O que a Youse pode lhe ensinar sobre Marketing Digital?

Nos últimos anos, diversas Startups ganharam o mundo, conquistando milhares de clientes de um jeito inovador e trazendo lições importantes aos profissionais ou aspirantes do setor digital.

Isso porque, grande parte dessas empresas que começaram muito pequenas e se tornaram enormes, em pouco tempo, se utilizaram de recursos do marketing digital de uma maneira surpreendente.

Uma delas é a Youse seguros. Você com certeza já ouviu falar nela em algum momento.

Provavelmente, você a conhece e não por acaso, afinal, a marca investe pesado em publicidade, especialmente, nas plataformas digitais.

Mas, a pergunta central que queremos lhe fazer nesse momento é:

  • Você sabe o que a Youse pode lhe ensinar sobre o marketing digital?

Se a sua resposta foi negativa, tudo bem!

No entanto, sugerimos que venha conosco e desvende cada um desses ensinamentos, afinal, eles são poderosos e pode lhe revelar caminhos que você ainda não havia enxergado.

Confira o conteúdo exclusivo e completo que o Mestre do Adwords produziu especialmente para você!

Youse pode lhe ensinar sobre Marketing Digital,

O que é Youse?

Para que não restem dúvidas, nós queremos lhe contar um pouco da história da empresa.

Dessa forma, também será possível entender melhor como a trajetória dela guarda lições muito interessantes e valiosas sobre o marketing digital.

Bem, a Youse é uma empresa de seguros da Caixa Seguradora. Ela foi lançada em 2016, no entanto, apenas, um ano depois de operações, já acumula cerca de 10 milhões de clientes.

Incrível, não?

  • Mas, como uma empresa de seguros conquistou tantos usuários em tão pouco tempo?
  • O que ela tem de diferente e especial?

Essas são grandes questões, que temos certeza que permeiam a sua mente nesse momento!

A verdade é que exatamente nesse ponto é que as lições começam a ser ensinadas.

Vem saber quais são elas!

1º Ensinamento da Youse sobre Marketing Digital – Inovação é a Chave

Como uma empresa de cotação de seguros, a Youse entrou no mercado pequena, com um time enxuto, seguindo as premissas de uma startup promissora.

Muitos diriam que o negócio não sobreviveria por muito tempo, nem ao menos conquistaria destaque.

Isso porque sua proposta base nunca foi algo extremamente inovador, afinal, o mercado de seguros é bastante consistente, com dezenas de empresas tradicionais e de muita história no setor.

  • Como vencer concorrentes desse patamar?

Desafiador? Muito arriscado? Talvez não para a Youse, que apresentou uma estratégia que chama a atenção e traz lições muito poderosas.

Basicamente, a peça de inovação da marca não está no serviço que ela presta em si, mas sim na forma como ela apresentou a solução.

A inovação e as tendências do mercado digital foram chaves para que o sucesso surgisse de maneira forte e avassaladora.

De maneira simples, a empresa é a única do segmento a proporcionar a possibilidade de seus clientes passarem por todos os processos de contratação de seguro de forma online.

É isso mesmo que você ouviu! Não é preciso mais ir à uma corretora, preencher milhares de propostas, aguardar a cotação, levar o carro à um local específico, por exemplo, e só assim finalizar a contratação.

Uma única inovação foi capaz de resolver milhares de problemas que os serviços tradicionais apresentam.

2º Ensinamento – Personalização Faz a Diferença

Youse pode lhe ensinar sobre Marketing Digital

A Youse também ensinou, principalmente, para seus concorrentes, que hoje é necessário ouvir o seu público alvo, antes de oferecer uma solução para seu problema.

Isso porque, uma outra postura da empresa é trabalhar com forte personalização.

Embora quem entre em contato com a marca esteja interessado em segurar algo, a Youse entende que nem todos desejam o mesmo tipo de plano de cobertura, por isso, é possível personalizá-lo totalmente de acordo as necessidades em questão.

Ou seja, basta entrar na plataforma deles, informar os dados básicos do bem que deseja colocar no seguro, depois de uma análise de poucos segundos, automaticamente, o site lhe dá opções de coberturas.

Todo o processo é digital, online, então você é quem define totalmente cada item que constará na sua apólice.

São mais de mil combinações possíveis e que podem ser personalizadas.

3º Ensinamento – Rapidez e Qualidade no Atendimento Conquistam Clientes

Não é por acaso que em 12 meses de operações, a empresa conquistou mais de 10 milhões de clientes.

Obviamente, esse número surpreendente tem muita ligação com as inovações e soluções apresentadas pela marca.

No entanto, não se limita à esses pontos. Fato é que muito do sucesso da Youse é proveniente de seu atendimento rápido de qualidade.

Utilizando ferramentas do mundo digital e pesquisas aprofundadas sobre seu mercado e público, a empresa chegou à um modelo de comunicação e atendimento refinado e eficaz.

A primeira sacada foi abandonar o modelo tradicional de atendimento via call center, adotando uma comunicação mais horizontal e próxima através de plataformas digitais, incluindo, um aplicativo exclusivo.

A equipe foi totalmente treinada para se integrar com o marketing 3.0, o que eliminou grande porcentagem de problemas causados por um atendimento ineficaz e lento.

Além disso, os interessados também passam por um pré-atendimento com Chatbots, mostrado mais uma vez o quanto a tecnologia faz parte da cultura de uma empresa que é referência atualmente no setor.

Sabe o que é ainda mais interessante? 96% dos clientes aprovam completamente o atendimento.

4º Ensinamento – Melhoras Contínuas Superam a Concorrência

Youse pode lhe ensinar sobre Marketing Digital..

Mesmo com tantos resultados positivos e uma ascendência meteórica que a fez superar muitos concorrentes que atuam há décadas no setor, a Youse continua trabalhando para melhorar.

Isso porque, as melhorias contínuas, independentemente dos níveis de resultados, faz com que ela se mantenha superando a concorrência, principalmente, em um mercado que é muito apontado pela falta de inovação.

A marca tem uma cultura diferenciada, incluindo, altos investimentos em ferramentas digitais de CRM, que ajudam a entender toda a jornada do cliente.

Isso, sem dúvidas, os colocam em um caminho de sucesso, já que ao invés de trabalharem por aumento de lucros, eles primeiro buscam ajudar a melhorar a experiência do cliente ao entendê-lo de maneira mais profunda.

É claro que a consequência dessa estratégia é inevitavelmente o aumento de conversões.

Com certeza, você já viu estratégias parecidas por aí, não é mesmo? A Google é um grande exemplo nesse aspecto.

E aí, gostou dos ensinamentos?

Desejamos-lhe sucesso sempre, a gente se vê!

Forte Abraço.

Você sabe o que é CAC no marketing digital? – Desvende Agora

Provavelmente, você já deve ter ouvido falar em CAC, se pertence, de alguma forma, ao mercado digital. Mas, você sabe exatamente do que se trata?

O que podemos lhe adiantar sobre o assunto é que ele é bastante importante, especialmente, dentro do marketing.

Não há, sequer, um negócio que trabalhe campanhas publicitárias que não deva olhar para o CAC com cuidado e de forma frequente.

Está começando a ficar preocupado por não conhecê-lo da maneira que deveria?

Não se desespere, nós, do Mestre do Adwords, estamos aqui para lhe ajudar!

Vem com a gente e entenda tudo o que você precisa, mas ninguém lhe conta, sobre o CAC no marketing digital.

CAC no marketing digital

Afinal, O Que é CAC no Marketing Digital?

Você deve estar pensando o quanto é complicado entender e estar atualizado em relação à todas as nomenclaturas e siglas do marketing digital, não é mesmo?

É verdade que o setor apresenta essa dificuldade e você não é o único a achar complexo lidar com ela.

A grande questão é que não tem jeito para solucionar esse ponto, à não ser buscar mais conhecimento dia após dia. E, quanto à isso, você pode contar com o Mestre do Adwords.

Nós estamos aqui para lhe ajudar sempre oferecendo conteúdo relevante. Ok?

