Goo.gl – Encurtador de Links da Google Será Descontinuado

Na contramão do que havíamos visto nos últimos anos, em que diversas atualizações e lançamentos foram apresentados, a Google anunciou que o seu encurtador de links, o Goo.gl, será descontinuado.

Atingindo a muitos de surpresa, a gigante da internet veio à público no dia 30 de março de 2018 para informar a sua decisão.

Se você utiliza esse serviço, é importante que leia esse conteúdo até o final, pois, provavelmente, as informações que temos para lhe entregar, tem forte potencial de impacto no seu dia a dia de trabalho.

Vem com o Mestre do Adwords e saiba tudo que você precisa descobrir sobre o encerramento do Goo.gl, o encurtador de links da Google.

O que é o Goo.gl?

Em meados de 2009, a Google lançou oficialmente mais uma ferramenta que viria a compor a sua gama infindável de recursos.

O Goo.gl, nada mais é do que um encurtador de URL’S, também conhecido como encurtador de links.

Sua principal função, como seu nome já revela, é diminuir o tamanho das URLS, tornando-as mais “amigáveis”.

Quando a Google apresentou o Goo.gl, o objetivo era melhorar a comunicação e, claro, a experiência do usuário.

Inicialmente, a solução foi disponibilizada, apenas, dentro das plataformas Google, como Gmail, Toolbar, Reader, Orkut e outros.

Apesar dessa iniciativa, o Goo.gl não foi o primeiro encurtador de links da internet. Muito pelo contrário, em 2009, os usuários já conheciam o bit.ly, tinyurl.com e outros.

Estes, especificamente, nasceram para solucionar a dificuldade de lidar com a restrição dos limites de caracteres dos tweets, que na época era apenas de 140. Os encurtadores permitiram que os usuários compartilhassem mais links, sem ter que abrir mão de suas “mensagens”.

Com a popularidade dessa ferramenta, que passou a ser empregada para outros objetivos, inclusive por donos de sites, blogs e em campanhas de marketing de conteúdo, a Google também resolveu disponibilizar o seu encurtador para todos, a partir de um sitepróprio para a ferramenta.

O Adeus do Goo.gl

Como falamos no início, a Google revelou ao mundo que o seu encurtador de links será descontinuado.

Isso quer dizer que todos os usuários do recurso terão que recorrer à outras opções muito em breve.

Infelizmente para muitos, já há data marcada para que o Goo.gl dê adeus e se despeça após 10 anos de história e funcionamento. Sim, a gigante da internet informou que no dia 30 de maio de 2019o serviço será encerrado definitivamente.

No entanto, essa data vale apenas para os usuários já existentes, ou seja, que já utilizam o encurtador. Novos usuários e pessoas que o utilizam anonimamente, não poderão mais acessar o Goo.gl a partir do dia 13 de abril de 2018.

Aí, você pode querer perguntar:

  • O que vai acontecer com os links que já foram submetidos ao encurtamento?

Quanto a isso, a Google resolveu mantê-los inalterados, mesmo com o fim da plataforma.

Ou seja, se você já encurtou muitos links no Goo.gl, pode ficar despreocupado, pois eles não serão alterados no próximo ano e, portanto, funcionarão como de costume.

Porque a Google Resolveu Descontinuar o Goo.gl?

Muitos profissionais e usuários ficaram sem entender porque a Google resolveu encerrar as operações do seu encurtador de links.

De fato, o anúncio gerou grande polêmica e preocupações. Muitos ficaram descontentes com a notícia, especialmente aqueles que utilizavam a ferramenta em seu dia a dia de trabalho.

Enfim, apesar de tudo isto, a Google justificou a sua decisão. Segundo comunicado oficial, o recurso lançado há quase 10 anos atendia à uma necessidade que hoje não mais supre, afinal, os usuários mudaram a maneira com compartilham informações na internet.

Diante disso, a marca mudou o foco de seus esforços, colocando em primeiro plano os FDL (Firebase Dynamic Links).

Segundo a Google, os seus projetos mais atuais, como o de links dinâmicos, trazem soluções mais adequadas e completas ao comportamento e necessidades do usuário de hoje.

O que é FireBase Dynamic Links (FDL)?

Para quem não sabe, FDL ou FireBase Dynamic Links, trata-se de links inteligentes, capazes de se adaptarem aos mais diversos tipos de plataforma, incluindo, os aplicativos do mobile, nas versões Android e iOS.

A Google os descreve como links que trabalham da forma que você desejar, de acordo com a sua preferência. Afinal, podem se comportar de maneira diferente dependendo da plataforma ou aplicativo.

Com objetivo parecido ao do encurtador de links, o Dynamic Linksfoi feito para disponibilizar uma qualidade de experiência maior aos usuários, especialmente, ao clicar em um link.

Quer um exemplo?

  • Imagine que você tem um aplicativo e um site.
  • Ao utilizar o Dinamic Links para divulgar a sua URL, você proporciona uma experiência mais otimizada à sua audiência.
  • Isso porque o usuário que clica nela, através do mobile, é direcionado diretamente ao conteúdo do seu aplicativo.
  • Já o usuário do Desktop, será levado ao material correspondente no seu site.

Aí você pode dizer…

  • E se o usuário não tiver o meu aplicativo no smartphone?

Simples, a própria plataforma, seja Android ou iOS, vai sugerir que esse usuário baixe o seu aplicativopara consumir o conteúdo que lhe interessou.

Assim que o usuário fizer essa instalação e clicar no app, ele poderá ver a página de destino específica do link.

Como Funciona o FireBase Dynamic Links (FDL)?

Assim como o Goo.gl, você também pode criar links a partir de plataformas oferecidas pela Google, porém, nesse caso, eles são dinâmicos.

Você pode escolher para tal:

  • O Firebase Console
  • REST API
  • IOS Builder API
  • Android Builder API

Ou através de configurações específicas e parâmetrosdiretamente no domínio do seu aplicativo.

De maneira básica, a partir das configurações aplicadas em suas URLS dinâmicas, você pode escolher como cada link vai se comportar quando o usuário clicá-lo. Levando também em consideração a plataforma que ele está utilizando para acesso e navegação.

 

E aí, o que achou da notícia?Acredita que os FDL poderão suprir as necessidades dos usuários do Goo.gl?

Esperamos que esse conteúdo tenha sido muito útil para você.

Desejamos-lhe sucesso sempre, a gente se vê.

Forte Abraço.

4 Motivos para Manter a Frequência de Publicações do seu Blog

A maioria dos profissionais sabe que para compor uma estratégia eficaz de marketing digital, um blogé necessário.

Isso porque, por meio dele e pela aplicação de um bom marketing de conteúdo, é possível:

  • Atrair tráfego de qualidade.
  • Ganhar mais destaque nos rankings de buscas.
  • Gerar interesse.
  • Estabelecer um relacionamento mais próximo e saudável com o público alvo.
  • Informar e doutrinara audiência.
  • Guiar o potencial consumidor no funil de vendas.
  • Gerar mais conversões.

Apesar disso, o que muitos ainda não entendem é que para conseguir usufruir de todos os benefícios citados acima, é necessário tempo e muita dedicação.

Trabalhar marketing de conteúdo através de um blog é uma das estratégias mais eficazes, no entanto os frutos, embora duradouros, demoram para serem colhidos, pois seu tempo de cultivo é mais longo.

