada dele nesse sentido.

O que facilita absurdamente a construção de táticas mais direcionadas, inclusive, otimizando orçamento e tempo. Concorda?

Acontece que precisamos lhe dizer algo que, talvez, você já saiba ou tenha ouvido muito enquanto procurava uma resposta ideal para essa pergunta.

O tempo que um usuário leva para fazer a aquisição de algo, após ter sido submetido à uma ação de marketing, pode variar e muito. À depender do seu negócio, nicho, comportamento, produto, serviço, oferta, locais de veiculação de anúncios, entre milhares de outras coisas.

Nós sabemos, é difícil ouvir isso, porque dá a impressão de que jamais conseguiremos desvendar essa questão.

Fique tranquilo! Há uma boa notícia. A partir de alguns relatórios e análises de métricas específicas, é sim possível encontrar a grande resposta que você procura.

Nós, do Mestre do Adwords, iremos lhe mostrar todo o caminho para chegar ao objetivo almejado, de forma simples e eficaz.

Fique atento às informações!

Não fique parado aí, pois já vamos começar.

potencial cliente demora para decidir converter,

O que preciso considerar para descobrir o tempo usado até a conversão?

Como falamos anteriormente, as variáveis são grandes. Afinal, o seu potencial cliente se comporta de forma diferente frente à sua oferta/produto, mesmo que ele seja também um potencial cliente de outra marca.

O produto/serviço manda bastante nesse sentido. Afinal, decidir comprar um item com ticket de R$20 mil, não é a mesma coisa que escolher adquirir um objeto de R$20 reais. Concorda?

A solução que o produto apresenta também é outro fator impactante nessa decisão. Afinal, comprar uma camisa porque você derrubou vinho nela na hora do almoço, por exemplo, lhe impulsiona inevitavelmente para uma ação imediata. Por meio da sensação de urgência pela solução.

  • Ok, então como ter uma análise mais simplificada e segura para estimar esse tempo?

Muito simples! Qualquer negócio que anuncia no Google Adwords tem à mão um relatório de métricas que é capaz de deixar essa informação nítida.

Trata-se do relatório nomeado de “Dias Até a Conversão”.

Já o conhece? Não? Tem dúvidas sobre como utilizar adequadamente? Então vem com a gente, pois precisamos apresentá-lo à você de forma mais profunda e proveitosa!

Como relatório do Adwords pode me ajudar a estimar o tempo da conversão?

O relatório conhecido como “Dias Até a Conversão”, encontrado dentro da plataforma Adwords pode lhe ajudar e muito nesse sentido.

Obviamente, você precisará ser um anunciante da plataforma de links patrocinados do Google para usufruir da facilidade.

Enfim, a ferramenta é especial porque proporciona que você visualize o desempenho individualizado de cada grupo de itens à venda.

De forma bastante intuitiva e prática, acompanhando o padrão Google, basta que você acesse os seus anúncios online, clique em um deles e visualize a informação do relatório.

Ele indicará especificamente, em lista, quantos dias o seu usuário levou para converter, após clicar no anúncio.

Isso, automaticamente, lhe proporcionará, inclusive, uma melhor análise global do seu desempenho em cada grupo.

Já que ao definir, em média, o tempo de conversão de cada item, você pode passar a analisá-los, em cliques, por exemplo, após esse tempo de exposição.

potencial cliente demora para decidir converter

Por exemplo:

  • Imagine que você tem uma loja de vinhos.
  • Então, ao analisar o relatório, descobre que os vinhos chilenos são comprados após 1 dia do clique no patrocinado.
  • Porém, os vinhos argentinos demoram cerca de 15 dias para serem adquiridos, após o clique no anúncio.

A partir desse cenário, você pode passar a analisar o desempenho do grupo de anúncios dos vinhos argentinos, após esses 15 dias. Assim, será possível ter resultados mais reais, robustos e confiáveis sobre o real desempenho da sua campanha.

Como o relatório “Dias Até a Conversão” Pode Ajudar a Otimizar Campanhas?

A primeira coisa que você precisa entender é que esse relatório, como estávamos falando anteriormente, lhe dá resultados mais confiáveis.