Enfim, voltando especificamente ao CAC no marketing digital, primeiramente, precisamos deixar claro que trata-se de uma sigla.

O termo completo e, talvez, mais conhecido é Custo de Aquisição de Cliente (CAC), traduzido originalmente do inglês, Customer Acquisition Cost.

Superada essa questão, vamos nos aprofundar mais um pouco. De maneira geral, o CAC dentro do marketing digital trata-se de uma métrica muito importante.

Principalmente, porque ela tem correspondência direta com o rendimento financeiro do negócio, de acordo com as aplicações de suas estratégias de marketing.

O CAC é bastante utilizado nos bastidores das marcas com o objetivo de avaliar o quanto determinada estratégia ou ação pode chegar ao sucesso, baseando-se no volume de investimento indispensável para conquistar um novo cliente.

Claro, é preciso fazer essa análise em conjunto com outras métricas para ter segurança nos resultados. Nesse casos, também se faz a estimativa do Retorno sobre Investimento (ROI) em um comparativo com o tempo de vida do consumidor (CLV).

Essa métrica também leva em consideração todo o processo percorrido pelo cliente dentro do funil de vendas.

De maneira geral, apesar de ser bastante importante para todos os negócios, o CAC é complexo, por isso, muitos profissionais o desconhecem ou simplesmente o deixam de lado, sem saber dos riscos que correm.

Como calcular o Custo de Aquisição de Clientes (CAC) adequadamente?

CAC no marketing digital,

Essa, talvez, seja a parte que os profissionais acreditem ser a mais complexa quando se trata de custo de aquisição de clientes.

Isso porque, como você já deve ter percebido, é imprescindível considerar diversas variáveis de seu negócio para calcular adequadamente e chegar à um resultado satisfatório e seguro.

Apesar desse pensamento, não é tão difícil trabalhar com o CAC. Desde que você coloque em sua mente que esse é um processo importante e necessário para o sucesso do seu negócio. À partir disso, tudo fica mais simples.

De maneira básica, você deve fazer a seguinte equação:

 

Valor total dos Investimentos

CAC=____________________________________________________

Quantidade de Clientes Conquistados

Ou seja, você pegará o valor de investimento utilizado no Marketing de aquisição (MA), dividirá pelo volume total de clientes conquistados dentro do prazo estipulado.

Você não deve esquecer que os valores de investimentos para aquisição do cliente devem compreender toda e qualquer ação de marketing utilizada para esse objetivo, independente do canal.

Descarte, por exemplo, outras frentes de investimento que não atendam a fidelização do público-alvo ou as ações diretas das esferas de vendas e promoção.

Obviamente, você precisa incluir todas as outras áreas que necessitaram de investimento para que a aquisição acontecesse. Como mão de obra das equipes envolvidas, equipamentos, plataformas de marketing, ações off-line, entre outras.

Outro ponto importante à se considerar é que a conquista dos clientes devem estar ligadas diretamente à ação do investimento computado.

Isso quer dizer, não inclua na contabilização clientes adquiridos por meios que não foram os que receberam o investimento em questão. Uma divulgação espontânea, por exemplo, não entra nessa conta.

Por fim, mas não menos importante, é extremamente necessário levar em consideração o tempo.

O que estamos tentando dizer é que não adianta você realizar esse cálculo com uma durabilidade indeterminada.

Ele precisa, por exemplo, ser calculado com base nos últimos 6 meses, 3 meses ou desde o último investimento mais forte que esse tipo de estratégia recebeu.

A ideia é fazer a análise e conseguir resultados o suficientes para otimizar a estratégia, conquistando, assim, cada vez mais resultados. Além de evitar prejuízos irreparáveis.

Qual é o CAC Ideal no Marketing Digital?

CAC no marketing digital.

É difícil estabelecer um valor perfeito para o CAC no marketing digital, afinal, as variações dos tipos de negócio e os momentos que eles se encontram pode trazer idealizações diferentes.

Por exemplo, um negócio recém-lançado pode obter um número incrível de novos clientes com um investimento bastante baixo, no entanto, o resultado do CAC não seria tão sólido. Concorda?

Isso porque, ele está passando por um momento atípico, de lançamento, onde a curiosidade está influenciando muito o comportamento do consumidor.

O contrário também é válido. Um negócio novo no mercado pode demorar mais para ganhar visibilidade e, portanto necessitará de maior investimento para conquistar novos consumidores.

Isso quer dizer que a marca tende à fracassar? Obviamente que não. Nesse caso, o momento e, talvez, uma maior dificuldade na penetração desse mercado em questão pode estar influenciando muito nos resultados.

De maneira geral, os negócios constantemente começam com um CAC mais alto, até se encaixarem nos seus mercados ideais.

É claro que o CAC ideal é o mais baixo possível. No entanto, ele só pode ser conquistado com o tempo, com a otimização das estratégias de marketing e com o conhecimento do seu público e área de atuação.

ATENÇÃO! O tempo para que essa análise ofereça resultados confiáveis e contundentes, segundo especialistas, é de 12 à 18 meses de atuação do negócio.

Por isso, o CAC deve ser acompanhado de perto, mas não deve ser levado como ponto de convergência antes desse período mínimo.

Por hoje é só!

Esperamos que esse conteúdo tenha sido relevante para você.

Até logo.

Forte Abraço.

Tendências Imperdíveis de 2018 para Tornar Seu Blog Campeão

Estamos bem próximos do final do ano. Nesse momento, a maioria dos profissionais começa a analisar o que fizeram em seus projetos e, claro, passam a planejar suas ações para o novo ano que se aproxima.

Você já tem uma estratégia?

Bem, essa época também é típica quanto ao surgimento das tendências que estarão em alta no próximo ciclo. Elas, quase sempre, dão boas pistas e insights sobre quais ações adotar para obter ainda mais sucesso.

Se você trabalha com blog, temos uma excelente notícia!

Hoje, o Mestre do Adwords vai lhe revelar tendências imperdíveis de 2018 para tornar seu blog campeão!

Ficou interessado?

Então não perca a chance de saber tudo o que preparamos!

O Crescimento das Estratégias para Blogs

Tornar Seu Blog Campeão

Atualmente, a maioria dos negócios que exploram o mercado digital em suas estratégias possui um blog.

Isso porque eles são capazes de atrair tráfego de qualidade, posicionar uma marca corretamente, conectar o público, engajar, doutrinar e ainda gerar conversões.

Não é à toa que as pesquisas especializadas apontam que novos milhões de conteúdos são postados nesse tipo de plataforma diariamente.

Por causa do aumento da concorrência, obviamente não basta simplesmente se reservar a criar e disponibilizar conteúdos regularmente em seu blog.

É preciso pensar além, afinal, material de nível mediano não vai lhe fazer conquistar o destaque tão importante ao ponto da sua estratégia de marketing de conteúdo ser um sucesso.

Então, o que fazer?

Primeiro, é importante estar ciente de que você concorrerá com conteúdos de muita qualidade.

Segundo um relatório produzido pela Orbit Media há pouco tempo, os profissionais dessa área passam quase 10h em meio à pesquisas e produção de um material de 3 mil palavras.

Bastante, não é mesmo? Principalmente, se esse é só mais um canal que faz parte de suas estratégias.

Felizmente, há formas de tornar seu blog campeão. E nós lhe mostraremos à seguir algumas tendências imperdíveis de 2018 para chegar ao objetivo.

Aproveite!

1ª Tendência 2018 para Blog – Trabalhe em um plano estratégico e o registre

Como você sabe, ter um plano estratégico lhe ajuda a agir quando for a hora certa, evitando problemas e imprevistos que impactam a fluidez do projeto e, claro, a estruturação para que ele aconteça.

Quando se trabalha com um blog, essa necessidade não se torna diferente. Você deve ter tudo muito bem organizado em etapas, processos, metas, volumes de investimento, prazos, enfim…

Registrar esse plano estratégico também é muito importante!

Pense bem… Se você tivesse feito isso esse ano, em 2018 teria material o suficiente para analisar e descobrir como otimizar suas ações para o próximo ciclo de trabalho.