Sempre costumamos falar aqui, no Mestre do Adwords, que aliar links patrocinados ao marketing de conteúdo é uma excelente escolha. Já que um complementa o outro, inclusive quanto à velocidade dos retornos.

A questão da dedicação, nesse caso, entra na frequência e consistênciadas publicações. Infelizmente, é onde mais se peca!

Normalmente, os blogs são criados com a intenção de oferecer materiais relevantes, ajudar os potenciais clientes, mas com o decorrer do tempo e com o acúmulo de tarefas necessárias para executar no âmbito profissional, eles acabam ficando um pouco de lado.

É nessa hora que os resultados começam a sumir, já que a frequência das publicações simplesmente não se mantém.

Nós sabemos, encontrar tempo para estudar novas pautas relevantes, produzir conteúdos e postar com regularidade, não são tarefas fáceis de manter no dia a dia.

No entanto, você precisa entender que tudo isso é de suma importância para as suas conversões.

  • Não consegue ver os motivos para tal?

A gente já sabia. Até porque você não é o primeiro e muito menos o último…

Por isso, criamos esse conteúdo. Nós queremos lhe apresentar os 4 motivos para manter a frequência de publicações do seu blog!

Ficou interessado?

Então não fique parado aí.

1˚ Motivo – A Frequência de Publicações Constrói um Relacionamento Próximo

No início, nós falamos que um dos benefícios de manter um blog é o de estabelecer um relacionamento próximocom o seu potencial cliente, lembra?

Isso realmente é verdade, mas só é possível se você mantiver a frequência das postagens.

Afinal, as pessoas precisam da sua presença com constância para se identificarem e confiarem em você. Claro, será muito importante que essa sua “presença” seja atrelada à relevância, caso contrário o efeito pode ser oposto, gerando críticas negativas e pouco reconhecimento.

De maneira geral, o costume de lhe “ver” e consumir seus conteúdos, faz com que o usuário lhe encaixe de forma prazerosa na rotina dele e se prepare para continuar aproveitando o que você proporciona.

Agora, se as publicações perdem a linearidade, a sua audiência também começa a desconfiar e para de voltar para conferir se há algo no blog para ela.

Mais uma vez, não se esqueça da relevância, afinal, não adianta nada publicar todos os dias, se o seu material não tem qualquer qualidade.

Isso também pode gerar um grande afastamento entre sua marca e seu público.

2˚ Motivo – A Frequência de Publicações Traz Melhores Posições e Visibilidade

Uma das vantagens de ter um blog e trabalhar com marketing de conteúdo é também poder aplicar SEO para conquistar melhores posições no ranking dos resultados das pesquisas. O que naturalmente, lhe entrega mais visibilidade, tráfego e resultados.

O grande problema é que não é possível reforçar o SEO e, assim, usufruir de todas as possibilidades que citamos, se você não for frequente em suas postagens.

Pense bem… Se você não tiver consistência, automaticamente, não estará bem posicionado nos rankings de buscas, então perderá visibilidade. Com menos tráfego no seu blog, menores serão as chances de cliques, visualizações e conversões.

3˚ Motivo – A Frequência de Publicações Traz Maior Volume de Interações

Em uma realidade onde as redes sociaissão muito fortes, principalmente, quanto à atração de tráfego, não manter a frequência de publicações no seu blog pode lhe fazer ficar invisível.

Você sabe, atualmente, essas plataformas recebem toneladas de atualizações, de conteúdos, por isso, a frequência também é importante para se manter presente, visível e ativo na lembrança do seu públicoalvo.

Quando você está ali, sempre oferecendo novidades relevantes, a sua audiência naturalmente sente vontade de interagir, o que também aumenta o seu alcance. Algo imensamente importante para quem deseja gerar cada vez mais conversões.

4˚ Motivo – A Frequência de Publicações Pode Lhe Trazer Destaque

Como você viu no início, muitos profissionais ainda não enxergam a importância de manter a frequência das publicações em seu blog.

Embora seja um grande problema, nesse comportamento, pode morar uma enorme oportunidadepara você se destacar, já que ao adotar essa constância, ela será um diferencial da sua marca em relação aos concorrentes.

Se fazer presente dessa maneira, também lhe dará excelentes vantagens, como o de seu blog ser considerado uma referência, uma autoridade, na sua área de atuação.

Então qual a frequência de publicações ideal?

Agora que você descobriu os motivos e as vantagens de manter a frequência de publicações no seu blog. Certamente, está se perguntando o que seria ideal, certo?

A verdade é que não existe uma resposta padrão, uma receita específica. Não podemos dizer para você que 1 publicação por dia é suficiente, por exemplo.

Esse volume ideal você só vai descobrir estudando o seu públicoe o seu negócio. A ideia é que a frequência se mantenha dentro de um nível médio, nem tanto, nem tão pouco.

Isso quer dizer, você precisa oferecer conteúdos o suficiente para suprir a necessidade da sua audiência, sem se tornar cansativo ou ausente.

Diversificar formatos e tamanhostambém pode ser uma boa saída para se manter sempre presente e relevante.

 

E, aí? Gostou do conteúdo? Esperamos que ele tenha sido útil para você.

Desejamos-lhe sucesso sempre, a gente se vê.

Até logo!

Forte Abraço.

Marketing Digital para Páscoa – Impulsione Seus Resultados Já

Datas comemorativas populares, como o Natal, a Black Friday, a Páscoa, o Ano Novo, o dia dos namorados, entre outras, sempre movimentam o comércio e o mercado de consumo.

Esse aquecimento, obviamente, interessa e muito a maioria das marcas e negócios, afinal, são nesses períodos específicos do ano que surgem oportunidades de vender mais e, finalmente, impulsionar os resultados de maneira visível.

No entanto, para conseguir aproveitar, ao menos, uma fatia desse potencial de resultados, é preciso se preparar. Fazer diferente e, até mesmo, abusar da criatividade.

Como você já sabe, estamos nos aproximando de uma dessas datas importantes e interessantes para os negócios. A Páscoa!

Embora ela não seja tão grandiosa, como o dia dos namorados, a Black Friday e o Natal, oferece um bom aquecimento nas vendas de maneira geral.

Antes que você questione…

Sim, este é um período sazonal que favorece absolutamente os negócios do ramo alimentício, especialmente, o de doces, como os chocolates, mas não são só eles…

Você, independente do tipo de negócio que tenha, pode aproveitar a páscoa para vender mais e crescer a sua marca, desde que aplique as estratégias corretas e condizentes com a data.

  • Não sabe nem por onde começar?

Tudo bem, não se preocupe! A gente está aqui para ajudar.

O Mestre do Adwords preparou um conteúdo completo, recheado de dicas de marketing digital para páscoa.

Ficou interessado?

Então não perca tempo, confira tudo e impulsione seus resultados já!

Marketing Digital para Páscoa – Crie Um Plano de Ação com Antecedência

A grande boa notícia é que você está aqui agora e, por isso, tem tempo o suficiente para começar e chegar à Pascoa pronto para colher os ovos de ouro!

Preste bem atenção…

Se você deseja impulsionar seus resultados aproveitando a data comemorativa, vai precisar começar a criar um plano de ação agora!