Isso porque analisar o desempenho de uma campanha de forma generalizada, ao invés de olhar por grupos de anúncios, pode lhe trazer resultados equivocados.

potencial cliente demora para decidir converter.

O motivo para isso é simples… Se usarmos o exemplo acima, dos vinhos, veremos que apesar de ser o mesmo produto, o mesmo público alvo, há variações em como se dá o consumo.

O vinho argentino vende mais após um tempo de exposição de 20 dias, enquanto o chileno vende em apenas 1.

Se você generalizar a análise, pode ser que cometa erros fatais para o seu negócio, já que apenas um produto pode estar impulsionando suas conversões para cima.

O que você não está enxergando, diante desse panorama, é que um dos vinhos pode estar lhe trazendo prejuízos. O que a longo prazo pode lhe fazer fracassar.

Você deve saber que cada caso é um caso. Não se deve comparar o desempenho de um produto antigo com o mais atual.

O tempo de exposição conta, lembra? Além do período em que ele foi exposto, e outras variáveis.

Ao falar em períodos específicos, esse relatório também pode lhe ajudar a descobrir o momento ideal para investir mais em anúncios de determinados produtos.

Como o relatório foca nos grupos individualizados, ele também lhe indica, de acordo com o tempo que o usuário leva para converter, quando aquele item está mais em alta.

Por exemplo:

  • Imagine que você tenha uma loja de roupas.
  • Então você vê que a partir do final de setembro os itens da moda praia começam a receber mais cliques.
  • Porém, as aquisições só são efetivadas, no auge do verão/férias, após 1 ou 2 meses, em média, do clique no anúncio.

Percebe o quanto esses dados podem otimizar as suas campanhas, indicando melhor momento para anunciar, tempo de duração de cada uma e investimento ideal?

A sacada é simples e direta. Conhecer o comportamento do usuário lhe deixa muitos passos à frente, proporcionando que você esteja preparado para receber as demandas.

Gostou do conteúdo?

Tem dúvidas? Deixe sua mensagem.

Até logo!

Como reativar clientes inativos e recuperar os perdidos com o Adwords?

Você tem percebido que o seu negócio está com enorme acúmulo de clientes inativos e perdidos?

Não sabe porque isso aconteceu e sequer faz ideia de como trazê-los de volta para perto da sua marca?

Então esse conteúdo é para você!

Nós, do Mestre do Adwords, lhe mostraremos como reativar clientes inativos e recuperar os perdidos com o Adwords.

Ficou interessado?

Então vem com a gente!

reativar clientes inativos e recuperar os perdidos com o Adwords,

O que são clientes inativos e perdidos?

Antes de irmos direto ao ponto, é muito importante deixar claro o que são clientes inativos e perdidos.

Principalmente, porque muita gente os confundem ou acredita que ambos se tratam de uma mesma coisa.

Então para começar, saiba que clientes inativos não são os mesmos do que os perdidos e vice e versa.

A grande semelhança entre esses dois grupos e, talvez, única, é que eles não são mais consumidores da sua marca, ou seja, não estão mais convertendo. O que acaba empurrando seus resultados para baixo.

De modo geral, os clientes inativos são aqueles que converteram no seu negócio, ou seja, compraram algo, mas por um bom espaço de tempo não estão mais realizando essa ação e sequer se engajam com os seus conteúdos.

Já os clientes perdidos são aqueles que já passaram do nível de inativos, pois eles simplesmente desistiram de serem seus consumidores. Nesse caso, quase sempre o que acontece é que eles o deixaram para se tornar cliente de um negócio concorrente, que entregou melhores soluções em suas visões. Ou ainda, porque não se sentiram completamente satisfeitos com a sua marca.

Entende a diferença agora?

Basicamente, o cliente perdido é uma espécie de evolução do cliente inativo.

Você deve estar se perguntando:

  • Mesmo assim é possível recuperá-los e reativá-los?

A resposta é sim, na maioria das vezes. O que você terá que avaliar inicialmente é porque eles entraram para esses dois grupos.

Afinal, só atuando sob esse aspecto que o fizeram ficar frios e distantes é possível apontar uma outra perspectiva que os tragam de volta para o seu negócio.

reativar clientes inativos e recuperar os perdidos com o Adwords

Quer um exemplo?