Concorda?

Se fez isso em alguns setores, aproveite para averiguá-los. Pegue registros de processos de pautas, e-mails e outras possíveis ações realizadas dentro das estratégias para impulsionar o seu blog.

Lembre-se! Documentar seu plano estratégico e atualizá-lo à medida que é executado é uma tendência crescente de 2018, que promete favorecer quem a adotar.

Dá muito trabalho fazer isso? Então saiba que, segundo a HubSpot, marcas que colocam a produção de conteúdo para blog como prioridade possuem 13 vezes mais chances de ter um ROI positivo.

Incrível, não?

Tornar Seu Blog Campeão..

2ª Tendência 2018 para Blog – Plano de Postagens Frequentes e Relevantes

Já sabemos que postar conteúdos medianos e sem frequência não vai lhe trazer a visibilidade e destaque que é necessário para tornar o seu blog campeão em tráfego, conversão, vendas e muito mais.

Por isso, é importante que você elabore um plano de postagens frequentes e relevantes.

Isso porque, se você não postar de maneira periódica e adotar períodos esporádicos e sem previsão, a sua audiência certamente se sentirá confusa e provavelmente não voltará mais ao seu blog.

Segundo estudos, um bom volume de postagens para um blog gira em torno de 16 conteúdos mensais. Claro, isso pode variar dependendo do seu nicho de mercado e público.

Mais uma vez, considerando o tempo de dedicação necessário para elaborar esses materiais, parece algo inalcançável. Certo?

Pode ter certeza que não! Mas será necessário que você elabore um plano de postagens, que tenha cronograma e metas para cumprir as etapas do processo de forma otimizada.

Para fazer isso, será necessário:

  • Faça uma Pesquisa de Palavras-chave para elaborar temas: Para oferecer bons conteúdos, será necessário tratar de temas que interessem ao seu público alvo.

Por isso, sugerimos que você pesquisa palavras-chave que tenham relação com o seu negócio e assuntos de interesse da sua audiência. A partir delas, elabore temas para que entrem na programação de produção.

Crie, pelo menos, 16 temas mensais. Se o seu planejamento for de longo prazo, deixe um ou dois espaços vagos para possíveis assuntos mais sazonais.

  • Estabeleça datas para cada conteúdo ser publicado: Isso lhe ajudará a manter o projeto em andamento, organizado e, claro, documentado. O que facilitará a análise da performance da estratégia posteriormente.

Se quiser, agende os posts no Google Calendar, é uma ótima opção, pois é simples de acessá-lo e visualizá-lo.

3ª Tendência 2018 para Blog – Ofereça Conteúdos Relevantes e Completos

Tornar Seu Blog Campeão,

Uma grande tendência que já está bastante aparente nesse fim de 2017 e será ainda mais forte em 2018 diz respeito aos conteúdos relevantes e completos.

É que os usuários estão preferindo materiais de boa qualidade, que passem informações de valor, independentemente de seu tamanho.

Nós, profissionais do setor, costumamos elaborar estratégias de produção de conteúdo sempre buscando descobrir qual a quantidade ideal de palavras de um texto para blog.

Você já se fez essa pergunta também?

Embora os materiais mais longos estejam bastante em alta, não é exatamente o tamanho deles que os tornam populares.

Na verdade, o grande destaque dos conteúdos de mais de mil palavras é que, geralmente, eles trazem “mais respostas” e informações mais completas, o que acaba gerando mais valor ao leitor.

Segundo um estudo da Backlinko, conteúdos mais extensos e profundos são capazes de gerar 9 vezes mais leads se comparados aos materiais mais rasos e, consequentemente, curtos.

Óbvio, não adianta apresentar um texto extenso cheio de informações inúteis, só para fazer volume! É preciso, acima de tudo, ser relevante e agregar valor imensurável ao seu alvo.

E aí, preparado para adotar as tendências imperdíveis de 2018 para tornar seu blog campeão?

Esperamos que sim!

Desejamos-lhe sucesso sempre, a gente se vê.

Forte Abraço.

O tráfego não fica em seu site? – Descubra 3 Possíveis Razões

Você trabalhou por meses, fez pesquisas, escolheu as palavras-chave, estudou seu público alvo, assistiu a vídeos, leu tutoriais, fez dezenas e dezenas de testes com botões, templates, imagens e, enfim, seu site ficou pronto.

Depois de ter o disponibilizado e, até o divulgado por meio de campanhas de links patrocinados, para que o tráfego pudesse conhecê-lo e usufruir daquele ambiente digital todo projetado para eles, a única coisa que você consegue ver nos números é uma taxa de rejeição absurda!

E agora? Porque o tráfego não fica em seu site?

Eles até chegam à acessar, são muitos, inclusive, mas eles vão embora e bem rápido.

  • Quais são as razões para tal comportamento massivo?

É difícil encontrar respostas plausíveis, nós sabemos!

Principalmente, porque quando isso acontece, uma frustração enorme toma conta da gente. Parece que todo o trabalho que executamos com forte investimento de tempo e até mesmo dinheiro, se perdeu e nem, se quer, foi minimamente valorizado.

Não se desespere e muito menos desista do seu site. Pode ser que você ainda não saiba, mas essa é uma situação bastante comum e, provavelmente, a razão para que ela ocorra estão entre as 3 que iremos lhe apresentar nesse conteúdo.

Fique com a gente, pois há grandes chances de você encontrar a resposta que tanto procura agora.

1ª Razão – O tráfego não fica em seu site porque seu conteúdo é irrelevante

tráfego não fica em seu site

É bem provável que você tenha percebido que até há interação em alguns determinados pontos do seu site, mas não exatamente onde você gostaria ou deveria ter.

É claro que para chegar à uma resposta segura sobre esse comportamento, é preciso analisar à fundo e com cuidado cada parte do seu site.

Mas, é importante que você esteja ciente de que, quase sempre, antes de chegar ao sucesso, é preciso realizar alguns reparos e ajustes, mesmo que você tenha tentado fazer tudo perfeitamente.

Um dos grandes vilões dos sites, que fazem o tráfego ir embora, é a presença de conteúdo irrelevante.

Não tem jeito, você vai precisar de uma boa estratégia de marketing de conteúdo aliada ao SEO para conseguir visibilidade e tráfego de qualidade.

O que acontece muito é que diversos profissionais trabalham os sites baseados em determinadas palavras-chave que lhe parecem interessantes, com alto volume de buscas e interesse.

No entanto, se esquecem de verificar se aqueles termos representam diretamente o que a marca está oferecendo.

O resultado disso?

Atração de tráfego desqualificado, ou seja, que entram na página por um equívoco, ao pensarem que ali estará a resposta que procuram, enquanto só foram “enganados” por uma palavra-chave mal empregada.

Você precisa se colocar no lugar do seu potencial cliente. Pense em como você colocaria na pesquisa do buscador, se quisesse encontrar a sua marca e os itens que ela oferece.

A escolha da palavra-chave deve estar relacionada ao interesse do usuário e ligada às respostas e soluções que seu site apresenta.

Não cometa o erro de escolher termos só pelo seu volume de busca, pois o retorno será uma alta taxa de rejeição.

Com o tempo, seu site também deixará de ser relevante nos rankings dos buscadores, prejudicando todos os resultados.

Procure também levar o usuário diretamente para o lugar onde está o seu item de interesse, ao invés de redirecioná-lo para a página principal de seu site.

Esse também é um grande motivo pelo qual ele simplesmente vai embora. Afinal, refazer toda a busca até encontrar o que já parecia estar à um clique de distância faz com que a sua experiência seja ruim.

Inclusive, uma pesquisa feita pela Bazaarvoice mostrou que quase 85% dos usuários têm preferência em serem redirecionados à um post específico ou landing page após o clique, ao invés da home do site.

Pense nisso! Talvez essa seja a grande razão pelo qual o seu tráfego não fica em seu site, impactando não só sua estratégia de atração, mas também suas conversões.