Nele, você deve especificar os seus objetivos, metas, orçamento, canais de atuação e estratégias para conseguir executar e chegar onde almeja.

Antecedência é uma das suas aliadas aqui!

Lembre-se de que a Páscoa é uma data de teor mais sentimental, “familiar“, por ter ligação com religião.

Use essas características a favor do seu negócio, apostando em gatilhos mentais e ações que estimule e despertem sensações muito comuns nesse período, como a união, a paz, o amor, a proximidade com quem se gosta…

Marketing Digital para Páscoa – Intensifique as Ações na Sexta-Feira Santa

Depois de planejar e saber exatamente o que deve ser feito, é hora de colocar a mão na massa e agir, certo?

Nesse aspecto, você também está com a situação ao seu favor!

Pode ser que você não se lembre, mas a páscoa de 2018 cai no dia 1 de abril, domingo.

  • Está se perguntando em que isso lhe favorece?

Bem, é que antes da páscoa, há um feriado nacional. O da Sexta-Feira Santa, que, obviamente, ocorre na sexta que antecede a grande data.

  • Já conseguiu enxergar a oportunidade?

É que você pode usar essa janela para intensificar as suas ações!

Sabe o por quê?

Simples! É justamente a partir da sexta, onde todos estão livres dos afazeres cotidianos por conta do feriado, que normalmente, os consumidores tomam uma decisão quanto às aquisições.

  • Sabe aquele costume brasileiro de comprar os presentes de última hora?

Você pode aproveitá-lo agora!

Use essa janela de oportunidades para intensificar suas campanhas, seja exibindo mais anúncios, oferecendo conteúdo relevante para guiá-los e doutriná-los, e/ou fazendo promoções.

Lembre-se, Páscoa não é feita apenas de chocolates, as pessoas também utilizam o feriado para descansar, para conhecer um restaurante novo… e porque não para se beneficiar de uma promoção imperdível?

Marketing Digital para Páscoa – Se Conecte Através de Características da Data

Como falamos no início, em datas comemorativas e sazonais, é preciso inovar, usar a criatividade, para garantir resultados melhores.

Em outras palavras, basicamente, poderíamos dizer que de nada adianta fazer mais do mesmo, se a ideia é se diferenciar e crescer!

Diante disso, uma das melhores formas de atingir o destaque e ainda se conectar com seu público alvo de maneira mais forte e intensa é utilizando características peculiares da data.

Por exemplo…

Se você sabe que as pessoas acabam exagerando no consumo de chocolate nesse período e depois se sentem culpadas, porque não ofertar soluções para ajudá-las a se recuperarem?

Um desconto nos produtos detox? Na inscrição da academia? Em uma viagem para um SPA? Em um e-book para emagrecer? Em um treinamento digital para praticar exercícios em casa?

Outra característica muito comum da época é evitar o consumo de carnes vermelhas

Que tal aproveitar?

Enfim… Vale utilizar o período e suas características para se conectar com o público, fazendo propostas condizentes e muito coerentes para a data.

Marketing Digital para Páscoa – Crie Promoções, Brindes e Sorteios Especiais

Incentive o consumo através de estratégias de marketing digital que utilizam promoções, brindes e sorteios.

Esse é um momento onde necessariamente o consumo vai aumentar, então porque não aproveitar para proporcionar vantagens?

Não entendeu muito bem?

Então imagine se você fosse presentear alguém na páscoa e, em meio as suas pesquisas, encontrasse uma loja que oferece o item de seu interesse, mas ainda lhe dá um brinde, um desconto ou a chance de participar de um sorteio.

Responda com sinceridade…

  • Diante disso, você compraria nessa loja ou em outra qualquer, onde o produto é praticamente o mesmo preço, mas não há nenhuma vantagem adicional?

Com certeza na loja de descontos, brindes ou sorteios especiais, certo?

O seu potencial cliente também faria essa escolha, afinal, ninguém gosta de não aproveitar uma oportunidade, de ter uma vantagem.

Se quiser, você também pode investir em ovos de páscoa com a sua logo, dando-os como forma de brinde para clientes especiais ou em promoções para atrair mais clientes.

Por exemplo, clientes que comprarem X produto, ganha um ovo de páscoa!

Trabalha com serviços, com tecnologia, com áreas muito distantes dos chocolates?

Sem problemas, use o famoso “coelho da páscoa” para fazer Quiz que oferece prêmios, jogos que dão brindes, enfim… Utilize sua criatividade!

 

Esperamos ter lhe ajudado! Agora, é hora de agir… Não perca tempo.

Desejamos-lhe sucesso sempre, a gente se vê!

Forte Abraço.

SEO para LinkedIn – Destaque Seu Perfil com Técnicas Matadoras

Você já ouviu falar em SEO para LinkedIn? Sabe como adotar e aplicar essa técnica pode lhe ajudar a dar destaque ao seu perfil na plataforma?

Ok! Não tem problema se você não faz ideia do que estamos falando… Fique com o Mestre do Adwords e entenda não só o que é SEO para LinkedIn, mas também outras nuances sobre o assunto que lhe ajudará a conquistar resultados mais positivos.

O LinkedIn é, na atualidade, a principal rede social profissional do mundo! Estar presente nela é abrir portas para as oportunidades de negócios, de ganhos e de parcerias.

Por isso, buscar destacar o seu perfil nessa plataforma é extremamente importante, independentemente se você é um profissional individual ou dono do seu negócio.

Muitos profissionais sabem e reconhecem o potencial dessa rede para os negócios. Não é por acaso que ela possui mais de 530 milhões de usuários ativos. E esse é um dos motivos pelos quais, a cada dia que passa, se torna mais difícil vencer a concorrência no ambiente.

Se você quer se diferenciar positivamente dos demais na ferramenta, mas não está conseguindo atingir o objetivo, saiba que uma das melhores maneiras é apostar no SEO para LinkedIn!

Não sabe nem por onde começar? Então vem com a gente!

O que é SEO para LinkedIn?

Pode ser que você não saiba, mas, assim como outras plataformas, o LinkedIn possui o seu algoritmo que estabelece parâmetros para os mecanismos de buscas interno.

Isso mesmo! A rede social profissional tem os seus motores de buscas exclusivos.

Sabe o que quer dizer? Que simplesmente é possível otimizar o seu perfil para eles, ou seja, aplicar SEO para LinkedIn.

O que automaticamente, pode proporcionar um maior destaque ao seu perfil na rede.

Gostou da possibilidade, mas não sabe como aplicar? Então confira nossas técnicas matadoras a seguir.

1ª Técnica Matadora de SEO para LinkedIn – Tenha Uma Foto de Qualidade

Pode parecer uma dica muito básica à primeira vista, mas ter uma foto de qualidade atribuída ao seu perfil no LinkedIn é essencial e importante para conquistar o destaque almejado.

Isso acontece porque a plataforma evita exibir nas buscas as contas que não possuem fotos.

Não entende o motivo? Bem, a medida foi adotada porque presume-se que profissionais, sejam contratantes ou contratados, querem se relacionar com pessoas reais, e, na rede social, isso significa poder visualizar a sua foto.

Se você duvida do que estamos falando, saiba que, segundo a própria plataforma, as contas que possuem fotos, têm cerca de 200% a mais de visualizações e recebem mensagens 350% mais.