Pense que você descobriu que a grande culpa de diversos clientes seus ficarem inativos é o fato de você mandar promoções fora dos padrões de interesse deles.

Sabendo disso, fica simples resolver a questão, certo?

Agora, se o seu cliente perdido foi embora porque não gostou da solução do seu produto na prática, a questão se torna um pouco mais complexa.

Embora ainda seja possível reconquistá-lo.

Mas…

Porque não conquistar novos ao invés de reconquistar os inativos e perdidos?

reativar clientes inativos e recuperar os perdidos com o Adwords.

Clientes inativos e perdidos, quase sempre, são muito importantes para um negócio.

Isso porque reativá-los e recuperá-los, embora muita gente não saiba, é mais simples e menos custoso financeiramente do que aplicar todas as estratégias novamente para conquistar novos. Que, muito provavelmente, se tornarão parte desses grupos no futuro, por conta das falhas do processo.

Pense bem… Uma vez que você descobre quais são as falhas que têm afastado esses clientes, a estratégia é reparada, fazendo com que eles voltem, impulsionem seus resultados, e os novos clientes não se tornem inativos e perdidos.

Sem contar que esse público já lhe conhece, já consumiu da sua marca, já demonstraram interesse, já provaram que podem e querem converter, o que os coloca à frente na jornada de consumo, se comparados aos clientes novos.

Se você fizer uma breve pesquisa, se deparará com estudos que apontam enfaticamente que os clientes reconquistados de uma lista fria ou simplesmente que migraram para outros negócios concorrentes, são mais tendenciosos a ficarem mais tempo ativos e interessados do que antes.

Como reconquistar clientes inativos e perdidos com o Adwords?

Como você já deve ter percebido, é muito necessário que você conheça os motivos pelos quais esses clientes ficaram frios e distantes do seu negócio.

Você pode pensar que trata-se de algo impossível de realizar, mas saiba que não é, especialmente, pela evolução das ferramentas digitais.

Se você usa uma ferramenta de CRM com qualidade, pode colher dados imprescindíveis para entender melhor o que aconteceu.

Essas ferramentas, inclusive, já trabalham com alertas que indicam uma tendência de inatividade ou abandono por parte do cliente. Possibilitando que você trabalhe com prevenção.

Se você não deseja ou não pode ter uma plataforma de CRM, há ferramentas de análise muito completas que lhe trazem ótimas informações. Como o Analytics.

Que além de tudo, pode lhe mostrar comportamentos e informações mais profundas capazes de lhe apontar qual grupo de clientes pode ser mais lucrativo na hora de investir na recuperação.

  • E o Adwords?

Bem, todas essas análises de dados e acompanhamento de métricas de desempenho vai possibilitar que você trabalhe em campanhas no Adwords mais eficazes na recuperação dos clientes inativos e perdidos.

A solução é poderosa, multifacetada, mas simples…

Por exemplo, você pode focar em campanhas de remarketing para esses públicos, caso eles tenham se desinteressado por conta do preço. Ou oferecer bônus especiais e brindes para que eles se recadastrem na sua lista.

A grande sacada é usar o remarketing para direcionar campanhas mais personalizadas à esse público, mostrando que a sua marca sabe que eles desertaram. E que eles são importantes, por isso, há um esforço de sua parte para que eles voltem.

O remarketing também pode ser utilizado para continuar fortificando a relação, após eles voltarem para o seu negócio. Basta que você saiba o que anunciar à eles.

Mais uma vez, os dados colhidos no Analytics ou na sua plataforma de CRM, além dos coletados no Adwords, lhe serão muito úteis.

Não se desespere ou os abandone. Tenha cuidado em realizar testes, reconquistar a atenção deles, ofereça novos benefícios, ative a curiosidade, o desejo.

Procure integrar plataformas, fazendo com que a experiência do usuário seja ininterrupta, fluída, agradável, a melhor que ele já pôde ter em toda a sua jornada.

Certamente, isso fará com que ele volte e não te abandone novamente tão cedo.

É isso! Esperamos ter lhe ajudado.

Dúvidas? Mande sua pergunta para gente.

Forte Abraço.