2ª Razão – O tráfego não fica em seu site porque não é otimizado para mobile

tráfego não fica em seu site..

O mundo é mobile e isso não é mais novidade para ninguém. Tanto que, atualmente, as visitas em sites via dispositivos móveis já são maiores do que as realizadas à partir de desktops.

Esse dado não é novo, ele foi revelado em 2016!

Você sabia também que o tráfego mobile representa mais da metade do tráfego de sites gerado globalmente?

Tem mais… O Google, a maior potência digital do momento, apresentou projetos nesse sentido, como o Mobile First.

Além disso, adicionou a adaptabilidade mobile dos sites como critério de ranqueamento.

Apesar dessa grande importância, muitos profissionais ainda encontram certas barreiras na hora de criarem sites adaptáveis à todas as telas e, então, deixam a tarefa para depois ou a fazem de maneira equivocada.  O que prejudica a experiência do usuário.

Entre essas barreiras, está a falta de experiência em trabalhar um design adequado ao mobile. Principalmente, porque a exigência desse tipo de projeto é aliar à qualidade estética à boa experiência em navegação.

O que estamos tentando dizer é muito simples. Talvez, o tráfego não fica em seu site, porque ele não tem:

  • Um design mobile e responsivo que mantém a identidade da versão Desktop.
  • Navegação simples e fácil via dispositivo móvel, como os smartphones, prejudicando a experiência do usuário.
  • Rapidez no carregamento e abertura das páginas.
  • Boa visualização e diagramação dos espaços importantes.

Se você percebeu que esse pode ser o seu grande problema, procure trabalhar sobre esses pontos citados acima para encontrar uma solução.

Inclusive, o próprio Google pode lhe ajudar nessa tarefa. Acesse a página oficial do Mobile First e veja as dicas para tornar o seu site amigável ao mobile.

3ª Razão – O tráfego não fica em seu site porque não há um CTA claro e direto

tráfego não fica em seu site.

Pode ser que o seu tráfego entre em seu site e vá embora logo depois porque ele fica confuso, afinal, não há uma mensagem clara sobre o que ele deve fazer ali.

Já parou para pensar nessa possibilidade?

Sites com bons resultados apresentam botões com CTA (Call To Action), ou chamada para ação, imperativos e diretos, impulsionando o tráfego para a ação que se deseja que ele execute.

Há diversas possibilidades para essa ação, como se inscrever na lista, ler um conteúdo, comprar algo.

No entanto, é preciso deixar óbvio o que se espera do usuário, sem deixá-lo confuso ou perdido.

Para resolver essa questão, pequenos ajustes no design para comportar botões chamativos na tela pode ser o suficiente.

Óbvio, é preciso que ele contenha uma chamada para ação atraente e simples de entender.

Pronto! Agora você já pode começar a trabalhar nessas possíveis ladras de tráfego do seu site.

Esperamos ter lhe ajudado.

Até a próxima!

Forte Abraço.

 

Por que suas campanhas de e-mail marketing precisam de uma identidade visual?

A essa altura e com a evolução das campanhas de e-mail marketing, você já deve ter percebido como a execução correta de cada uma delas resulta em métricas positivas. No entanto, não podemos nos reservar à fazer sempre o mesmo.

A comunicação da forma escrita em uma campanha de e-mail marketing é fundamental para transmitir a mensagem que se deseja, no entanto, ter uma identidade visual que faça com que seus leads te reconheçam logo de imediato e queiram abrir seus e-mails, pode contar muitos pontos.

Certamente, isso também acontece com você: Por exemplo, quando você acaba de receber um e-mail de uma marca que você gosta ou que sempre te envia boas promoções, não fica mais curioso para saber o que lhe espera?

É dessa forma que você precisa fazer com que seus leads se sintam. Logo, além de um bom conteúdo, uma identidade visual bem trabalhada é primordial.

Nós, do Mestre do Adwords, queremos lhe ajudar com algumas dicas. Então, preparamos um material inspirado no conteúdo da RD, do qual você precisa tomar conhecimento.

Venha aproveitar!

Afinal, ter uma boa identidade visual para campanhas de e-mail marketing vale a pena?

Por que suas campanhas de e-mail marketing precisam de uma identidade visual..

Podemos afirmar, com 100% de certeza, que uma identidade visual para suas campanhas irá fazer com que você se conecte com seus leads de uma forma muito mais profunda e interessante. Para facilitar os seus disparados, você já pode deixar preparado templates prontos.

Isso fará com que você possa agilizar os seus envios, deixando tudo programado dentro da plataforma da sua escolha.

Você pode até pensar que muitas dessas plataformas já até disponibilizam alguns templates dos quais você pode alterar detalhes e, com isso, deixar mais próximo de sua identidade visual. Isso até por ocorrer, mas nem sempre ficarão da forma que deseja.

Se você puder criar sua própria identidade com os elementos que julga fundamental para o seu público, seu retorno será muito melhor. E claro, sua taxa de abertura irá aumentar de forma impressionante.

Só que a criação de um template personalizado com sua própria identidade não elimina a necessidade da utilização de algumas boas práticas.

Queremos que você esteja ciente disso nessa composição. Para tal, iremos deixar uma lista completa!

Anote tudo com atenção!

#1 – CTA e Títulos sempre localizados nos primeiros 300px

Essa é uma sacada muito importante para que você mantenha o seu leitor interessado no que você tem a dizer. O que acontece é que, uma pesquisa realizada pela Resultados Digitais, comprovou que 60% dos leitores que irão abrir seu e-mail, não vão, se quer, rolar o conteúdo.

Tendo esse dado, você não acha muito importante colocar as informações ou chamadas mais importantes logo no início?

Para que isso ocorra, lembre-se sempre de colocar a mensagem principal, seja ela um título ou um botão, nos primeiros 300px do espaço.

Por que suas campanhas de e-mail marketing precisam de uma identidade visual

#2 – Imagens devem ser menores que o conteúdo escrito

Essa também é um outro tipo de informação que pode te ajudar e muito a melhorar os resultados de suas campanhas de e-mail marketing. Alguns testes que realizamos, mostraram que uma proporção de 40% de imagens para 60% de conteúdo escrito funciona muito bem.

Por mais que uma imagem possa transmitir toda e qualquer informação, um e-mail marketing bem estruturado precisa balancear de forma adequada esses dois elementos.

Uma imagem pode não ser suficiente para transmitir todas as informações necessárias. E claro, as pessoas querem “ler as entrelinhas”.

#3 – Imagens pesadas dificultam a abertura

Você já deve ter passado por essa situação na pele: tentar abrir um e-mail marketing e a imagem apresentar algum tipo de erro. Normalmente, já há até uma mensagem desse tipo:

“Se você não está conseguindo ver essa mensagem, clique aqui”

E com isso, uma nova aba do navegador se abre para carregar. Isso ocorre, por conta de o peso da imagem ser grande demais.

Indicamos que, qualquer imagem que você venha a utilizar, não ultrapasse a marca de 470kb.

Se você arriscar enviar uma imagem maior que isso, sua lista ficará prejudicada, principalmente se forem abrir os e-mails pelos smartphones.

É preciso ter atenção aos detalhes ao criar sua identidade visual e, nesse ponto, tudo conta!

#4 – Atenção às quantidades de botões

Por que suas campanhas de e-mail marketing precisam de uma identidade visual.

Ao fazer a identidade visual de seu template é bastante comum que você queira colocar botões em destaque, os conhecidos CTA’s, para levar seu lead à realizar a ação que deseja.

O posicionamento desses botões é de suma importância para que seu usuário tenha claro o que você precisa que ele faça, mas atenção para não exagerar na quantidade de botões.

Em alguns testes que realizamos, pudemos notar que que até 3 botões por e-mail é uma quantidade suficiente para que o usuário sinta-se bem. Mais do que isso, atrapalha a tomada de decisão.

#5 – Deixe uma opção de descadastramento bem clara

Você pode achar que essa é uma opção bastante óbvia, mas o link para que o usuário possa se descadastrar é fundamental para que ele se sinta no controle da situação.