Na hora de escolher a foto, não se esqueça de que o ambiente tem propósito profissional. Ok?

2ª Técnica Matadora de SEO para LinkedIn – Preencha o Cargo e Atualize Sempre

Por se tratar de uma rede social for business, os motores de buscas do LinkedIn olham especificamente com um peso maior para atributos ligados ao objetivo da plataforma.

Diante disso, uma das informações mais importantes do seu perfil é a aba que informa qual é o seu cargo.

Afinal, esse dado o identifica e o categoriza como uma solução para a busca de um possível recrutador ou parceiro interessado.

Então, para manter seu perfil sempre em destaque, não deixe de preencher o seu cargo e o atualizar todas as vezes que houver alguma mudança nesse sentido.

Está buscando por uma colocação? Sem problemas, preencha o campo com o cargo pretendido e deixe a informação sobre a sua procura no perfil, de maneira visível.

3ª Técnica Matadora de SEO para LinkedIn – Elabore um Perfil Completo

Não adianta estar presente no LinkedIn, se o seu perfil quase não possui informações relevantes sobre as suas habilidades profissionais.

Até porque, esse é o espaço que lhe dá a oportunidade de “conquistar” e atrair possíveis parceiros e/ou contratantes.

A descrição do perfil também tem peso para os motores de buscas, afinal, é por ele que o LinkedIn filtra o que é ou não relevante para uma determinada pesquisa.

Por isso, nunca deixe de elaborar um perfil completo. Informando ao máximo com qualidade e relevância.

Para melhorar ainda mais o seu alcance e potencial de destaque, utilize palavras-chave e tags.

Claro, atente-se à organização e a coerência na hora de utilizá-las!

4ª Técnica Matadora de SEO para LinkedIn – Crie uma URL Personalizada

Talvez você não saiba, mas o LinkedIn permite que você crie uma URL personalizada e exclusiva para o seu perfil.

Tê-la é extremamente importante para o ranqueamento da plataforma, seguindo as mesmas premissas de outras, como o Google.

Por isso, se você ainda não tem uma URL amigável, providencie-a o quanto antes.

Além de lhe favorecer diretamente na ferramenta, isso também lhe ajudará a ganhar maior destaque em outros mecanismos, incluindo as mídias sociais e o buscador mais poderoso do planeta, o Google.

Não é preciso se preocupar. Essa possibilidade é disponibilizada gratuitamente e pode ser feita diretamente na plataforma, sem grandes dificuldades.

 

Além dessas dicas de otimização que citamos, é importante também que você faça conexões relevantes com frequência e aceite convites para enriquecer sua teia de contatos.

Ofereça conteúdos de qualidade sempre que puder e proponha debates.

Trabalhe com indicações, ajude a formar novas redes de conexões sugerindo ligações.

Participe de grupos de sua área de atuação e interesse, sugira assuntos para discutir, coloque temáticas em evidência e interaja buscando somar.

Divulgue seu perfil em outras plataformas, como páginas das redes sociais, site e até em blogs parceiros.

Agora é com você, comece agora a realizar testes e conquistar melhores resultados!

Esperamos que esse conteúdo tenha sido imensamente útil para você!

Ficou com dúvidas? Escreva para nós.

Até mais!

Forte Abraço.

Estratégia de Relacionamento com Clientes – Dicas para Construir

Você já deve estar cansado de saber que a estratégia de relacionamento com clientes é extremamente importante para o sucesso do seu negócio. Certo?

Afinal, é a partir do relacionamento estabelecido, entre marca e público, que os potenciais clientes tomam suas decisões quanto ao consumo naquele negócio.

Basicamente, as características do relacionamento acabam por guiar os clientes em suas decisões, avaliações e comportamento perante uma empresa.

Por exemplo, se o cliente ou potencial consumidor julgar que a marca oferece valor agregado, que condiz com os seus.

Que se posiciona adequadamente e ainda fornece ajuda nos momentos oportunos. Certamente ele acreditará que vale a pena continuar sendo cliente ou se tornar um, mantendo e nutrindo o relacionamento de forma recíproca.

Considerando essa importância e tendo ciência dela, muitos negócios investem em dezenas de estratégias de relacionamento com clientes para chegarem ao sucesso absoluto.

No entanto, muitos ainda pecam na definição ideal dessas estratégias, o que impacta diretamente em seus resultados.

Se você está sentindo dificuldades em construir uma estratégia de relacionamento com clientes de maneira eficaz, nós temos uma excelente notícia!

Esse conteúdo é para você!

Nós queremos lhe dar dicas práticas e muito relevantes sobre como trabalhar esse ponto importantíssimo para o seu negócio.

Você vem com a gente?

Então não perca tempo e confira tudo o que preparamos nesse conteúdo!

Estratégia de Relacionamento com Clientes

1ª Dica – Aposte no Atendimento Personalizado

O primeiro grande objetivo a ser alcançado por uma estratégia de relacionamento com clientes e promover a satisfação absoluta e plena.

  • Não entendeu muito bem?

Todo negócio deve, por meio da construção do relacionamento com seu público alvo, buscar satisfazer por completo os seus clientes e potenciais consumidores.

É complicado mesmo saber como conquistar esse objetivo, mas podemos lhe garantir que um bom início para tal é apostar no atendimento personalizado.

Isso porque, ao atender o cliente como único, exclusivo e importante, você abre espaço para que ele lhe conte mais sobre suas necessidades espontaneamente e julgue a experiência com a sua marca muito positiva.

Claro, provavelmente, você terá que, primeiro, trabalhar com a sua equipe de atendimento.

Oferecendo um treinamento para que eles se sintam parte importante do processo de construção dessa base.

Não é preciso táticas mirabolantes e complexas, basta que o atendimento escute atentamente as necessidades dos clientes e busque apresentar soluções relevantes de maneira rápida.

A ideia é não ter um atendimento robótico, com respostas prontas e padronizadas que impactam negativamente na qualidade da experiência do cliente.

Pelo contrário, ele deve ser empático, comunicativo, coerente, eficiente, prático, rápido, confiável, respeitoso, especializado e condizente com a identidade da marca e de seu público.

De maneira geral, o atendimento deve ser trabalhado sob a premissa de que o cliente deve se sentir importante e especial para a marca.

2ª Dica – Tenha Opções de Canais de Comunicação

Estratégia de Relacionamento com Clientes..

Atualmente, todos os consumidores, inclusive você, exigem rapidez e praticidade no atendimento.

Não é verdade?

Ninguém quer ficar horas e mais horas esperando que um atendente retorne uma ligação ou mande uma mensagem para começar o processo de resolução da questão.

Nós, como clientes, queremos um relacionamento, onde as nossas dúvidas, desejos e necessidades, sejam vistos como prioridades pelas marcas e, assim, sejam atendidos e solucionados, da melhor forma, rapidamente.

E você sabe, um relacionamento não pode ser bem-sucedido, se ambas as partes não estiverem satisfeitas.

Por isso, para garantir que essa demanda seja atendida, ofereça opções de canais de comunicação.

Isso irá agilizar esse atendimento e melhorará a experiência do seu cliente, agregando valor à construção do relacionamento.

Obviamente, você terá que estudar quais plataformas serão mais interessantes estar presente. Isso quer dizer, quais canais os seus clientes e potenciais consumidores mais estão ativos.

A partir dessa análise e seleção, aplique as estratégias de atendimento personalizado, capaz e fornecer rapidez e eficácia.

3ª Dica – Priorize a Rapidez Em Sua Estratégia de Relacionamento Com Clientes

Até agora, falamos diversas vezes sobre a importância da praticidade e rapidez quanto ao atendimento que baseia a construção do relacionamento com clientes.

Como havíamos citado, a maioria dos clientes prezam por soluções eficazes, mas, sobretudo, rápidas. Afinal, eles estão sentindo uma dor e acreditam que você tem o remédio para ela.

Para não os desapontar e fazê-los questionarem sobre se vale a pena continuarem ou se tornarem seus clientes, priorize a rapidez em sua estratégia de relacionamento.

Você pode dizer…

  • Não é melhor prezar pela qualidade ao invés da agilidade?

Na verdade, não!

Claro que não estamos estimulando que você entregue uma resposta irrelevante, genérica ou apresente uma solução inadequada ao seu cliente. Longe disso!

O que queremos dizer é que, se você não tem como atendê-lo imediatamente como deveria, ou seja, com qualidade e rapidez, então que, ao menos, o responda rapidamente, informando sobre os esforços para encontrar a solução ideal para ele.

Se coloque no lugar do cliente e pense…

É melhor receber um retorno rápido de que o problema/dúvida está sendo analisado e tratado de maneira especial e até X data será solucionado? Ou não receber, sequer, uma resposta?

Ao demorar para responder, o cliente sente-se ignorado pela sua marca!

4ª Dica – Procure Ajudar Antes de Tentar Vender e Fidelize Antes de Vender Mais

Estratégia de Relacionamento com Clientes

Ajudar é mais importante do que tentar vender. E fidelizar, antes de procurar por novos clientes para vender mais, também é!

O motivo é muito simples! Quando você se posiciona como um negócio que deseja ajudar seus potenciais clientes e consumidores, você constrói um relacionamento de confiança, o que automaticamente gera a conversão.

Afinal, eles entendem que você está apresentando uma solução relevante e não um produto qualquer, para que sua marca lucre a qualquer custo.

Fidelizar, faz com que o cliente tenha certeza de que seu negócio é de confiança, além de estar preocupado com a satisfação dele. Ao se sentir especial, o cliente se encanta com a sua marca e se torna fiel pela excelente experiência que lhe foi proporcionada.

Gerar vendas é obviamente muito importante para o seu negócio, no entanto focar-se somente nessa ação pode lhe levar a fechar as portas, antes do que você imagina.

Há muitas marcas que perseguem o objetivo de aumentarem suas conversões e conquistarem cada vez mais clientes, se esquecendo dos que já conquistaram.

  • Você também faz isso?

Então saiba que é preciso mudar essa estratégia e passar a focar em ajudar, antes de tentar vender. E fidelizar, antes de vender mais para outros novos clientes.

O que estamos tentando lhe dizer é que de nada adianta você só focar na conversão, quando os seus clientes enxergam essa ação de maneira negativa.

Afinal, só vai transparecer que ele não tem importância para a sua marca, apenas o dinheiro dele é que tem.

Para esses casos, mais uma vez, a construção de relacionamento se faz presente, mostrando o quanto é importante se posicionar como um verdadeiro ajudante, um guia para que o cliente tenha a melhor solução para a sua dor.

Esperamos ter lhe ajudado!

Desejamos-lhe sucesso sempre, a gente se vê.

Forte Abraço.

Inbound Sales – O Que É e Como Pode Ajudar o Seu Negócio?

Você já ouviu falar em Inbound Sales? Sabe do que se trata e como ele pode ser aplicado para impulsionar o seu negócio?

Não? Tudo bem, você não é o único e nem o último…

Como você já deve ter percebido, caso já acompanhe o marketing digital há um bom tempo, nós, profissionais do setor, somos muito bem servidos de técnicas e estratégias.

O grande problema disso é que fica bastante complicado acompanhar todas as possibilidades que temos disponíveis. Certo?

Essa dificuldade de atualização, muitas vezes, é culpada pelo fracasso de uma estratégia de marketing que um dia já trouxe muitos resultados positivos.

Fato é que as mudanças de comportamento do público alvo e do mercado de atuação exigem que o marketing se ajuste.

Por isso, é muito importante esse seu esforço em buscar mais conhecimento! Afinal, dessa forma, você se torna capaz de sempre otimizar as suas campanhas e ações, mantendo e aumentando seus resultados e conversões.

Entenda! Técnicas e estratégias de marketing tendem a ficar defasadas com o tempo e você precisa estar preparado para lançar mão de uma tática tão poderosa quanto, ou até mais, a que era aplicada até aquele momento.

inbound_sales

Ficou preocupado? Não é preciso se desesperar, afinal, você está no lugar certo agora!

Nós, do Mestre do Adwords, estamos aqui para lhe ajudar. Hoje, lhe guiaremos e você entenderá tudo que precisa sobre esse assunto.

Descubra o que é Inbound Sales e como é possível utilizá-lo para impulsionar o seu negócio.

Vem com a gente!

Inbound Sales – O que é?

Se você soubesse que existe um conjunto de técnicas capazes de lhe oferecer um maior volume de conversões, o que faria?

A adotaria na hora? Buscaria conhecê-la o máximo possível para poder aplicar em seus negócios?

Então preste atenção! Se você é um empreendedor que gosta de usufruir de todas as possibilidades, vai gostar de saber que o Inbound Sales pode representar para a sua marca justamente essa possibilidade, de elevá-la para outro patamar, onde as vendas são maiores e mais recorrentes.

Como você já deve imaginar, Inbound Sales é uma estratégia de marketing. O que talvez não saiba é que suas técnicas se opõem diretamente ao Outbound marketing.

Como assim?

Bem, é que no Inbound se busca a conquista do consumidor, por meio de ações que o guie até a marca. Basicamente, trata-se de técnicas que trabalham a venda indireta, fazendo o cliente buscar pela empresa de maneira quase espontânea.

No Outbound, a venda é direta, por isso, não se aplicam forças para que o consumidor vá até a marca, a própria empresa concentra seus esforços para ir atrás do consumidor.

Aí você pode estar se perguntando nesse momento:

  • Então Inbound Sales é o Inbound Marketing? Só está sendo abordado aqui com um nome diferente… Certo?

Errado!

Não se sinta mal, até porque muitos profissionais, até mesmo experientes na área, acabam fazendo esse tipo de confusão.

Inbound Sales.

Inbound Sales e Inbound Marketing não se tratam da mesma coisa, embora eles estejam intimamente ligados.

Sabendo dessa dificuldade para diferenciá-los, nós dedicamos um tópico exclusivo para que você não tenha mais dúvidas quanto a essa questão.

Confira!

Inbound Sales e Inbound Marketing São Iguais?

Como já conversamos, Inbound Sales e Inbound Marketing são coisas distintas! No entanto, possuem ligações que os aproximam muito.

Por exemplo, o Inbound Sales é feito sob as bases de dados recolhidas pelo Inbound Marketing.

Basicamente, o Sales é a parte final do direcionamento da abordagem de vendas, enquanto o Inbound revela quem são e como se comportam o público ao qual ele se direcionará.