Atualmente, a nossa caixa de e-mail é uma extensão de nossa vida pessoal, sendo assim, quando você passa a receber conteúdo dos quais você não tem o menor interesse ou passou a não ser interessante para você, o mais comum é que ocorra a saída da lista.

Não se esqueça dessa opção de forma bem clara no seu template. Tal ação irá transmitir a sua audiência o quanto sua marca está preocupada em agradá-la!

O que achou de nossas dicas?

Queremos agradecer também a RD pelos insights!

Se você tem alguma dúvida ou quer nos perguntar algo, estamos aqui para lhe ajudar!

Até a próxima!

 

 

Você sabe o que é D.A? – Descubra a Importância Dessa Sigla

No mercado digital, todos os dias temos que lidar com diversas siglas. Não é mesmo? São tantas, que as vezes ficamos até meio perdidos com seus significados.

Se você nos acompanha, já deve ter lido o material especial que fizemos sobre o “ABC do Marketing Digital” há algum tempo. Nele, esclarecemos dezenas de siglas, gírias e vocabulários utilizados em nosso universo.

Acontece, que desde a data, muitas coisas surgiram e se atualizaram, fazendo com houvesse um enorme crescimento nesse “ABC”.

Inclusive, quem não está acostumado com esse setor, costuma dizer que os profissionais dele tem um vocabulário próprio, que fica muito complexo decifrar de maneira simples o que se pretende dizer.

Não sabemos se você encara isso como um exagero de quem está de fora, mas nós, analisando mais friamente, concordamos com a afirmação acima.

A grande questão é que todos os setores têm suas siglas e vocabulários particulares, mas em nosso caso, a situação é ainda mais grave.

Sabe porquê?

Simplesmente pelo fato de termos um mercado ultra veloz e tecnológico. Já percebeu como todos os dias nos deparamos com uma porção de atualizações, novidades e lançamentos?

São plataformas, tecnologias, estratégias, técnicas, abordagens e, óbvio, junto com elas vem as siglas e nomenclaturas diferenciadas.

Precisamos sempre correr não só para dominar cada novidade, mas também para saber como “lê-las” através de seus dialetos próprios.

Basta parar por um instante e olhar para trás… Você verá que o mercado digital não é nem de perto parecido com o que era há pouco mais de 2 anos. Certamente, ainda tem muito para evoluir e consequentemente mudar.

Se você está aqui hoje, é uma prova viva de que estar por dentro dos significados das siglas utilizadas dentro do marketing digital é um grande desafio.

Especialmente, porque a sua presença nesse conteúdo sugere uma grande probabilidade de você não saber o que é D.A e, muito menos, a importância dessa sigla para o seu dia a dia de trabalho.

Acertamos?

Se você nunca nem ouviu falar em D.A, não se preocupe, o Mestre do Adwords está aqui para lhe ajudar.

Você sabe o que é D.A,,

Nós não só lhe desvendaremos o significado da sigla, como também lhe mostraremos o quanto ela representa algo bastante importante na sua rotina profissional.

Talvez, você se surpreenda, pois é muito possível que você já trabalhe com ela há um bom tempo e só não está ligando o “nome à pessoa correta”.

Vamos acabar com esse mistério de uma vez por todas?

Então não fique estático aí, vem com a gente!

Afinal, o que é D.A?

Para não haver qualquer dúvida ou equívoco no entendimento da sigla D.A, utilizada no marketing digital, nós precisamos falar sobre quais são as palavras por trás dessas duas letras tão comuns.

Ela vem, como a maioria das palavras que utilizamos, do inglês. D.A é uma sigla para Domain Authority.

Se formos fazer uma tradução literal, ficaria algo como Autoridade de Domínio.

No entanto, é muito provável que você não encontre essa palavra completa nas plataformas especializadas do setor. Isso porque quase sempre a sigla é a escolhida para a denominação.

Quer um exemplo?

Em plataformas de análise de SEO, como a SEOMoz, apresenta em um de seus tópicos de análise o D.A, certamente, se você já a utilizou em alguns de seus projetos, já se deparou com ela. Talvez, sem entender seu significado.

O Domain Authority nada mais é do que uma métrica, primeiramente trazida pela Google, porém ela foi extinta pela empresa há algum tempo.

Você deve ter lido sobre isso…

domain-authority

No entanto, algumas plataformas, como o exemplo da empresa americana que citamos acima, a Moz, utilizou alguns parâmetros conhecidos por serem aplicados pela Google, além de outros usados em análises de SEO, para criarem suas próprias medições de D.A.

Você pode estar se perguntando agora:

  • “Ok! Mas o que o D.A representa efetivamente?”.

De maneira básica, o D.A mostra o nível de autoridade do seu domínio, a relevância dele no setor, com base na quantidade e qualidade dos links que são apontados para ele.

É como esses backlinks fizessem referência à um site importante, ou à um conteúdo específico de uma página. Demonstrando que o endereço é relevante para um público alvo especial.

Compreendeu tudo até aqui? Então vamos avançar um pouco mais…

Qual a importância do D.A e o Que Ele Pode Impactar?

Como falávamos logo acima, de forma básica e direta o Domain Authority mostra o quanto o seu site tem relevância para determinado nicho do mercado.

Os parâmetros para essa análise têm uma ligação bem próxima às técnicas de SEO, aquelas utilizadas para a otimização para os motores de buscas, como o Google.

Por isso, um D.A ruim pode impactar na qualidade do seu SEO, fazendo, inclusive, que você seja prejudicado no ranqueamento.

As informações sobre quais pontos podem influenciar o seu nível de D.A são bastante difusas e não muito confirmadas, porém, através de testes e experiências de profissionais da área, sabe-se que a sua autoridade pode ser definida por:

  • Tempo de Existência do Domínio.
  • Renome do Site.
  • Qualidade dos links de apontamento para o domínio em questão.
  • Dependendo da situação, a quantidade de links também contam, assim como a diversificação dos mesmos.
  • Distribuição qualitativa.

Isso quer dizer que se um conteúdo estiver em uma página com bom Domain Authority, as probabilidades dele ranquear em melhores posições são maiores.

Você sabe o que é D.A,

Considerando tudo isso, é interessante apostar em técnicas para aumentar o D.A, não é verdade?

Uma das formas de conquistar isso é trabalhar com estratégias de backlinks. Obviamente, eles precisam ter uma boa diversificação e qualidade, mas sem exageros em quantidade.

Trabalhar com conteúdos de relevância e otimização em SEO também é uma excelente aposta, pois tende a aumentar seu volume de apontamentos de forma natural, o que é positivo para melhorar a autoridade do site como um todo.

Por hoje é só! Esperamos ter lhe ajudado e sanado as suas dúvidas quanto ao D.A!

Desejamos-lhe sucesso sempre, a gente se vê.

Forte Abraço.

Redirecionamentos 301 e 302 – O que são e Quais as Diferenças?

Se você trabalha diretamente com sites e otimização ou ainda tem estratégias que envolvem o marketing digital, ranqueamento no Google e demais técnicas, certamente você já ouviu falar em redirecionamentos 301 e 302.

Mas, você sabe exatamente o que são eles e quais as diferenças que os separam?

Tudo bem se houverem dúvidas, pois, na verdade, muitos profissionais ainda não os entendem direito.

O grande problema disso é que não saber o que são eles e, sobretudo, diferenciá-los pode prejudicar as suas estratégias e, especialmente, o seu site.

Quer saber melhor sobre o redirecionamentos 301 e 302?

Então vem com o Mestre do Adwords, queremos lhe ajudar nessa missão!

Redirecionamentos 301 e 302


Porque entender o redirecionamento 301 e 302 é importante?

Você pode estar se perguntando porque esses redirecionamentos são tão importantes e como eles podem impactar os seus resultados.

Por isso, resolvemos dedicar um tópico, antes de lhe explicar especificamente sobre eles, para que você não tenha dúvidas.

Os redirecionamentos 301 e 302 são especialmente importantes para quem tem estratégias que envolvem sites e otimizações dos mesmos via técnicas de SEO, Optimization Search Engine.