Outra grade diferença é que ao contrário do Sales, o Inbound Marketing tem, entre suas técnicas, a nutrição de leads por meio do conteúdo. O intuito é oferecer valor e relevância para captar potenciais clientes.

Já o Inbound Sales é a estratégia que vem logo após a nutrição e a captação dos leads, onde se faz a oferta para gerar uma venda com base nos dados captados anteriormente. Isso faz com que o direcionamento e a abordagem sejam mais efetivos, uma vez que se possui conhecimento sobre o alvo.

A estratégia acaba por gerar valor e aproximação, por ser relevante, ao invés de afastar pela agressividade.

De maneira geral, podemos dizer que o Inbound Marketing é um complemento importante do Inbound Sales. Afinal, ele é quem promove a possibilidade de extrair informações capazes de gerar entendimentos essenciais sobre o potencial cliente e seu comportamento como consumidor.

Para então o Inbound Sales utilizar e fazer a oferta exatamente como o lead espera!

O Que Uma Estratégia de Inbound Sales Precisa Ter?

Inbound Sales

Depois de entender perfeitamente do que se trata, pode ser que você tenha ficado com dúvidas sobre o que uma estratégia de Inbound Sales precisa ter. Não é verdade?

A primeira coisa que você precisa saber para fazer um bom trabalho em seu negócio na hora de aplicá-la, é entender que o consumidor é a base e o centro de tudo.

Por isso, a estratégia deve iniciar com um amplo e aprofundado estudo sobre o comportamento do seu potencial cliente durante a jornada de consumo.

Em seguida é muito importante que você promova a integração dos times de Inbound Marketing e Sales.

Não se esqueça de que as suas técnicas de conversão precisam estar totalmente alinhadas e voltadas a conquistar os potenciais clientes que já estão preparados para consumir, como aqueles que se encontram no fundo do funil.

A ideia é que você tenha um time pronto para realizar ofertas de maneira relevante e personalizada aos potenciais clientes já foram encaminhados pelo Inbound Marketing.

 

Interessante, não é mesmo?

Entende agora como o Inbound Sales pode ajudar o seu negócio? Esperamos que sim!

Se ficou com dúvidas, escreva para nós.

Não deixe para aplicar seus conhecimentos amanhã, isso acelerará os seus resultados.

Desejamos-lhe sucesso sempre, a gente se vê!

Forte Abraço.

13 Produtos e Serviços que Você Não Pode Anunciar no Google

Uma das principais dúvidas entre as pessoas quando o assunto é anunciar no Google é:

  • Quais são os produtos e serviços que podem ser anunciados?”.

Aqui, no Mestre do Adwords, sempre que falamos no assunto, chegam perguntas se produto X ou serviço Y pode ser anunciado no Google.

Costumamos dizer que quase tudo pode sim ser veiculado na plataforma de links patrocinados da empresa e é verdade, mas como tudo no mundo, há algumas restrições.

Foi pensando em ajudar você que não sabe se seu produto/serviço pode ser anunciado que resolvemos criar esse conteúdo.

Nós lhe mostraremos 13 diferentes categorias que o Google restringe em seus anúncios online.

Preste atenção! Porque se você tentar veicular anúncios de uma dessas seções poderá ter sua campanha negada, então seu tempo, investimento financeiro e possíveis clientes poderão estar perdidos.

Se você pensou que essas consequências eram as piores, se enganou. Sua conta ainda pode ser bloqueada ou banida para sempre.

Para não correr esse grande risco, confira tudo que preparamos para você à seguir.

 

13 Produtos e Serviços que Você Não Pode Anunciar no Google,

 

1º – Você não pode anunciar fogos de artifício no Google

Parece uma besteira, mas o Google não permite que você faça anúncios em que comercialize ou incentive o consumo de fogos de artificio.

O motivo é bem simples, os fogos são classificados dentro da categoria de materiais explosivos, portando oferecem riscos à segurança física das pessoas em geral.

2º – O Google proíbe anúncios sobre a Praça da Paz Celestial na China

Esse é um item curioso e, possivelmente, a maioria das pessoas não sabem dessa proibição.

Se você trabalha com turismo ou algo relacionado, é importante saber que nunca, jamais, seus anúncios deverão mencionar a Praça da Paz Celestial na China.

Isso porque esse é um item proibido pelo Google e um assunto também proibido na China. O motivo para tal é que foi nesse local, também conhecido como Praça Tiananmen, que ocorreu o massacre de 1989.

Embora a proibição seja local, o Google não pode ser usado no país e também não vale a pena arriscar só porque você veicula anúncios fora da China.

Outra curiosidade é que o Tibete e Taiwan também não podem ser utilizados nos anúncios.

Essas ocasiões e locais são previstos na proibição dentro da categoria de assuntos “polêmicos e sensíveis”.

3º – O Google não aceita anúncios de armas (Nem as esportivas)

Se você possui uma empresa que comercializa armas esportivas, como as de paintball, por exemplo, infelizmente, não será possível anunciar no Google.

Isso porque a plataforma de links patrocinados não aceita veiculação de nenhum tipo de produto ou serviço que estejam ligados à armas de fogo ou esportivas.

A ideia é a mesma que a dos fogos de artifício, evitar que a plataforma incite o uso ou a comercialização de itens que possa oferecer risco de vida ou danos graves às pessoas.

 

13 Produtos e Serviços que Você Não Pode Anunciar no Google.

 

4º – Você não poder anunciar tabaco no Google

Seguindo as premissas de produtos que oferecem riscos as pessoas, o Google também proíbe que você anuncie produtos que contenham tabaco ou serviços relacionados ao tema.

Dentro dessa categoria, a única coisa permitida nos anúncios são métodos, cursos, empresas e serviços que oferecem maneiras para parar de fumar.

5º – Empréstimos Consignados e Juros Maiores que 36%

Parece uma regra dos bancos, mas não é. O Google não permite que seja veiculados anúncios que ofereçam empréstimos consignados.

Por outro lado, a proibição não é geral. O Adwords não aceita anúncios que ofereçam especificamente empréstimos consignados propondo pagamento com início de até 60 dias ou juros maiores que 36%.

A justificativa é que esse tipo de oferta pode gerar fraudes. Onde alguém mal intencionado anuncia captando as pessoas que estão em uma situação difícil e, portanto estão frágeis e suscetíveis a cair em maus negócios.

Essa é uma proibição relativamente nova, por isso, fique atento, caso seu negócio esteja inserido dentro desse universo.

6º – Explosivos em geral não podem ser anunciados no Adwords

Como falamos no 1º item, o Adwords não aceita anúncios que tentam promover qualquer produto ou serviço que seja considerado explosivo.

O motivo é claro, eles oferecem riscos a outras pessoas. Dentro dessa categoria, estão as bombas, granadas, armas químicas, entre outros.

 

13 Produtos e Serviços que Você Não Pode Anunciar no Google

 

7º – Falsificações e Pirataria

Se você trabalha com produtos ou serviços que de alguma forma podem ser considerados falsificações ou que incitem a pirataria, não tente anunciar no Google.

Isso porque ele proíbe qualquer item nesse sentido, podendo gerar punições graves.

8º – Violência, Cenas Fortes ou Relatos de Trauma

O Google Adwords tem uma sessão inteira de proibições dentro desses quesitos.