Se você considerar que a maioria dos projetos digitais possuem um endereço eletrônico, vai começar a entender o quanto é essencial entendê-los, principalmente, quanto ao seu melhor emprego em situações diferentes.

No entanto, para isso, é preciso antes saber quais as características que os diferem.

Outro ponto que traz uma grande importância para os redirecionamentos é que o Google o considera como “critério” para medir a qualidade da experiência do usuário em seu site.

Então, se você utilizar a opção errada por simples falta de conhecimento, toda a sua estratégia de otimização para os motores de buscas pode ir por água abaixo, causando prejuízos enormes.

Compreendeu o quanto esses “números” podem significar para o sucesso do seu projeto?

Vem com a gente descobrir os redirecionamentos 301 e 302!

Afinal, o que é o redirecionamento 301?

Redirecionamentos 301 e 302 ..

Por parecer algo muito técnico e de alguma forma pertencer ao universo de programação, muitos profissionais têm dificuldade em entender os tipos de redirecionamentos.

Acontece que, como citamos no início, entendê-los é essencial porque eles se relacionam com outras estratégias importantes, inclusive, as de marketing.

Quando explicarmos, você verá que não tem nada de tão complicado no redirecionamento 301. Pode acreditar!

Bem, de maneira básica e direta, o redirecionamento nomeado como 301 é utilizado em muitos sites, como você já deve imaginar.

O que talvez você não saiba é que ele é um tipo de redirecionamento permanente.

Por exemplo, se você trocou o domínio do seu site, o ideal é utilizar o redirecionamento 301 para o novo endereço. Dessa forma, toda vez que um usuário acessar o site antigo, ele será levado para o local novo, automaticamente.

E do que se trata o redirecionamento 302?

Aqui, automaticamente, você descobrirá uma das principais diferenças entre o redirecionamento 301 e 302.

É que diferente do 301, o 302 trata-se de um tipo de redirecionamento provisório.

Ele faz esse redirecionamento de endereço por tempo determinado. Isso é possível porque a URL sai do index do buscador, geralmente, o Google, mas não é retirado dos bancos de dados.

Claro, você pode determinar tanto para onde o seu tráfego será redirecionado, quanto o período que isso ocorrerá.

Agora que você sabe o que são eles, vem entender as características que os diferem e as melhores aplicações para cada um dos tipos de redirecionamento.

Quais são as diferenças dos redirecionamentos 301 e 302 e para que servem?

Redirecionamentos 301 e 302..

Como vimos agora, uma das principais diferenças entre os redirecionamentos é que o 301 é estático/permanente e o 302 é mutável/temporário.

Suas aplicações adequadas seguem essa característica principal que os diferem.

Isso quer dizer que o redirecionamento 301 é mais adequadamente aplicado em casos de mudança de endereço eletrônico, então você redireciona o usuário que acessar a URL antiga para a nova.

O processo ocorre de forma automática e rápida, garantindo que você não perca tráfego.

Ele também pode ser utilizado em estratégias de melhorias na otimização para os motores de busca, campanhas de reposicionamento de marca, mudanças de setor de atuação do negócio e outras ocasiões similares.

Já no redirecionamento 302, por ser temporário, a aplicação pode ser ideal em casos em que você está trabalhando uma campanha de marketing específica, levando tráfego para uma página em especial, por exemplo.

É muito utilizado também para ações promocionais, captura de leads, divulgações de lançamentos e outras.

O interessante é que você pode programar o 302 de acordo com as suas necessidades. Isso quer dizer o tempo de duração desse redirecionamento especial.

Claro, é necessário sempre estar atento para voltar essa programação às configurações originais do seu site quando o tempo da ação for finalizado.

Isso evitará que haja problemas com os index dos motores de buscas, como o Google.

Simples, não é mesmo?

Entendê-los é extremamente importante para que você os aplique de forma adequada, evitando problemas com as suas estratégias de marketing e otimização, por simples falta de conhecimento de suas diferenças.

Agora é só aplicar tudo que aprendeu de forma simples e rápida!

Esperamos que o conteúdo apresentado tenha sido imensamente útil e relevante para você.

Se ficou com dúvidas sobre o tema ou assuntos relacionados, não as guarde, envie-nos suas perguntas agora mesmo. Basta escrevê-las no campo de comentários logo abaixo.

Será um prazer poder lhe ouvir e quem sabe ajudar a sanar as questões em aberto.

Fique sempre atento às nossas atualizações. O Mestre do Adwords foi feito para você e, por isso, sempre traz conteúdos completos e relevantes sobre o mercado digital.

Desejamos-lhe sucesso sempre, a gente se vê.

Até a próxima!

Forte Abraço.

Você sabe o que é Google Dance? – Entenda Melhor Agora

Por um acaso você sabe o que é Google Dance? Já, ao menos, ouviu falar sobre ele?

Não?

Tudo bem, não se culpe tanto por isso. Há muitas pessoas que estão na mesma situação que você se encontra.

Além disso, nós sabemos o quanto é difícil ficar informado e atualizado sobre tudo o que acontece no universo do marketing digital. Esse setor é voraz, traz novidades a cada minuto, mudando o cenário completamente em questão de poucos dias.

Basta olhar para um ou dois anos atrás e perceber o quanto tudo no digital se modificou. Estratégias altamente poderosas antes não faz mais, se quer, sentido atualmente.

Interessante, não é mesmo?

Só que, infelizmente, especialmente quanto ao Google Dance, nós precisamos lhe alertar que se você trabalha direta ou indiretamente com SEO, mídias digitais, anúncios patrocinados, conteúdo e estratégias para atrair tráfego orgânico, essa falta de conhecimento pode lhe prejudicar.

Não saber o que é Google Dance pode impactar na sua visão sobre o ranking das páginas no buscador mais popular do mundo.

Percebe o quanto isso pode lhe impactar negativamente?

Então vem com o Mestre do Adwords e não deixe que essa questão lhe afete mais, entenda melhor agora sobre o assunto!

Google Dance,

Afinal, o que é o Google Dance?

Sempre que há mudanças no mercado digital, há uma mistura de medo e otimismo por parte dos profissionais.

Há quem tem medo dos impactos que essas mudanças vão gerar em suas estratégias e resultados, e também tem quem fique otimista na esperança de serem apresentadas melhorias.

É claro, dependendo de onde parte essas modificações, o comportamento muda.

Por muito tempo e ainda hoje, basta dizer que o Google irá apresentar uma atualização em seu algoritmo para milhares entrarem em estado de pânico.

É que o Google, quase sempre, mexe com a maioria dos projetos digitais. Isso porque é difícil encontrar um que não trabalhe com o buscador mais popular do planeta. Concorda?

Isso aconteceu também com a apresentação do Google Dance. Mas diferentemente de outros “lançamentos”, muitos profissionais deixaram de conhecê-lo mais de perto, gerando inúmeras dúvidas.

Para que você entenda de uma vez por todas do que se trata, nós resolvemos lhe oferecer esse conteúdo.

De maneira direta e simples, podemos dizer que o Google Dance foi um nome dado de forma informal por profissionais da área, especialmente aqueles que utilizam SEO, estratégias de mídias digitais, conteúdo para ranqueamento e outras ações similares dentro do marketing digital.

No entanto, na prática, trata-se de uma mudança que o Google fez em seus servidores. Ela acabou fazendo com que um efeito flutuante aparecesse nos resultados das buscas, modificando o posicionamento das páginas no ranking de seus buscadores de maneira constante.

A grande preocupação com esses ajustes, por parte dos profissionais, é que dessa maneira, o resultado oscilante poderia causar perdas ou ganhos quanto à posição de seus sites, de forma artificial. E, pior, não era possível prever exatamente se o resultado seria favorável ou não.

Resumidamente, essa mudança nas SERPS do Google trouxe uma visão irreal dos ranking de resultados das buscas, já que você poderia ver uma coisa, enquanto na realidade poderia ser totalmente outra.

Essa “bagunça” foi causada pelo simples fato de que a empresa necessita fazer backups/atualizações de sites e páginas. E como isso não acontece de forma rápida e imediata, ocorre um atraso na entrega de informações, pois elas precisam ser recebidas por todos os servidores.

Como o Google Dance pode Impactar os Resultados das Buscas na Prática?

Google Dance

Se você conhece bem a página de resultados das buscas do Google, sabe que cada uma delas apresenta, normalmente, 10 links.

Para que esses sites sejam escolhidos para aparecer nos primeiros resultados, há centenas de critérios para verificar e comprovar de que aqueles são potenciais respostas relevantes para o que foi pesquisado pelo usuário.

Com essa mudança trazida pelo Google Dance, esses resultados podem sofrer alterações, impactando diretamente no nível de “naturalidade” dos resultados orgânicos.

Por exemplo:

Na prática, uma página de alta relevância que deveria ranquear nas 3 primeiras posições pode nem aparecer por conta do atraso do envio do backup ou atualização ao servidor.

Google Dance..

O pior é que, dependendo do servidor utilizado, os resultados podem ser muito diferentes.

Por exemplo:

Se um usuário do sul pesquisar pelo termo “Mestre do Adwords”, no mesmo dia e horário que um usuário do Norte, a página em questão pode aparecer para um e não para o outro.

Tudo isso porque os resultados para cada um deles pode ser proveniente de servidores diferentes e, nesse caso, ambos não estão no mesmo nível de atualização.

Compreendeu?

Obviamente, após a polêmica vir à tona, houve diversas reclamações e um posicionamento do Google perante à situação.

Segundo informações oficiais, a empresa vem aplicando estratégias para que o Google Dance seja neutralizado desde 2003.

Agora, as atualizações são feitas em grupos grandes, evitando que haja demora e grande atraso na propagação para os servidores.

Nesse caso, se você, ao ler esse conteúdo, chegou a pensar que o seu site poderia estar perdendo posições no ranking do Google por causa do Dance, sentimos em lhe dizer, mas essas chances são mínimas.

Sugerimos que analise as suas páginas, busque possíveis erros na estrutura delas que podem estar dificultando a “leitura” dos robots e, até mesmo, verifique o seu servidor em busca de falhas.

Isso porque servidores inconstantes podem impactar negativamente no ranqueamento do seu site, provocando perdas significativas.

 

Claro, nunca se esqueça de ficar atento à velocidade do carregamento das páginas, a navegabilidade do seu site, às estratégias de SEO aplicadas, ao conteúdo oferecido e outros fatores importantes para uma boa performance.

Por hoje é só! Esperamos que tenha curtido o conteúdo e que ele possa ter lhe ajudado.

Ficou com dúvidas? Então não deixe para saná-las depois. Escreva para gente! Será um prazer poder lhe ajudar o quanto antes.

Desejamos-lhe sucesso sempre, a gente se vê!

Forte Abraço.

 

Logo Rank – O que É e Como Pode Potencializar Seus Resultados?

Há quem diga que no marketing digital, estratégias de design são irrelevantes. E outros afirmam com 100% de certeza que elas são extremamente importantes, principalmente, do ponto de vista persuasivo psicológico, em relação ao comportamento do potencial cliente.

Pesquisas especializadas no assunto apontam que o design, quando bem utilizado e aplicado, pode ajudar os sites a elevar seus resultados, favorecendo a experiência do usuário com uma melhor navegabilidade, o que pode impulsionar as conversões.

Se você nos acompanha, já deve ter visto que aqui, no Mestre do Adwords, já conversamos algumas vezes sobre a psicologia das cores aplicada ao marketing.

Bem, você pode estar se perguntando nesse momento:

  • “Ok! Mas o que o Logo Rank tem a ver com o design?”.

Na verdade, tudo e você entenderá melhor ao longo do conteúdo. Pode confiar!

Se você é um dos profissionais que acreditam que o design não tem qualquer importância nas suas estratégias de marketing, sugerimos que repense esse posicionamento.

É que, recentemente, uma das tecnologias mais trabalhadas e que promete ser o futuro das estratégias, está envolvida em um projeto voltado à análise do design.

Caso não tenha detectado o que estamos falando, saiba que trata-se da inteligência artificial.

Logo Rank – O que É e Como Pode Potencializar Seus Resultados.

Quer entender melhor o que é o logo rank, como ele se relaciona com o design e, principalmente como ele pode ajudar a potencializar seus resultados?

Então não fique para aí, vem com a gente!

Afinal, o que é o Logo Rank?

Como você já deve desconfiar, o Logo Rank tem ligação direta com a inteligência artificial e o design.

O que você ainda não deve saber é que trata-se de uma ferramenta incrível e bastante promissora que pode analisar o design da sua marca de maneira completa e de forma, totalmente, gratuita.

E, mais, a análise não se baseia em premissas rasas e restritas, na verdade, ela utiliza uma grande base de dados para fazer uma avaliação completa e surpreendente em seu nível de detalhes.

Você sabe, aqui, no Mestre do Adwords, nós procuramos apresentar apenas ferramentas realmente excelentes, capazes de lhe ajudar a melhorar seus resultados constantemente, por isso, não seria diferente no caso da Logo Rank.

Nós a descobrimos por acaso, mas nos surpreendemos com a sua grande utilidade e então decidimos compartilhar com você.

Vem descobrir como ela funciona!

Logo Rank – Como Funciona?

Logo Rank – O que É e Como Pode Potencializar Seus Resultados..

A ferramenta é bastante simples e intuitiva, mas não deixa de ser completa, o que enche os olhos.

Sua tecnologia, como falamos anteriormente, é toda baseada em inteligência artificial. Ela é a responsável por fazer a análise da sua marca.

A Logo Rank é uma criação de Jack Qiao, um profissional que mistura design com engenharia de comunicação em projetos inovadores e, até, mesmo futuristas.

A tecnologia AI foi “ensinada” a entender de maneira profunda o design do seu logo, sua base de inteligência é um vasto banco de dados de outros bilhares logos existentes no planeta.

É com base neles que a ferramenta lhe entrega dicas e sugestões para tornar a sua marca ainda mais poderosa frente à percepção do seu público alvo.

Há quem a utilize também para validar a criação de um profissional, tendo a certeza de que a marca não é proveniente de uma cópia, o que poderia trazer problemas por plágio no futuro.

Agora que você sabe as premissas de funcionamento da tecnologia, conheça os pilares de análise que ela utiliza.

Pilares e Critérios Utilizados na Análise da Logo Rank

Como dissemos, utilizar a ferramenta é bastante simples, basta acessar a plataforma oficial e fazer o upgrade da foto da sua logo.

Claro, procure subir uma imagem de boa qualidade e resolução. Assim, o resultado poderá ser ainda mais confiável.

Enfim, feito isso, se iniciará o processo de avaliação, ele utiliza os seguintes pilares e critérios:

  • Singularidade: Como o próprio tópico sugere, nesse pilar será analisado o quanto a sua marca é singular, exclusiva, única. Para lhe dar uma resposta conclusiva, a inteligência artificial busca em seu banco de dados possíveis semelhanças com outras marcas.

Claro, o objetivo é ter um logo mais singular possível, se diferenciado bastante dos já existentes no mercado em cores, formas e ícones, além do nome, obviamente.

  • Legibilidade: Também simples de entender, o critério de legibilidade analisará o quanto a sua marca é legível na visão do seu público. Basicamente, a ferramenta verificará se a sua logo pode ser vista e reconhecida facilmente em diferentes aspectos, incluindo, quando ele estiver pequena ou com a resolução prejudicada.

Logo Rank – O que É e Como Pode Potencializar Seus Resultados

Esse pilar é importante porque pode nos revelar sobre o melhor posicionamento, tamanho, resolução e outros atributos quando iremos trabalhar o nosso logo em outros ambientes, como o mobile, anúncios para canais diferentes, enfim…

  • Cor e Contraste: No início, falamos sobre a psicologia das cores, lembra? Ela é importante para que você consiga fazer o posicionamento da sua marca de forma assertiva perante ao seu alvo. Nesse tópico, será analisado as cores da sua marca e o contraste entre elas, e, especialmente, se esses atributos estão adequados do ponto de vista do design.