A plataforma não aceita qualquer tipo de produto ou serviço que promova, incite ou comercialize algo que possa gerar violência.

Não é possível, nem mesmo, anunciar depoimentos de trauma, vídeos com cenas fortes de violência ou repugnantes.

O tema Estado Islâmico ou qualquer outro grupo terrorista é restrito nos anúncios do Google.

9º – Você não pode anunciar seu serviço de criação de TCC no Google

O Google, assim como as instituições de ensino, não aceita TCC’S que não sejam produzidos pelo próprio aluno.

Por isso, se você presta esse serviço, infelizmente não poderá anunciá-lo no Google.

10º – Serviços, programas e aplicativos para hackear sistemas

Por motivos óbvios, nenhum serviço, programa ou aplicativo que ensinem ou possibilitem o hackeamento de sistemas e programas é permitido nos anúncios do Google.

A ideia é a mesma quanto à questão da proibição da pirataria e falsificações.

11º – Você não pode anunciar drogas (Nem as Lícitas e Naturais)

Se você trabalha com drogas, mesmo que sejam as naturais e lícitas, seus produtos não podem ser anunciados no Google.

O Adwords não aceita nem mesmo os itens relacionados a esses produtos. Por outro lado, alguns escapam a proibição, como os isqueiros.

As drogarias também conseguem anunciar algumas drogas, o que é curioso. No Google Shopping, por exemplo, existem anúncios de remédios específicos.

12º – Armas Brancas

Embora seja possível anunciar faqueiros de cozinha e outros itens que são armas brancas, mas de uso claramente doméstico, como alicates de unha. Nenhum item que seja visto como arma branca exclusivamente pode ser anunciado no Google.

A classificação disto vai depender muito do contexto do anúncio. Se o item for visto como perigoso ou danoso à saúde, provavelmente, será bloqueado.

13º – Animais Silvestres ou em Extinção

Não é possível anunciar serviços ou produtos que promovam ou incite a exploração e comercialização de animais silvestres ou em extinção.

O Google fundamenta a proibição na tentativa de diminuir o índice de crimes nesse sentido.

Produtos como óleo de baleia, por exemplo, entram nessa categoria.

Obviamente, isso não é tudo! O Google Adwords tem uma série de outras proibições e que frequentemente se atualizam.

Por isso, é importante sempre ficar atento às regras antes de iniciar uma nova campanha.

Além do que citamos ao longo do conteúdo, a plataforma de links patrocinados ainda tem uma sessão de produtos e serviços que podem ser anunciados se forem cumpridas uma série de regras.

Como os jogos de azar, apostas, serviços de encontro, bebidas alcoólicas, entre outros.

Por hoje é só! Esperamos ter lhe ajudado.

Dúvidas? Escreva para nós.

Forte Abraço.

4 dicas para perder a vergonha de falar em público

Por mais que, boa parte dos empreendedores, trabalhem para sí próprios e que muitos aqui, consigam trabalhar de nossas próprias casas ou do lugar que quiser, irá chegar um momento em que teremos que falar em público.

Pode ser um tema que não tem muita relação com o nosso blog e você deve estar se perguntando o porquê de estarmos falando sobre isso, não é mesmo?

Tudo o que ensinamos por aqui, no blog do Mestre do Adwords, tem um objetivo final muito grande: queremos que você cresça como pessoa, como profissional e que você seja um empreendedor reconhecido.

Quando o seu trabalho começar a fazer barulho e chamar a atenção, é bem possível que você passe a receber convites para palestrar, participar de curadorias workshops e demais eventos onde você precisará dividir o seu conhecimento.

Bacana, você não acha?

Em um primeiro momento, você vai achar muito bacana e vai transbordar de alegria. No entanto, quando para pensar no que irá falar, vai começar a perceber que talvez, falar em público não seja algo tão simples assim para você e com isso, comece a ter um pânico enorme de palavra em público.

Calma, não precisa entrar em pânico.

Todos nós já tivemos vergonha de falar em público, porém acabamos encontrando alternativas para facilitar e com isso, ganhamos confiança para subir e marca presença.

É isso que faremos com você hoje, vamos te dar alguns dicas para perder a vergonha de falar em público.

Vamos lá?

 

falar-em-público

 

1º Dica – Ponha na sua cabeça que você é bom

Vencer o medo de falar em público não é uma tarefa fácil, por vezes, as pessoas acreditam que esse medo é muito mais forte do que elas e acabam se entregando.

Muitos vão te dizer que esse é um medo bobo e que você deveria saber lidar melhor com isso, mas veja por outro lado, existem pessoas que tem um medo tão grande que precisam de ajuda de profissionais para superar.

Se você está percebendo que você não consegue vencer, procure ajuda! Mas antes, tente, talvez tudo o que você precise seja encontrar um foco certo.

Pense que se você recebeu um convite desse é porque merece, porque tem qualidade tão incríveis que não tem qualquer possibilidade de você deixar a desejar. Entenda que pessoas que se destacam ganham oportunidades incríveis e que perde-las é fechar uma porta.

Você é bom e por isso, conquistou tudo o que está tendo! Dê valor a isso, por toda a sua caminhada!

Para isso, você precisará trabalhar sua autoestima, pois será ela que te levará muito mais longe e te fará avançar. Existem alguns exercícios mentais que podem te ajudar de uma forma tão plena que você irá até se esquecer que um dia você sentiu medo.

Tente e verá que conquistará muitas coisas!

 

2º Dica – Fale de um tema confortável para você!

Quando você é convidado para palestrar é porque em alguma coisa você se destacou, então você já tem um assunto do qual domina.

Procure não inventar ou tentar falar de algo que não seja confortável para você. Falamos isso por experiência própria, quando falamos em temas relacionados a Google Adwords, por exemplo, temos tanta familiaridade que fica fácil compreender e até passar ideia.

Agora, em temos que não tem muita relação com o assunto, nós precisamos estudar mais, buscar outras fontes de informação e até mesmo, aplicar antes de começar o assunto, senão acabamos falando de algo que não temos experiência e com isso, ficando inseguro.

Nosso conselho: não arrisque em cima do palco, muito menos tente decorar algo para replicar lá em cima. No momento da tensão e do nervosismos, fica tudo mais confuso dentro de nossa cabeça e acabamos travando.

Pegue um tema que você se sente bem confortável em tratar, aposte em falar de algo que para você é familiar e você verá que o trabalho que terá é organizar as ideias e verificar uma forma de apresenta-las para a plateia.

 

superar-a-timidez

 

3º Dica –  Sinta-se bem

Como falamos na primeira dica, é muito importante que você esteja se sentindo a pessoa mais lindo do mundo. Isso mesmo, você precisa estar se sentindo confiante, muito bem e confortável.

Como fazer isso?

Coloque sua melhor roupa ou uma que o deixe confortável ao ponto de não causar qualquer incomodo ou constrangimento. Corte o cabelo, se ajeite e suba se sentimento bem.

Um teste muito bom é olhar no espelho e buscar o melhor se si. Olhe, antes de sair de casa e se sinta bem.

Caso você faça esse teste e alguma coisa lhe incomode, opte por trocar. Essa é a melhor alternativa, afinal por ser um momento de tensão, tudo pode te deixar muito mais nervoso que o habitual.

 

perder-a-vergonha-de-falar-em-público

 

4º Dica – Tente perder a vergonha

Parece uma coisa louca o que vamos dizer agora, mas a melhor forma de perder a vergonha de falar em público é justamente falando em público.

Ai você pode pensar:

Ué, então devo subir no palco todos os dias?

Não, claro que não! Cada vez que você vai em um evento e fala com as pessoas, você começa a quebrar o gelo e transformar aquela situação e algo habitual.

Por mais que seja complexo no começo, participe muito, vá na maior quantidade de eventos possíveis e converse com as pessoas sem medo. Você vai se sentir tenso nas primeiras vezes, porém com o passar do tempo irá ganhando mais confiança em você.

Ao tornar esse ambiente familiar e as pessoas conhecidas, ficará mais simples falar com eles lá de cima!

 

Curtiu as dicas?

Se quiser compartilhar algo conosco sinta-se a vontade!

Queremos te ver por aí, nos palcos!

Erros que você insiste em cometer ao criar o seu E-commerce

O mercado digital vem crescendo e criando um cenário cada vez mais favorável aos negócios e seus empreendedores, mas um dos setores de maior destaque é o de vendas, ao qual está inserido o E-commerce.

Enquanto o mundo off-line só sabe falar de crises e mais queda em volume de vendas, as lojas online só acumulam recordes em faturamento.

  • Já percebeu que enquanto lojas físicas fecham as portas, e-commerces só crescem?

Isso precisa significar algo e nós desconfiamos que não tem nada a ver com crise!

Na realidade, a culpa por esse cenário se formar é do consumidor, ou melhor dizendo, do seu comportamento frente às compras e aquisições.

As pessoas, em geral, estão mais conscientes na hora de consumir, isso sim pode ter sido efeito da crise, mas também há uma característica que chama atenção:

  • Todo mundo busca praticidade, economia de tempo, maior volume de opções em um só lugar, atendimento personalizado, comodidade…

Acreditamos que você sabe qual é o lugar que oferece isso de maneira muito simples e eficiente.

Sim! A internet.

O e-commerce fixou seu ponto de vendas no ambiente mais badalado, a internet!

Só que ele também é um dos únicos, entre modalidades de lojas, que consegue oferecer um atendimento mais humanizado e personalizado, em um ambiente “privado”, tendo custos mais reduzidos por não precisar dos mesmos recursos que uma loja física, por exemplo.

Tem mais, pelo e-commerce estar na internet, o usuário ganha o bônus de poder ver muitos produtos, preços, modelos em alguns poucos cliques, sem tem que rodar um centro de compras para encontrar a “melhor oferta”.

  • Percebe que a queda do comércio varejista “tradicional” não tem muita ligação com a “crise financeira”?

Na realidade, apostar nesse modelo de negócio pode ser uma excelente ideia, mas também é preciso deixar de lado os erros que você insiste em cometer ao criar o seu e-commerce para alcançar bons resultados.

É por isso que, nós, do Mestre do Adwords, estamos aqui hoje, para te ajudar a identificá-los e não cometê-los mais.

Vem?

 

criar-o-seu-E-commerce

 

#1º Erro – Criar o seu e-commerce em uma plataforma sem adaptabilidade

Apesar de ser muito comum, esse é um erro que pode detonar seu volume de vendas.

Há pouco tempo, ter um site adaptável às mais diversas telas era um diferencial, mas em pouco tempo isso mudou e o que era uma vantagem, tornou-se uma obrigação.

Isso porque o crescimento dos acessos via smartphones e dispositivos móveis em geral cresceram absurdamente, se equiparando e superando os acessos via desktops.

Antes, os usuários tinham receio de realizar compras diretamente de seus celulares, porém como, cada vez mais, o poder de compra está sendo adquirido pelos “jovens da era da internet”, esse temor tem diminuído.

A consequência? Mais pessoas pesquisando e finalizando compras com seus smartphones e tablets.

A tendência é que o cenário se torne mais comum ao decorrer do tempo e é, por isso, que você precisa parar de insistir em cometer esse erro ao criar o seu e-commerce.

Caso contrário, você ficará para trás, tendo vendas em queda, além do tráfego. Afinal, grande parte dele chega aos sites através das mídias sociais, plataformas que são acessadas, em grande maioria, por aplicativos de dispositivos móveis.

Então, não perca mais tempo, escolha uma plataforma responsiva e aposte em um site que tem a capacidade de ser acessado dos mais diferentes tipos de dispositivos com a mesma qualidade.

 

CRIE-SEU-ECOMMERCE

 

#2º Erro – Criar o seu e-commerce sem prestar atenção na navegabilidade

Como dissemos acima, o usuário em geral está mais exigente. Por isso, ele busca praticidade, atendimento personalizado, facilidade em executar a ação que deseja, além de economia de tempo.

Resumindo? Ele deseja ter uma excelente experiência na hora de comprar algo pela internet, nos sites.

Só que, infelizmente, muitos e-commerces não pensam nisso e acabam perdendo vendas e clientes por conta desse erro.

  • Você já pesquisou algo e na hora de clicar no link da pesquisa, foi redirecionado para uma página confusa, cheio de produtos que não correspondia ao que você havia buscado?

Ou…

  • Você já entrou em um site que a busca não funcionava direito, fazendo você dar voltas e voltas entre milhares de menus, sem chegar à lugar algum?

 

Ou ainda pior:

  • Já tentou finalizar uma compra e tinha tantos processos para conseguir que até desistiu?

Então certamente você sabe o que é um e-commerce com navegabilidade péssima.

Assim como você foi embora e pede todos os dias para não ter outra experiência como essas, o seu potencial cliente não é diferente.

Então, ao criar o seu e-commerce, pense na qualidade da navegabilidade. Tente deixar o ambiente o mais organizado possível, com processos que podem ser finalizados em poucos cliques.

O foco é oferecer a melhor experiência que o usuário pode ter. Ok?

 

E-commerce

 

#3º Erro – Não otimizar seu e-commerce

Esse erro, geralmente, é cometido por iniciantes no mundo online, que não compreendem a importância de uma boa estratégia de SEO.

Se você está começando e não sabe, não tem problema, pois nós te vamos te explicar.

Basicamente o SEO é utilizado para otimizar sites e conteúdos de acordo com as “regras e parâmetros” dos motores de busca, como o Google.

Isso quer dizer que o seu e-commerce, ao utilizar técnicas de SEO, estará todo “configurado” para que os seus clientes em potencial te encontrem na internet e cheguem até você.

Apesar de parecer algo complexo, as técnicas de SEO trabalham, basicamente, com palavras-chave.

Além disso, atualmente, muitas ferramentas gratuitas podem lhe ajudar a aplicar parâmetros básicos de SEO em seu e-commerce.

 

Dica Extra: Ao criar o seu E-commerce, pense diretamente em seu público alvo, se coloque no lugar dele. Entregue a experiência que você gostaria de ter como consumidor. Pense nos detalhes, na descrição dos produtos, nas fotos, nas opções de pagamento, no processo de finalização de compra e tudo mais que compõe essa “jornada de consumo”.

É isso! Esperamos que você tenha aproveitado ao máximo as informações contidas nesse material.

Ficou com alguma dúvida? Então entre em contato com a gente pelo campo de comentários abaixo ou pelas redes sociais do Mestre do Adwords.

Forte Abraço.