Após essas fases, há uma final, onde é apresentado uma visão geral sobre a sua marca.

Nela, você verá dicas e sugestões sobre melhorias, caso haja, e notas sobre cada tópico.

 

O interessante da Logo Rank é que apesar de utilizar a inteligência artificial, ela é uma ferramenta simples, acessível e de fácil entendimento. Além disso, oferece insights poderosos que convida a pensar sobre os padrões de design que estamos utilizando.

Claro, utilizar o seu conhecimento humano também é de grande importância para conquistar resultados ainda melhores.

Que tal testar a sua marca agora mesmo? É rápido e não custa nada!

Venha nos contar a sua experiência e qual foi o desempenho que a sua logo obteve na análise!

Esperamos que esse conteúdo tenha sido imensamente útil e relevante para você.

Dúvidas? Escreva para nós, será um prazer pode lhe ouvir e quem sabe ajudar.

Desejamos-lhe sucesso sempre, a gente se vê.

Até breve.

Forte Abraço.

7 Ferramentas Relevantes para Estudar Seus Concorrentes

Como você já deve saber, conhecer os seus concorrentes é tão importante quanto traçar adequadamente o perfil do seu público alvo.

Isso porque, analisar o seu mercado e as ações dos negócios que concorrem direta e indiretamente com a sua marca lhe traz uma visão mais ampliada sobre as suas próprias possibilidades.

Com conhecimento do terreno que se pretende explorar, as suas estratégias são criadas e executadas com maior potencial de sucesso. Afinal, fica muito mais simples se diferenciar e consequentemente conquistar o destaque positivamente.

Concorda?

Se você não baseia suas ações em dados confiáveis sobre os movimentos do seu setor, sugerimos que comece o quanto antes, pois seu negócio pode estar correndo sérios riscos.

Não sabe nem por onde começar?

Então vem com o Mestre do Adwords. Hoje, nosso conteúdo lhe entregará 7 ferramentas relevantes para estudar seus concorrentes.

Se interessou? Então não fique parado aí!

Porque eu devo estudar meus concorrentes?

Talvez, a pergunta que mais tenha permeado a sua mente nos últimos minutos seja exatamente essa:

  • Porque estudar os concorrentes, isso não seria, no mínimo, antiético?

Calma! Nós não estamos sugerindo que você espione as ações e estratégias de forma desleal, no intuito de prejudicar e copiar o que está sendo executado.

A ideia é extrair dados importantes capazes de lhe oferecer a oportunidade de trabalhar técnicas que solucionem possíveis falhas ou elevem ainda mais o nível do que é oferecido.

E, claro, espaços para inovar, se diferenciando e se destacando no mercado.

Tem mais! Não se engane em pensar que os seus concorrentes não estão de olho em sua marca, no que está sendo empregado. Isso é muito comum, principalmente, no sentido de conquistar informações que possam resultar em uma vantagem competitiva.

Estudar seus concorrentes vai lhe preparar para lidar melhor com o dia a dia, principalmente, sob o aspecto de quais ações e estratégias adotar frente situações diversas desse setor.

Ferramentas Relevantes para Estudar Seus Concorrentes

Você terá material atualizado e suficiente para sempre otimizar suas táticas, inclusive, no que diz respeito ao marketing.

Antes de irmos à seleção de ferramentas, vamos entender melhor como detectar os seus concorrentes diretos, ou seja, os principais.

Como saber quem são meus concorrentes principais?

Embora também haja ferramentas que lhe ajudem nessa identificação, não é das tarefas mais difíceis saber quem são eles de forma mais simples.

A própria ferramenta de links patrocinados do Google, o Adwords, já lhe dá boas pistas das identidades dos seus concorrentes principais.

Geralmente, são aqueles que trabalham no mesmo nicho que o seu, oferecendo produtos ou serviços similares ou idênticos, por isso, acabam utilizando em suas estratégias as mesmas palavras-chave.

Assim que fizer essa primeira detecção, é hora de ir mais fundo, olhando diretamente para cada um deles, as suas estratégias, quais anúncios utilizam, em que canais, localização, público, valores, CTA’s, características dos produtos e uma porção de outros atributos inerentes.

Uma simples busca no Google também pode lhe oferecer bons resultados. Pegue as marcas dos primeiros resultados, incluindo, os patrocinados e dê uma boa verificada.

Depois de fazer uma seleção, é hora de estudá-los via ferramentas que lhe apresentaremos à seguir.

1ª Ferramenta para Estudar Seus Concorrentes – SemRush

Ferramentas Relevantes para Estudar Seus Concorrentes..

Sem dúvidas, essa é uma das ferramentas mais famosas do segmento. Com o SemRush, é possível que você obtenha dados sobre o volume de tráfego, a proveniência dele, as palavras-chave mais usadas e a quantidade de usuários que elas atraem ao site.

Além dos anúncios que o seu concorrente trabalha e o posicionamento dele frente às pesquisas orgânicas.

Trata-se mesmo de um relatório muito completo recheado de informações relevantes.

Sabe o melhor? Há uma versão gratuita que lhe entrega dados bastante satisfatórios.

A versão paga é ainda mais impressionante, vale muito a pena, inclusive!

2ª Ferramenta para Estudar Seus Concorrentes – Keyword Spy

Essa ferramenta é mais voltada aos termos, ou seja, ela possibilita que você identifique e faça uma análise profunda sobre as palavras-chave com maior potencial de resultados.

O interessante é que esses dados lhe oferece material o suficiente para criar campanhas de CPC, estratégias de link building e até atração de tráfego orgânico de maneira bastante clara e simples.

A Keyword Spy ainda mostra quais são os termos mais usados pelos seus concorrentes.

3ª Ferramenta para Estudar Seus Concorrentes – WooRank

Também bastante conhecida e bem recomendada pelos profissionais da área, o WooRank é muito utilizada para diagnósticos de estratégias de SEO.

A ferramenta é capaz de lhe mostrar um relatório completo sobre as técnicas de otimização para motores de buscas utilizadas no site do seu concorrente.

4ª Ferramenta para Estudar Seus Concorrentes – Domain Stats Tool

Quer saber o ranking do site do seu concorrente, quanto tempo aquele domínio foi registrado, volume de backlinks e outros dados mais técnicos?

Então o Domain Stats Tool é a ferramenta ideal para lhe ajudar nessa análise!

5ª Ferramenta para Estudar Seus Concorrentes – Website Grader

O Website Grader é impressionante, pois ele reúne em um só lugar uma porção de dados sobre as mais variadas vertentes que compõe um site.

Com a ferramenta é possível verificar as palavras-chave que mais trazem tráfego, a qualidade do SEO empregado, o nível do sucesso social, o volume de backlinks, entre outros.

Inclusive, muitos profissionais utilizam o Grader para analisar seus próprios sites.

6ª Ferramenta para Estudar Seus Concorrentes – SEOMoz

Ferramentas Relevantes para Estudar Seus Concorrentes,

Quer ter uma visão mais próxima sobre o ranqueamento do seu site e de seus concorrentes para determinada palavra-chave?

Então basta criar uma conta gratuita na SEOMoz e utilizar a ferramenta. Simples, rápido e intuitivo.

7ª Ferramenta para Estudar Seus Concorrentes – SimilarWeb

Esse é mais um exemplo de ferramenta completa e muito relevante para quem deseja “conhecer” mais à fundo os seus concorrentes.

A SimilarWeb possibilita que você descubra a origem do tráfego do site em questão, quantos deles vem diretamente das buscas do Google, das principais mídias sociais, quais são os termos de maior potencial na atração desse tráfego, qual é o site de destino após sair da página em questão e mais.

Incrível como a tecnologia pode nos ajudar, não é mesmo? Basta saber utilizar esse mar de informações sem fronteiras ao nosso favor.

Esperamos que tenha gostado do conteúdo!

Forte Abraço.